Anúncio Publicitário

Após Rodrigo Pinho, Gil Dias foi o segundo jogador a ser oficializado pelo SL Benfica como contratação para a época 21/22. A verba despendida rondou, tem-se noticiado, os quatro milhões de euros e o ex-AS Monaco chega, tem-se noticiado igualmente, para fazer o corredor esquerdo no cada vez mais provável sistema de três centrais que Jorge Jesus empregará.

Tudo indica que o português, de 24 anos, terá que aguardar as folgas do titular lateral-esquerdo (será Grimaldo?) para ter minutos, o que, pela parca qualidade e consistência demonstrada nos últimos anos por Gil Dias e pela sua inutilização na posição que deverá ocupar, faz sentido. O que não faz tanto sentido é o desembolso de quatro milhões por um futebolista que parte para a época com o claro e unívoco estatuto de suplente.

Anúncio Publicitário

Ainda assim, há características do jogador, que participou em 33 jogos pelo FC Famalicão na temporada transata, que podem, de uma forma muito potencial e que pode não vir a ser materializada, ajudá-lo a fazer boa figura como ala de propensão ofensiva no sistema de três centrais. Desde logo, a sua vocação para atacar, resultado da sua posição e formação originais (extremo).

Não obstante o facto de não se ter ainda imposto pela sua qualidade técnica, ela está lá e o jogador da Gafanha da Nazaré, num dia bom, pode desequilibrar em drible com muita facilidade. A vertente defensiva do seu jogo terá que ser trabalhada por Jorge Jesus, naturalmente, mas há um aspeto que agradará ao técnico das águias: os 186cm de altura de Gil Dias.

Sabe-se há muito que JJ é apreciador de laterais altos, muito pela capacidade inerente que os jogadores mais altos apresentam no jogo aéreo. O problema é que Gil Dias aparenta estar longe de ser um especialista nesse particular aspeto do Futebol. Todavia, há algo ainda mais importante que o novo “31” dos encarnados terá que aprimorar: a tomada de decisão.

Será vital que Gil Dias melhore nesse aspeto, de forma a, por consequência, melhorar os seus números estatísticos. Em 181 partidas como sénior, o reforço do SL Benfica tem 21 golos e 16 assistências, numa contribuição total de 37 (gosto muito deste número) golos – ou seja, contribui com um golo/assistência a cada cinco jogos.

Se o plano traçado por Jesus e companhia é, de facto, fazer de Dias a sombra de Grimaldo (?), os números do primeiro vão ter que ser outros (o espanhol tem menos golos na carreira – 18, sendo que nunca foi extremo -, mas tem 52 assistências no currículo). O SL Benfica adquire, assim, um suplente que pode desempenhar esse papel com qualidade, sem, no entanto, ser possível afirmar perentoriamente a priori que assim será.

Com lacunas mais prementes, a contratação de Gil Dias não deveria jamais ser a única consumada para lá da de Rodrigo Pinho (que estava já amarrado). Caberá, agora, ao jogador – com a ajuda do treinador – provar que merece estar no plantel benfiquista e que pode vir a ser um ativo rentável, desportiva e financeiramente.

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome