O Benfica atravessa uma crise de centrais como há muito não se testemunhava. Uma temporada já marcada pelo adeus a Luisão e pelos numerosos cartões vermelhos em partidas de elevado grau de exigência, fizeram disparar os alarmes de Rui Vitória na preparação de diversos jogos. Resta-nos perceber o porquê e encontrar as melhores soluções para a questão.

O Benfica arrancou a temporada com técnico a dizer, e passo a citar: “a dupla de centrais será Jardel e Ruben Dias”. Algo que fez descansar os adeptos pois no banco estariam Conte e Luisão. Uma promessa argentina e com provas dadas nesse futebol e um experiente jogador que já não tendo a qualidade que procuramos, acaba por cumprir as tarefas pedidas. A verdade é que, com Luisão a nem ser convocado, acabou por arrumar as botas dias antes da crise de vermelhos ser uma realidade nas partidas do Benfica. Tanto que, a última opção para jogar, Lema, acabou por jogar os.. não foram 90 minutos pois também foi expulso da partida frente ao FC Porto. Um conjunto de situação que mostraram a fragilidade do sector defensivo e a prova de que essas posições não estavam assim tão sólidas.

Luisão arrumou as botas na pior altura do campeonato. Estávamos a dias de entrar numa das maiores crises do sector defensivo encarnado.
Fonte: SL Benfica

A verdade é que todos estes problemas se juntam a falta de qualidade defensiva que se tem visto nas últimas partidas. A muita rotação de jogadores, e consequente falta de ritmo coletivo, e a falta de entrega, tem tido consequências nos momentos onde não podemos perder pontos. A par disto, fica ainda a dúvida sobre se Corchia veio para disputar o lugar do lado direito da defesa ou turismo em Lisboa. A esta dúvida podemos acrescentar se Lisandro Lopez poderia ser um bom “reforço” visto ser alguém já com provas dadas, mas emprestado ao Génova. Um conjunto de questões que os adeptos gostavam de ver resolvidas o quanto antes, isto é, na abertura do mercado de Inverno. Além disso, deixem que vos diga que há um jogador que recentemente fez declarações de saudade do clube da Luz: David Luiz. Agora, com esta informação, pensem o que quiserem…

A crise resolve-se com o aumento do rendimento, com a não tão frequência de faltas (Ruben Dias, homem, tu podias ser um defesa de luxo se não fosses tão bruto nas disputas de bola), com uma aposta de nível no mercado e muito treino no Seixal. E se neste parágrafo toque no caso de Rúben Dias deixem-me aprofundar: o Rúben é o futuro da seleção nacional. É o jogador que sairá dentro de alguns meses do Benfica a troco de milhões de euros. Mas existem dois pormenores do seu jogo que só alimentam a crise. Um deles são as saídas de bola que podiam ser bem melhor concretizadas. Mas mais importante que isso é o jogo bruto e faltoso que continua, sistematicamente, a praticar dentro dos relvados.

Resta a Luis Filipe Vieira tratar deste assunto com a estrutura e com o mercado de transferência e a Rui Vitória nos seus ensinamentos dentro do Seixal.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários

Artigo anteriorO penta é para Lewis Hamilton
Próximo artigoLiga das Nações a Norte e com muitas vantagens
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.