Terceiro Anel

E pronto. Lá temos o Benfica nos oitavos-de-final da Liga Europa, tal como já se esperava. Efectivamente, a equipa portuguesa é superior ao PAOK de Salónica, equipa esforçada, com bons jogadores, mas que não conseguiu contrariar o maior poderio da águia.

Porém, há que dizer que o Benfica sentiu algumas dificuldades na partida desta noite, no Estádio da Luz. E isso também se pode explicar pelo facto de Jorge Jesus ter voltado a promover muitas alterações na equipa, em comparação com o jogo da passada segunda-feira, frente ao Vitória de Guimarães. Artur, tal como na Grécia, voltou a ser titular, sendo que Sílvio ocupou a faixa esquerda, assim como André Gomes regressou ao meio-campo encarnado, fazendo parceria com Rúben Amorim. Os sul-americanos Salvio e Cardozo também alinharam de início, com Jorge Jesus a pretender dar minutos e ritmo competitivo a estes atletas, depois das lesões que os apoquentaram. Djuricic foi a outra novidade no onze inicial do Benfica, realizando uma exibição em crescendo. E, de facto, acabou por ser este plantel do Benfica, repleto de soluções e de individualidades, a contribuir, e muito, para que se tornasse mais fácil eliminar o PAOK.

A primeira parte da partida não foi bem jogada, com o Benfica a apresentar-se com pouca imaginação, bastante previsível. Mesmo assim, pertenceram à equipa da casa as melhores oportunidades de golo, sendo que o PAOK também poderia ter marcado, na sequência de mais um enorme falhanço de Artur Moraes, um guarda-redes que continua a dar mostras de uma gritante falta de confiança. Na etapa complementar, a formação helénica entrou pressionante, disposta a reverter o rumo da eliminatória. Maduro desperdiçou uma excelente ocasião para o PAOK, mas, depois desse lance, o Benfica voltou a pegar no jogo e não mais permitiu veleidades ao conjunto de Salónica. Nessa altura, Jorge Jesus fez entrar Lima e Markovic, para os lugares dos já fatigados Cardozo e Salvio, respectivamente. E, lá está, mais uma vez, o plantel do Benfica, rico em alternativas e em qualidade, a permitir que o jogo virasse definitivamente para o lado encarnado. Aos 69 minutos, deu-se o lance que significaria o golpe de misericórdia para o PAOK. O ex-benfiquista Katsouranis derrubou Lima, que seguia isolado para a baliza da equipa grega. Falta indiscutível, cartão vermelho directo para Katsouranis, e o defesa-central helénico a despedir-se da Luz debaixo de muitas palmas, num fantástico momento de reconhecimento por parte dos adeptos do Benfica. Na transformação do livre directo, Gaitán voltou a provar que é um fora-de-série (ok, já não prcisávamos de mais provas), apontando um golo de grande classe, com um fantástico remate em jeito, pleno de intenção. A partir daí, o Benfica dominou a seu bel-prazer, voltando a marcar por duas vezes: primeiro, numa grande penalidade bem apontada por Lima, após mão de Maduro, e, logo de seguida, em mais um tento de Markovic, o seu segundo golo nesta semana, após bater Giakos, quando seguia isolado para a baliza.

Gaitan voltou a ser um dos melhores em campo Fonte: MaisFutebol
Gaitan voltou a ser um dos melhores em campo
Fonte: Maisfutebol

Resumindo, vitória talvez um pouco exagerada do Benfica, mas inequívoca. Os comandados de Jorge Jesus continuam a mostrar uma enorme solidez defensiva, sendo que aquilo que continua a sobressair, e de que maneira, é a forma como o plantel encarnado vai sendo alvo de uma grande rotação, situação essa que, até agora, ainda não originou maus resultados para os lados da Luz.

Na próxima eliminatória da Liga Europa, o Benfica irá defrontar o Tottenham, naquele que se espera que seja um enorme duelo, entre duas excelentes equipas.

 

A Figura
Gaitán – mais um golo magistral deste jogador argentino, que está a realizar, muito provavelmente, a melhor temporada desde que chegou a Portugal. Muito disponível em termos tácticos, bom sentido colectivo, técnica refinada, e muito mais. Apontou um golo de classe, à imagem do seu jogo rendilhado.

ObedientOrneryDanishswedishfarmdog

O Fora-de-Jogo
Artur Moraes – neste momento, Artur é um guarda-redes sem confiança, tristonho, que parece estar na iminência de falhar em cada lance. Mais uma vez, desta feita ainda no primeiro tempo, ia comprometendo as aspirações do Benfica com um terrível falhanço. Ofuscado por Oblak, Artur pode estar a gozar os seus últimos meses no Benfica.

Comentários