O surto de Covid-19 que tem afligido a equipa masculina de futebol sénior do Sport Lisboa e Benfica tem provocado uma razia imensa nas escolhas de Jorge Jesus. O timoneiro dos encarnados já afirmou perentoriamente que “vai à luta” com os jogadores que tem – entende-se que se refere aos elementos remanescentes do plantel principal.

Jesus tem dado, então, a entender, que só tem uma quantidade reduzida de homens ao seu dispor. Não é verdade. Ou, pelo menos, não deveria ser essa a forma de ver as coisas. Se para aí estivesse virado – como deveria estar -, Jorge Jesus perceberia que tem muita qualidade futebolística e humana de que se socorrer na equipa B do clube.

João Ferreira tem tido minutos e Gonçalo Ramos e Tiago Araújo têm visto o seu nome várias vezes nos convocados. No entanto, a aposta – há muito por cumprir – na formação não deveria ficar por aqui e o atual surto de Covid-19 poderia e deveria ser o gatilho para uma efetiva aposta nos vários jovens que já demonstram capacidade e maturidade suficientes para serem escolhas de Jorge Jesus.

Paulo Bernardo tem “clamado” a cada exibição no SL Benfica B por uma oportunidade na equipa A
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Filipe Cruz, Rafa Rodrigues, Kalaica, Morato, Ronaldo Camará, Henrique Pereira e, à cabeça, Paulo Bernardo poderiam perfeitamente ser aposta neste momento em que o clube procura suprir as lacunas no plantel causadas pela pandemia. Em condições normais, talvez ainda não se justificasse uma aposta imediata em alguns destes jovens; todavia, as circunstâncias atuais não são, de todo, normais.

Anúncio Publicitário

Como tal, começa a ser irrisória a falta de coragem para assumir na prática a tão teoricamente badalada “aposta na formação”. As raras subidas de jovens à equipa A têm redundado em pouco mais que nada. Tem-se travado o desenvolvimento de vários jovens, promovendo-as ao plantel principal e dando-lhes cinco minutos “aqui e ali”.

É urgente uma verdadeiramente materializada aposta na formação. Se não for agora, quando?

Artigo anteriorTribuna VIP: “Festa” das Taças
Próximo artigoOs 5 melhores combates Royal Rumble de cada Era da WWE
O desporto bem praticado fascina-o, o jornalismo bem feito extasia-o. É apaixonado (ou doente, se quiserem, é quase igual – um apaixonado apenas comete mais loucuras) pelo SL Benfica e por tudo o que envolve o clube: modalidades, futebol de formação, futebol sénior. Por ser fascinado por desporto bem praticado, segue com especial atenção a NBA, a Premier League, os majors de Snooker, os Grand Slams de ténis, o campeonato espanhol de futsal e diversas competições europeias e mundiais de futebol e futsal. Quando está aborrecido, vê qualquer desporto. Quando está mesmo, mesmo aborrecido, pratica desporto. Sozinho. E perde.                                                                                                                                                 O Márcio escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome