Do Caixa Futebol Campus têm saído jogadores do mais variado calibre: potentes, cerebrais, maestros, tecnicistas, seguros defensivamente, virtuosos… No caso de João Filipe (ou “Jota”, como é mais conhecido), podemos dizer que este se situa na categoria dos jogadores virtuosos, tal é o entusiasmo que provoca a quem o está a ver jogar.

Nascido em 1999, Jota é um verdadeiro exemplo para qualquer menino que sonha um dia vir a vestir a camisola do Sport Lisboa e Benfica e actuar nos grandes palcos. A envergar o manto sagrado desde os seus sete anos de idade, Jota tem crescido no Seixal, subindo a pulso e apresentando sempre uma humildade e qualidade que o caracterizam.

Porém, nem tudo foram rosas no percurso do jovem extremo: em 2015, começou um calvário de lesões que só tiveram fim no início do ano de 2017. Apesar de se ter sagrado Campeão Europeu de Sub-17, Jota esteve bastante tempo dessa temporada lesionado, tendo feito somente 17 jogos em 2015/2016, agravando a lesão na final frente à espanha. Iria acabar por ser operado a uma pubalgia em agosto e dar início a uma longa recuperação que só terminaria em janeiro de 2017.

Muito se temeu pela evolução deste jovem talento, ele que já nessa altura vinha fazendo as maravilhas dos adeptos que assistiam aos jogos da formação, perfumando as suas exibições com uma classe, técnica e inteligência ao nível dos melhores. Após a lesão, Jota retomou o seu caminho e voltou a encarrilar rumo a uma carreira esperançosa e de topo.

Anúncio Publicitário
Jota é um extremo desconcertante, rápido, tecnicista e com uma leitura de jogo bastante acima da média
Fonte: SL Benfica

Nestas últimas duas temporadas, Jota tem feito a maior parte dos jogos na equipa B, patamar onde pode enfrentar jogadores mais experientes e ganhar outras noções do jogo. A sua evolução tem sido francamente positiva e, quer no SL Benfica, quer na Seleção, o jovem extremo é um jogador bastante influente. Esta influência levou João Tralhão a selecioná-lo, na temporada passada, para “descer” aos Juniores e ajudar este escalão; primeiro, na competição da UEFA Youth League e, depois, na campanha que levaria os Sub-19 do SL Benfica a sagrarem-se Campeões Nacionais.

Jota possui características bastante interessantes e tem, forçosamente, de ser um dos jovens da Equipa B considerados para dar o salto para a equipa principal, visto que seria uma adição bastante interessante ao nosso ataque. Trata-se de um extremo desconcertante, rápido, tecnicista e com uma leitura de jogo bastante acima da média. O facto de ser ambidextro faz com que seja efetivo e crie desequilíbrios muito facilmente em qualquer uma das alas.

Com este campeonato europeu de Sub-19 realizado, em que repartiu a liderança de melhor marcador com Francisco Trincão e se sagrou o melhor jogador do torneio, Jota poderá ter dado um passo muito importante rumo a um futuro brilhante. Segundo algumas notícias que têm vindo a ser veiculadas pela comunicação social, as portas da equipa principal parecem estar abertas para este jovem talento. Com a mesma naturalidade com que pega na bola e facilmente a aproxima da baliza, Jota irá, certamente, fintar os obstáculos e marcar este golo.

Foto de Capa: SL Benfica

Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto