70 golos, 16 assistências, 1,90m e 86Kg. Este é o cartão-de-visita de Carlos Vinícius, cartão esse que não basta para que Jorge Jesus ligue ao avançado brasileiro. Após o empréstimo ao Tottenham FC no primeiro ano da Segunda Vinda de Jesus, o atacante de 26 anos está claramente de saída no segundo ano de contrato do técnico português.

A saída já vinha de forma crescente angariando contornos de certeza e a chegada de Yaremchuk e a aposta mais sólida em Gonçalo Ramos tornam-na uma garantia. O desapreço que Jorge Jesus nutre por Vinícius tem sido apontado como o motivo por detrás da decisão tomada pela administração encarnada, mais até do que uma eventual necessidade de fazer dinheiro com ativos.

Anúncio Publicitário

De resto, os valores falados nem são tão avassaladores como se esperaria: fala-se em 25 milhões de euros. O valor em si não é alto e a margem de lucro é quase nula, acrescentando os salários aos 18 milhões despendidos na contratação do brasileiro. Não é, portanto, uma questão de contas. Assim, a razão exclusiva da iminente saída de Vinícius parece mesmo ser o facto de não fazer parte de outras contas, as de JJ.

Sobeja saber porquê. Sendo um avançado possante, com claro faro de golo (conseguiu dez tentos ao serviço dos londrinos na época que passou emprestado debaixo da sombra de Harry Kane), com movimentos de ponta-de-lança claro, com uma boa canhota e com uma enorme entrega ao jogo e capacidade de trabalho seria expectável que agradasse a um treinador que potenciou vários “9” do mesmo estilo – como Óscar “Tacuara” Cardozo.

Além do mais, as suas características humanas e profissionais são de excelência, confiando nos relatos que alcançam o ouvido público, vindos de vários quadrantes e de vários personagens do futebol, incluindo o próprio timoneiro das águias. Segundo o mesmo, Carlos Vinícius é um jogador de grupo e não fica “aziado” por não jogar.

Contudo, é natural que a ausência de “azia” seja uma mera fachada construída pelo brasileiro por necessidade profissional. Com toda a certeza, “Vinigol” não se sentirá confortável com a sua situação atual e quererá abandonar o clube da Luz em busca de um sítio onde a sua própria luz possa brilhar com maior intensidade.

Vinícius poderá ser o goleador que falta ao SL Benfica
Vinícius estará mesmo de saída do SL Benfica
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Caberá agora a Jorge Mendes, seu agente, encontrar a melhor solução para Vinícius. Os interessados não faltam. O OGC Nice aparenta estar a piscar o olho ao brasileiro, dizendo “Viens Ici, Vinícius” e também o Eintracht Frankfurt parece interessado em dar mais uma experiência de liga “Big-5” ao “95” das águias.

Ambos seriam bons projetos para o brasileiro, sabendo que nas águias de Frankfurt teria a concorrência de Rafael Santos Borré e na equipa do sul de França concorreria com Kasper Dolberg, dinamarquês acabado de bisar em casa do campeão Lille OSC. Serão por certo mais os pretendentes, mas franceses e alemães parecem estar na dianteira da corrida.

O destino é ainda incerto, mas a saída é mais do que certa. É pena, mas a verdade é que nunca se sentiu (nem na época em que, com 18 golos, foi o melhor marcador da Liga Portuguesa) que o seu futuro a médio/longo prazo implicasse o SL Benfica. Foi sempre um jogador de Jorge Mendes, mais do que um jogador do Sport Lisboa e Benfica. Não que seja caso inédito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome