Sinceramente, ainda tudo pode acontecer neste campeonato. Até podemos ganhar o título de campeão nacional e festejar mais efusivamente que em anos passados, mas ninguém quer passar de novo por isto. Por esta dor, por esta instabilidade, por este martírio.

Para que não voltemos, nos próximos anos, a passar por tudo isto, é necessário usar a estrutura naquilo que este ano falhou: na gestão do plantel. Este ano já não há nada a fazer mas o próximo mercado não está distante e é necessário corrigir os erros deixados em mercados anteriores. Comecemos pela baliza: Tivemos nos últimos anos um gigante Oblak e um enorme Ederson e andámos a época toda com um Varela. Lamento amigos, no próximo mercado precisamos de investir num guarda-redes que possa ser determinante. Apenas isso. Se é Svilar? Não sei, pouco se viu dele e o pouco que se viu deixou uma ideia de que ainda.

Outro sector a ser corrigido, mais numa perspetiva a médio longo prazo é a linha defensiva. Se tivesse que investir de imediato numa das posições era na lateral direita. André Almeida oferece segurança defensiva mas durante anos tivemos e contávamos com laterais ofensivos. Precisamos de um lateral que faça, com qualidade, todo o corredor direito mas que, tal como Almeida, também cumpra e de que maneira as tarefas mais defensivas. Precisamos de renovar as idades do centro da defesa, apostar num outro “Luisão” e ir estudando um nome para substituir o já trintão Jardel. Do lado esquerdo, acredito que a alternativa a Grimaldo é Yuri Ribeiro. Não me preocupa muito este lado da defesa.

No meio-campo a gestão vai depender de possíveis saídas de jogadores.  Pizzi começa a sentir o síndrome de Adrien Silva, isto é, se não sair brevemente do Benfica sabe que nunca mais conseguirá destacar-se numa outra liga mais competitiva. O internacional português é uma grande questão a lidar pela estrutura no próximo mercado. O ataque, excluindo extremos que os coloco no saco dos médios, é um sector que levanta muitas questões: Jonas, rende mais uma época?

Tem sido uma época atribulada para Rui Vitória
Fonte: SL Benfica

Esta lesão será mais grave e demorada do que se espera? Raul tem qualidade para substituir o brasileiro caso este não jogue? A formação tem jogadores que podem entrar e fazer a diferença?  Todas estas dúvidas devem ser esclarecidas antes de apostar no mercado de transferências para trazer nomes para o Benfica.

São muitas as dúvidas, muitas as possibilidades, para o mercado que se aproxima. Uma coisa eu peço: se há mercado é para o utilizar. Os clubes vivem de renovações de plantel, vivem de sangue novo (e de qualidade, de preferência). O Benfica tem a dimensão que têm e por isso mesmo há jogadores de grande qualidade que nunca diriam que não ao nosso clube. Para terminar este texto, deixo dois nomes de jogadores que gostaria de ver entrarem no nosso clube no próximo mercado:

Matheus (SC Braga) e Ricardo Ferreira (SC Braga)

Matheus é um brilhante guarda-redes. Encaixava na perfeição na baliza encarnada. Ricardo Ferreira só não entra na seleção porque precisa de um clube de maior destaque que o Braga. Vá, estrutura, gasta lá o tanto dinheiro que amealhaste nos últimos anos.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários

Artigo anteriorNinguém consegue parar Nadal
Próximo artigoAs 5 finais da Taça mais extraordinárias do século
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.