Bruno Varela foi titular indiscutível nas redes do SL Benfica em 2017/2018. Venceu a titularidade a Paulo Lopes, que, entretanto, se retirou, e a Svilar, que podia ter espreitado um lugar, mas que não vingou.

Sem uma concorrência forte, Varela foi utilizado na grande maioria dos jogos. No início da época, até começou bem, mas não convenceu nas restantes partidas e a temporada acabou por ditar uma má prestação, ainda que tenha mantido a titularidade, devido à escassez de alternativas para a posição.

Numa altura em que a época 2018/2019 está prestes a arrancar, e com a temporada 2017/2018 para a história, cabe ao SL Benfica começar a arrumar a casa e decidir o que fazer aos seus atletas. Estamos numa das fases mais sensacionais, o mercado de verão, e o clube da segunda circular já oficializou, até à data, oito reforços, sendo um deles para a baliza, um dos setores mais fragilizados e que precisa de uma autêntica revolução.

Para a próxima temporada, a chegada de Odysseas Vlachodimos, ex-Panathinaikos e Estugarda, é uma lufada de ar fresco para este setor. Em princípio, será o próximo titular do SL Benfica, substituindo Bruno Varela no lugar que desempenhou na temporada passada.

Odysseas Vlachodimos é a alternativa para Bruno Varela em 2018/2019
Fonte: SL Benfica

Quanto aos restantes guardiões, Paulo Lopes retirou-se e o empréstimo de Svilar é mais que certo. Tendo em conta estas circunstâncias, e a época que Bruno Varela realizou, que suscitou opiniões muito distintas, coloca-se a questão enunciada no título deste artigo, que coloco para discussão.

Anúncio Publicitário

Acredito que Bruno Varela se possa manter no SL Benfica, mas dificilmente irá recuperar o lugar de titular absoluto. Pode também ser emprestado, mantendo o vínculo com o clube, como uma forma de ganhar mais experiência e rotatividade. Como terceira opção, a venda a outra formação pode significar o fim de contrato com o clube da Luz, onde se formou como júnior e sénior.

Estas opções são perfeitamente exequíveis, no entanto, a que me parece mais adequada, por enquanto, é o empréstimo.

Não quero, com isto, dizer que Bruno Varela é um mau guarda-redes, muito pelo contrário! O que aconteceu em 2017/2018 foi a prova viva de que foi muito cedo para alcançar a titularidade num clube com a dimensão do SL Benfica.

No Vitória de Setúbal e na seleção de sub-21, onde impressionou e deu provas do seu talento, a titularidade assentou-lhe que nem uma luva. Todavia, no SL Benfica foi um passo muito arriscado, que colheu os frutos que colheu.

Para esta temporada, a equipa de Rui Vitória precisa de um guarda-redes mais experiente, que saiba dar conta do recado para uma época inteira. Bruno Varela não é esse tipo de guarda-redes, pelo que o empréstimo é a opção mais correta. Porém, considero que possa voltar a ser titular, porém, este não é o momento.

Perante estas circunstâncias, e com a oficialização de Vlachodimos, o mercado de verão será decisivo para o futuro de Bruno Varela, que pode ou não se manter no SL Benfica, que precisa, além do recém-contratado, de mais uma ou duas opções para compor o trio de guardiões que vão defender as cores do clube em 2018/2019.

Foto de Capa: SL Benfica