ÚLTIMA HORA:

FC Paços de Ferreira 0-2 SL Benfica

FC Paços de Ferreira 0-2 SL Benfica: Os miúdos brincaram na mata

A CRÓNICA: BENFICA DE FUTURO, PAÇOS PRECISA DE UM NOVO OLHAR

 

Começava o pôr do sol e o início do cair do pano do campeonato. Para o SL Benfica, cumpria-se calendário e jogava-se pela honra. Para o FC Paços de Ferreira, a vitória e um combinar de outros resultados de adversários diretos podia dar em subida de lugares na tabela. Não deixava de ser um duelo importantíssimo para ambas as formações e, por falar em formação, foi nisso que Veríssimo apostou.

E foi essa mesma formação que começou por fazer a diferença. Um roubo de bola de Tiago Gouveia a Juan Delgado no meio-campo, serviu para assistir Henrique Araújo e o madeirense fazer o gosto ao pé. Estava aberto o marcador na Mata Real apenas aos cinco minutos, com a formação caseira algo desligada do encontro.

Depois do golo encarnado, o jogo equilibrou. Os castores começaram a cheirar a área de Helton e a confusão quase deu golo. Acabou uma multidão em cima do guarda-redes benfiquista que, como se diz na gíria, sem saber ler nem escrever, conseguiu fazer uma grande defesa. Ao lançar o contra-ataque, Gil Dias quase aumentou a vantagem, mas a trajetória da bola foi previsível para André Ferreira.

De não saber ler nem escrever, Helton Leite passou a professor de português e lecionou um módulo chamado “como atrasar um empate quase anunciado”. O jogo corria e o FC Paços de Ferreira ia conseguindo criar problemas à defesa do SL Benfica, com Hélder Ferreira e Butzke a conseguir desestabilizar.

Butzke brilhou. Conseguiu levar de avanço a defesa dos encarnados, tabelou pelo meio e fez o mais difícil. Foi estrela, mas faltou a consagração, pois não conseguiu bater Helton Leite. E, como quem não marca sofre, Henrique Araújo bisou na partida. No seguimento de um cruzamento de Gil Dias, o jovem avançado madeirense fechou o resultado da primeira metade.

A história que fica para contar da segunda parte é o jogo partido entre as equipas. Apesar da vantagem benfiquista, o FC Paços de Ferreira de César Peixoto nunca desistiu de, pelo menos, diminuir a vantagem. Só o parava Helton Leite e um bom mento da defesa da turma da Luz.

Os comandados de Nélson Veríssimo iam fazendo o que consideravam como a sua parte – jogavam para e pelo resultado. Como a vantagem já ia de dois golos e os miúdos aparentavam estar em boa forma, mais dois saltaram para a “pista” para se mostrar pela equipa A.

E bastou. O SL Benfica foi cumprir calendário para a capital do móvel e levou os três pontos da mala de volta para a Luz.

 

A FIGURA

 

FC Paços de Ferreira 0-2 SL Benfica
Fonte: Paulo Ladeira/ Bola na Rede

Henrique Araújo – A inteligência nas movimentações, os golos e a diferença. Foi isto que Henrique Araújo fez num SL Benfica “a cumprir calendário” na Mata Real.

 

O FORA DE JOGO

 

FC Paços de Ferreira 0-2 SL Benfica
Fonte: Paulo Ladeira/ Bola na Rede

Pedro Ganchas – Pareceu, o jogo todo, a jogar no limite. Pedro Ganchas dá mais do que demonstrou no relvado frente ao SL Benfica, com uma exibição esmorecida.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC PAÇOS DE FERREIRA

 

César Peixoto fez cinco alterações em relação ao último onze. André Ferreira, Delgado, Gaitán, Hélder Ferreira e Adrian Butzke ocupam os lugares de Vekic, Bastos, Nuno Santos, Uilton e Deni Jr. O Paços de Ferreira alinhou num 4-2-3-1, laterais bem abertos e Nico Gaitan atrás de Butzke.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

André Ferreira (6)

Fernando Fonseca (6)

Pedro Ganchas (5)

Marco Baixinho (6)

Delgado (5)

Rui Pires (6)

Luiz Carlos (6)

Nico Gaitan (6)

Hélder (6)

Lucas Silva (6)

Adrian Butzke (6)

SUBS UTILIZADOS

Denilson Jr. (6)

Nuno Lima (6)

Luis Bastos (6)

Matchoi (5)

Edmilson Mendes (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

 

Foram nove alterações feitas por Nélson Veríssimo na despedida do comando técnico do Benfica e alinhou o onze inicial num 4-3-3, com Meite na primeira linha do meio-campo.

A jogar num bloco mais compacto, com segunda linha do meio-campo (João Mário e Paulo Bernardo) muito perto das costas de Henrique Araújo, o SL Benfica entrou neste encontro com vista e investida na formação.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Helton Leite (8)

Gilberto (7)

Tomás Araújo (7)

Morato (6)

Sandro Cruz (6)

João Mário (6)

Meite (6)

Paulo Bernardo (6)

Tiago Gouveia (7)

Gil Dias (6)

Henrique Araújo (9)

SUBS UTILIZADOS

Diego Moreira (6)

Martim Neto (6)

Diogo Gonçalves (6)

Roman Yaremchuk (6)

Adel Taarabt (6)

Componente 5 – 1 (1)

A Andreia é licenciada Ciências da Comunicação, no ramo de Jornalismo. Depois de ter praticado basquetebol durante anos, encontrou no desporto e no jornalismo as suas maiores paixões. Um dos maiores desejos é ser uma das vozes das mulheres no mundo do desporto e ambição para isso mesmo não lhe falta.                                                                                                                                                 A Andreia escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

A Andreia é licenciada Ciências da Comunicação, no ramo de Jornalismo. Depois de ter praticado basquetebol durante anos, encontrou no desporto e no jornalismo as suas maiores paixões. Um dos maiores desejos é ser uma das vozes das mulheres no mundo do desporto e ambição para isso mesmo não lhe falta.                                                                                                                                                 A Andreia escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA

  • 00DIAS
  • 00HORAS
  • 00MINUTOS
  • 00SEGUNDOS
FC PORTO x ESTORIL PRAIA
SPORTING CP x SANTA CLARA
PAÇOS FERREIRA x SL BENFICA