cartaaberta

Cabe-me a mim, mísero adepto e eterno contestatário deste treinador que pouco vale na verdadeira essência da palavra, escrever a tão desejada carta ao Pai Natal. Pensei bem em como abordar o senhor barbudo. Tenho-lhe todo o respeito e creio que é das poucas pessoas que tirou um curso de gestão na Católica e montou um negócio vindouro.

Inicialmente fui egoísta. Pensei em pedir bens materiais que me enchessem a alma como brinquedos electrónicos, dinheiro ou peças de roupa que demonstrem a minha falsa ostentação e perpetuem a minha vaidade. Contudo, a minha missão desta semana é apelar ao Pai Natal pelo Benfica.

Visto que ninguém o tem feito como deve ser vamos lá ver se eu sou a excepção.

Querido Pai Natal,

Bem sei que o Benfica não se tem portado muito bem. Quer dizer, as pessoas quando te fazem isto olham para o balanço do ano e não da época. Ou seja, entre Janeiro e Dezembro, o Benfica até nem se portou mal.

De Janeiro a Maio conseguimos chegar aos oitavos-de-final da Champions, ganhar o campeonato e vencer a Taça de Portugal. Nada mau. Depois tivemos uma folga entre Junho e Agosto. Pelo meio houve uns amigáveis e as coisas começaram a correr menos bem. Levámos 5-0 do Young Boys da Suíça, mas depois fomos buscar a supertaça. De Setembro até Dezembro foi o período onde nos portámos menos bem.

Chegamos a esta fase da época em 3º lugar no campeonato, fora da Liga dos Campeões na pior prestação de sempre de uma equipa portuguesa, fora da Taça de Portugal e ainda, como seria de esperar, dentro da Taça da Liga.

O objectivo desta época ainda é possível, vencer o campeonato. Nem tudo está perdido e estamos a 3 pontos da dianteira. Porém, para que o tão desejado penta chegue à Luz é preciso mudar alguma coisa. É aqui que o teu bom senso e generosidade entra.

Para que o Benfica seja campeão são necessárias duas coisas, vendas e compras.

Ora bem comecemos pelas vendas. Achas que dá para vender o Douglas, o Luisão, o Filipe Augusto, o Salvio, o Paulo Lopes, o Eliseu e o Seferovic? Eu sei que são muitos e que arranjar lar para esta gente toda deve ser uma trabalheira, mas dava mesmo jeitinho.

Uns só estão a ocupar espaço como o Paulo Lopes, o Eliseu e o Filipe Augusto. Outro teve a tusa do mijo e como tal a coisa está-lhe a correr mal, falo do Seferovic. Outros estão a roubar o lugar a quem devia jogar, como o Luisão. E depois há o Douglas.

Luisão lesionou-se no encontro com o Rio Ave FC Fonte: SL Benfica
Luisão lesionou-se no encontro com o Rio Ave FC
Fonte: SL Benfica

Com isto tudo significa que tem de entrar gente. Sei lá, mete um anúncio naqueles sites de outsourcing ou assim. Traz-nos um lateral-direito como deve ser, um central que saiba sair a jogar e defender, um lateral-esquerdo competente, um médio centro que seja uma alternativa plausível ao Fejsa, um extremo-direito que consiga decidir na hora de marcar, que não seja só bola para a frente e logo se vê (Odeio tanto o Salvio)

Finalmente traz-nos um ponta-de-lança. Gosto muito do Jonas mas receio que a idade está a começar a apsnhá-lo e o Jiménez é bom mas tem jogado pouco. Com isto significa que é preciso um terceiro homem de ataque. O suíço não é grande espingarda, mas eles também nunca foram à bola com armas. Por isso, manda vir um que seja um misto de Jonas e Jiménez, presença na área, corrida, persistência e técnica.

Calculo que isto seja pedir muito, mas dá lá um jeitinho. Fala lá com o teu staff de duendes para ver se dá para trazer isso tudo, mas se não der nós ajudamos. Pedimos a carrinha ao Barbas e está o assunto arrumado.

Pode ser?

Muito obrigado, deste teu fã e crente.

P.S.: A falar a sério leva-me o Luisão… E o Salvio.

Artigo revisto por: Ana Ferreira

Foto de Capa: Collor Fully

Comentários

Artigo anteriorJesteśmy bracia Paixão
Próximo artigoComprar: Necessidade ou Oportunidade?
João Valente é um apaixonado pela arte do futebol. Nascido e criado durante boa parte do tempo em Lisboa, começou a seguir este desporto com uns tenros quatro anos e, desde então, tem sido um namoro interminável. É benfiquista de gema – mas não um que só vê Benfica à frente! É alguém que sabe ser justo quer o Benfica ganhe ou perca e que está cá para salientar os porquês, na sua opinião, dos resultados. Como adepto de futebol que é não segue só a atualidade do futebol português; faz questão também de acompanhar a par e passo o que de mais importante acontece nos principais campeonatos. A conjugar com o seu interesse pelo futebol, e pela malha, desporto que descobriu porque o seu avô era campeão lá na rua, veio a escrita, forma que encontra de expor os seus pensamentos na esperança de um dia se tornar num grande jornalista de desporto, algo que dificilmente acontecerá mas, tudo bem, ele um dia há-de perceber isso.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.