Anúncio Publicitário

O aflito Estoril-Praia, último classificado da Primeira Liga, recebeu, em jogo a contar para a trigésima primeira jornada, o também pressionado Sport Lisboa e Benfica, segundo posicionado.

Em comparação com o último jogo (vitória por 1-0 frente ao Portimonense), Ivo Vieira lançou para o lugar do indisponível Pepê (emprestado pelo Benfica) o médio Eduardo e para a posição do castigado Víctor Andrade optou pelo jovem Duarte Valente.

Anúncio Publicitário

Por sua vez, Rui Vitória elencou os mesmos onze jogadores que saíram derrotados da última partida- derrota, por uma bola, na Luz, frente ao rival Futebol Clube do Porto.

As vozes ainda mal tinham começado a aquecer quando se gritou o primeiro golo na Amoreira, logo nos primeiros dez minutos. Rafa foi lançado em velocidade e, já dentro de área, fez o primeiro da partida. Ailton não acompanhou o extremo de forma devida e o Benfica adiantou-se assim no marcador. É ainda de destacar o grande passe de Zivkovic, que isolou por completo o extremo português. O campeão europeu ainda tentou a sua sorte uma segunda vez, perto da meia hora, desta feita de fora da área, mas a bola passou ao lado da baliza de Renan.

O Estoril apareceu em jogo na jogada seguinte: Lucas Evangelista- jogador canarinho observado pelas águias- roubou a bola a André Almeida e, lançando rapidamente o contra-ataque, entregou-a a Eduardo. O médio rodopiou sob um adversário e lançou Allano. O extremo, em posição privilegiada, atirou de forma perigosa ao lado.

O ritmo de jogo foi baixando com a chegada do intervalo, sempre com um Benfica dominador e à procura do segundo tento. Este ia chegando pelos pés de Raul Jimenez, que, num ressalto com Renan Ribeiro fora da área, acabou por ser mais feliz e por desviar a bola para o lado da baliza estorilista. Contudo, acabou por ver o esférico passar caprichosamente ao lado do poste.

O intervalo acabou por chegar e, caso Ivo Vieira não acordasse a sua turma no descanso de tempo, poderia ver as contas piorar para o seu lado.

Aos 49 minutos, o patrão desta equipa, Luvas Evangelista, lançou Ewandro. O Avançado brasileiro ultrapassou um defesa e assistiu Allano. O extremo à boca da baliza repôs a igualdade no marcador- grande entrada na segunda parte da equipa da linha. Contudo, e já com a festa feita, os adeptos estorilistas viram o golo a ser anulado pelo VAR.

Fonte: Bola na Rede

Dez minutos depois, grande momento de Zivkovic: o médio levou tudo à frente e numa enorme cavalgada progrediu em quase todo o terreno; lançou Rafa, que, completamente isolado e com tudo para fazer o golo, atirou para uma excelente defesa de Renan Ribeiro.

Livre muito bem batido por Eduardo. Haliche aparece solto de marcação e faz o primeiro golo da equipa do Estoril. O Estoril empatara assim a partida à passagem da hora de jogo.

Aos 67 minutos, o segundo golo estorilista esteve perto. Lucas Evangelista brilhou. Com um grande lance de habilidade, deitou por completo André Almeida. Numa posição privilegiada, rematou mas a bola sofreu um desvio- enganou Bruno Varela e acabou por embater no poste.

Dois minutos volvidos e surgiu a resposta do Benfica. Mais um falhanço incrível de Rafa: de novo isolado e com tudo para fazer o golo, o extremo português ofereceu o protagonismo a Renan Ribeiro e voltou a falhar o golo.

O jogo estava intenso e as duas equipas continuavam sempre à procura do golo. Os jogadores do Benfica ficaram no balneário e o intervalo serviu de despertador para os comandados de Ivo Vieira.

A 15 minutos do fim, Jiménez recebeu de costas já dentro da área e atirou para (mais uma) enorme defesa de Renan Ribeiro. Na recarga, a bola foi ao encontro de Rafa mas a defensiva estorilista apareceu logo e atirou para canto.

Já em período de descontos (94’), Grimaldo cruzou para área onde apareceu Salvio para fazer o 2-1. Os adeptos foram ao rubro e optarem por uma conduta infelizmente já habitual, mas imprópria: inúmeros instrumentos pirotécnicos foram lançados para o relvado, demorando assim o retomar da partida.

Hugo Miguel terminou a partida e o Benfica, embora as dificuldades, acabou por vencer. O Estoril esteve bem na segunda parte e até merecia mais, mas a sorte esteve do lado dos encarnados e Salvio, já em período de descontos, deu a vitória às aguias. Com este resultado, o Estoril vê a sua vida complicada, uma vez que acabará a jornada em último. Por sua vez, o Benfica é líder à condição e passa em mais um teste difícil.

Como jogou o Estoril-Praia:

Renan, Ailton, Dankler, Eduardo, Allano, Fernando Fonseca, Gonçalo Santos, Lucas Evangelista, Duarte Valente, Halliche e Ewandro.

Substituições: Bruno Gomes (Gonçalo Santos, 43’), Savio (Allano, 65’) e Índio (Eduardo, 76’)

Como jogou o SL Benfica:

Bruno Varela, Grimaldo, Fejsa, Zivkovic, Pizzi, Franco Cervi, Rafa, Jardel, André Almeida e Rúben Dias.

Substituições: Salvio (Franco Cervi, 71’), Seferovic (Pizzi, 79’) e Samaris (Jimenez, 95’)

Anúncio Publicitário