A CRÓNICA: UMA BONANÇA DE GOLOS

Depois do adiamento da partida, devido a condições atmosféricas adversas, as portas do Estádio de S.Miguel voltam a abrir-se para a 12ª jornada da Primeira Liga, onde o CD Santa Clara e o SL Benfica disputam os três pontos. A adaptação do onze inicial de equipa é mutua uma vez que a Covid-19 não dá tréguas a ninguém. Vários são os que ficam de fora nesta partida mas espera-se que seja um bom espetáculo.

A primeira parte começou com ambas bem organizadas e com alguma agressividade. O jogo foi dominante no meio campo do Santa Clara, este tentava chegar à baliza adversária criando mais linhas de passe entre si mas sem efeito.

Fica na retina o sprint de Jean Patric, aos 31 minutos, que consegue serpentear os defesas da equipa de Lisboa e atirar à baliza, no entanto o guardião Vlachodimos consegue defender a bola das suas redes evitando, assim, o primeiro golo.

Anúncio Publicitário

Este viria aos 32 minutos por Darwin, assistido por Waldschmidt, que faz o 1-0 num golo feito à medida. Após o golo o jogo manteve-se equilíbrio e sem muitas oportunidades de se alterar o resultado até ao intervalo.

Na segunda parte, Jean Patrick e Gabriel embatem de cabeça um contra outro deixando o jogo parado para assistência. Ambos foram assistidos no relvado, Jean Patric teve de ser retirado do campo de maca e encaminhado para o hospital. Gabriel conseguiu se levantar após o embate e acabou substituído.

A partida manteve-se calma e centralizada a meio campo e sem grande agressividade. O Santa Clara viria a aparecer mais no jogo e a causar alguma pressão na área da equipa de Lisboa. Aos 60 minutos, Lincoln marca um canto em que a bola sofre um corte por um elemento do Benfica. Depois da bola voltar aos pés de Lincoln, este cruza para Crysan que tenta, através de um pontapé de bicicleta, marcar mas é Fábio Cardoso que atira para as redes e faz o golo do empate.

Após o golo, a equipa de Jorge Jesus ainda tentou causar perigo mas sem grande efeito. Ao apito final, estava marcado o empate. Com este resultado, o SL Benfica fica em 3.º lugar, na tabela classificativa, com 28 pontos e o Santa Clara mantem-se em sétimo com 14 pontos.

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Fábio Cardoso – O capitão da equipa açoriana foi conciso durante toda a partida. A sua agressividade foi importante e decisiva no seu resultado. Este sempre atento em todos os momentos acabando, assim, por originar o golo do empate.

 

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Waldschmidt- O avançado da equipa de Jorge Jesus não esteve à altura do desafio. Mostrou-se muito apagado ficando à quem das exibições a que estamos habituados.

 

ANÁLISE TÁTICA – CD SANTA CLARA

A formação de Daniel Ramos apresentou-se com esquema tático 4-2-1-3. O mister optou por alterar o seu onze inicial comum a partir do meio campo. As novidades deste onze são Liconln, Nené, Cryzan, Jean Patric, Salomão e Sagna. Ainda tentou causar um “elemento surpresa”, que foi corrompido com o adiamento de jogo. Posicionou-se mais em losangos para poder causar mais pressão e isso ajudou na recuperação de mais bolas e em ser mais agressivos.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Marco Pereira (6)

Mikel Villaneuva (5)

Fábio Cardoso (6)

João Afonso (4)

Lincoln (6)

Nené (4)

Crysan (6)

Jean Patric (5)

Anderson Carvalho (5)

Salomão. (6)

Sagna (5)

 

SUBS UTILIZADOS

Carlos Jr. (6)

Shahriar (3)

Osama Rashid (4)

João Lucas (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

O Mister Jorge Jesus apresentou-se com o esquema tático 4-4-2. Algumas das mudanças nível tático deveu-se a situações de Covid na equipa bem como lesões, como é o caso do capitão André Almeida.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Odysseas (3)

Ferro (3)

Vertonghen (5)

Gilberto (4)

Grimaldo (4)

Weigl (4)

Taarbt (3)

Rafa (3)

Everton (5)

Darwin (6)

Waldschmidt (3)

SUBS UTILIZADOS

Pizzi (4)

Chiquinho (-)

Ferreyra (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

CD Santa Clara

BnR: Qual o sabor deste empate para a equipa depois das duas derrotas nos últimos dois jogos?

Daniel Ramos: Queríamos regressar aos pontos. Quando jogamos pensamos sempre em vencer, hoje não conseguimos. Fizemos uma grande melhoria da primeira para a segunda. Não era o resultado que ambicionávamos e tivemos oportunidade de lutar pelo que queríamos.

O Benfica criou-nos dificuldades. Mas aproveitamos a segunda parte para fazer melhor e superiorizarmo-nos em algumas situações.

SL Benfica

BnR: Qual a análise que faz do jogo e ao seu adiamento?

Jorge Jesus: Ontem era impossível haver jogo, ainda bem que não houve jogo.

O Benfica teve uma primeira parte muito boa, foi um jogo fácil. Equipa esteve bem e o Santa Clara não criou grandes problemas. Sua segunda parte, com a saída do Gilberto tivemos problemas defensivos. Não estávamos a ser a mesma equipa nos 45 minutos, não fomos tão eficazes, os corredores não foram tão fortes e acabamos por sofrer o golo. O Santa Clara mostrou-se uma equipa difícil e não nos deixou criar mais oportunidades.