cartaaberta

Olá tetracampeões,

Vivemos tempos conturbados, não é verdade? Isto anda um pouco “meio lá, meio cá”. Até me faz lembrar o primeiro ano do nosso mister Vitória, quando começamos a perder contra o Arouca e todos duvidaram de nós. Depois perdemos 3-0 na Luz contra o Sporting e deram o campeonato por entregue logo aí. Derrotados daquela maneira, as coisas só podiam melhorar. E melhoraram.

Começou a cavalgada para a revalidação do que é nosso! Em todos os jogos que fizemos depois disso, para a Primeira Liga, só perdemos um e empatamos outro. São 23 vitórias em 25 jogos! Que consolo foi ganhar aquele campeonato. Foi tão bonito, tão gratificante. Mostrar que não caímos mesmo depois de uns abanões.

Agora, estamos com dois empates e uma derrota. É tão estranho pensar nisto, que nos deixámos inferiorizar daquelas maneiras, naqueles jogos. Mas as coisas parecem estar a mudar, é verdade. E se o resto da época for como aquele jogo contra o Setúbal, os outros que tenham cuidado, porque o campeão voltou!

Anúncio Publicitário

Só espero que não se acanhem. Não pode acontecer o que costuma acontecer quando nos vemos frente aos ditos grandes cá em Portugal, não nos podemos inferiorizar e ficar receosos de enfrentar os outros na casa deles, cara a cara!

Entendo que cheguem a pensar que não estamos tão fortes como o ano passado. Saíram alguns dos nossos companheiros que faziam as coisas tão bem. Mas se vestem essa camisola, é porque servem para o lugar, amigos! Sabem porque é que o manto sagrado pesa tanto? Porque se realmente o merecerem envergar, os milhões de adeptos dividem o seu peso entre todos e fica leve como uma mera t-shirt banal. E se lhe sentem o peso é porque não estão a merecer, é um aviso de que têm de fazer mais e mais até não sentirem nada por cima da pele. De vez em quando fazemos isso: deixar o manto cair sobre vós um pouco mais, ficando ligeiramente mais pesado, apenas para que não se esqueçam do que representam. Mas logo estamos lá para o ajudar a carregar, principalmente agora, agora que vamos jogar a casa do rival de azul.

Os adeptos têm sido um apoio incansável apesar das exibições menos boas Fonte: Facebook SL Benfica
Os adeptos têm sido um apoio incansável apesar das exibições menos boas Fonte: Facebook SL Benfica

Amigos Svilar, Varela, Paulo Lopes: se acham que não são tão bons quanto o Ederson para lhe ocupar o lugar, experimentem tentar acreditar que sim! Verão que vos pegaremos ao colo para vos ajudar a voar e defender aquela bola que ia ao ângulo!

Amigos Rúben Dias, Luisão, Lisandro, Jardel, Grimaldo, Eliseu, André Almeida, Douglas: se acham que não são o mesmo quarteto sem o Nélson Semedo ou o Lindelöf, experimentem dar o máximo e deixar-nos pegar na camisola encarnada por vós e verão que vão cortar aquele lance de golo ou correr tão rápido como ninguém pensava que o Eliseu conseguia!

Amigos Pizzi, Fejsa, Samaris, Krovinovic, Filipe Augusto: pensam que não conseguem ser o meio campo da temporada passada? Mas têm tudo para o ser. São os mesmos, mas parece que acreditam um pouco menos que há um ano atrás. Experimentem acreditar e verão que construir o jogo bloco a bloco será mais fácil!

Amigos Diogo Gonçalves, Rafa, Cervi, Zivkovic, Salvio: será mesmo verdade que só sabem correr e ficar agarrados à bola demasiado tempo, ou apenas desaparecer do jogo sem qualquer interferência? Não acredito nisso, e vocês? Acreditem que conseguem fazer aquela jogada e tocar a bola para o avançado marcar, rematar de longe, em jeito, para fazer a bola tocar as redes adversárias. Acreditem e chutem, passem, corram que nós indicamos o melhor caminho e desviamos a bola para o melhor destino!

Amigos Jonas, Seferovic, Raúl, Gabriel: será mesmo que não rendem como quando o nosso amigo Mitroglou cá estava? Tentem acreditar que aquela bola já entrou antes de vos chegar, gritar que estão isolados, correr e fazer diagonais que nós pegamos em vós e ajudamos a cabecear a bola demasiado alta que afinal não era, a esticar o máximo para chegar à bola demasiado longa que afinal não era, a correr mais depressa para ultrapassar o defesa mais rápido que vocês que afinal não era!

Amigos, este é o Grande Clássico, o nosso. Ganhar é um passo em frente a conquistar de novo o nosso título, a fazer o inédito na nossa história, revalidar o que é nosso por direito. E o que é nosso, é Portugal!

Acreditem, meus amigos, porque se o fizerem, nós acreditaremos convosco e o manto ficará mais leve e tudo correrá melhor. Acreditem, caramba! se acreditarem farão aquilo que nunca pensaram ser possível fazer, correr um pouco mais rápido, mais um minuto, saltar mais um centímetro, jogar um pouco mais, gritar MAIS ALTO!

Acreditem. Dêem-nos alegrias contra os azuis neste primeiro dia de dezembro. Acreditem e faremos tudo, porque nós, Benfica, com qualquer plantel, somos o plantel que tudo consegue!

Saudações Benfiquistas!

Fonte: SL Benfica