Querido Pai Natal,

Escrevo-te para saber como está a evoluir a pandemia no Pólo Norte e para te perguntar se vais poder circular entre concelhos este Natal. Caso não possas, não há problema, pelo menos para mim. Este ano não tenho pedidos. Esta epístola serve o único propósito de te informar sobre a atualidade do nosso SL Benfica.

Creio que ainda tens a capacidade de congregar toda a coragem que mora em ti para andares por aí vestido de vermelho. Eu não tenho conseguido. Não sei, não me entusiasma este Benfica. O equipamento alternativo, esse, assenta bem… Preto de luto… Pela qualidade defunta do futebol (outrora) glorioso…

Não há forma de aquilo atinar, enfim. Nem que te pedisse. Tens ouvido o Jesus? O Jorge, não aquele a quem tiraste o protagonismo no Natal… O homem não acerta uma, é impressionante. É como dizia Lavoisier: “nada se perde, tudo se transforma”. As larachas abjetas e desumanizantes de Donald Trump não se perderam, reciclaram-se em Jorge Jesus.

É pena ser este o nível comunicacional de uma figura tão ligado ao Glorioso… Não tens por aí alguma noção, pois não? Não, claro que não… Não faz sentido… Ninguém te escreve a pedir noção, claro. Para se pedir noção era preciso ter noção de que não se tem noção, o que seria filosoficamente uma nulidade. Como o Jesus.

Anúncio Publicitário
A época irregular do SL Benfica tem ficado marcada (também) pela fraca comunicação de Jorge Jesus
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Achas que isto vai melhorar? O Benfica, não o mundo. Na melhoria do mundo eu acredito. Mas o Benfica… Perdoa-me a ausência total de espírito natalício, mas este ano civil foi difícil para qualquer benfiquista. O declínio de Lage, o campeonato perdido incompreensivelmente, a derrota na final da Taça contra dez, as eleições sem debates mas com ataques, a destruição de toda uma época em pouco mais de 90 minutos em Salónica, o mercado “à rico” para ficar com um plantel pobre, a humilhação no Bessa, o segundo lugar na Liga Europa, o dobrar do ano fora da liderança da Liga… Isto só no futebol…

Não tenho pedidos. Já to disse. Só desejos, que não dependem de ti. Desejo que o Benfica volte a ser Benfica e que o mundo volte a ser mundo. Ou que ambos sejam melhores do alguma vez foram; de resto, que melhor altura para sonhar do que a época natalícia?

Não tenho mais para te escrever, a não ser uma palavra de agradecimento por receberes estes devaneios e uma palavra de apoio e de desejo de boas festas, extensível a todos quantos lerem esta carta (eu já sei que não guardas nada para ti)! Obrigado e vai tudo correr bem!

Os melhores cumprimentos,

Márcio Paiva

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome