cabeçalho benfica

Este era à partida um jogo bastante decisivo nas contas do título. Porque o Benfica fora nem sempre joga como nos habitua, porque o Gil Vicente precisava desesperadamente de pontos e poderia preparar uma táctica que impedisse o campeão nacional de jogar como quer, e por toda a conversa ao longo da semana sobre a nomeação de Capela.

Mas passando da teoria para a prática, o Benfica mostrou porque é melhor e ganhou facilmente em Barcelos. A surpresa no 11 foi a entrada de Sulejmani para o lugar do lesionado Salvio, deixando de fora Ola John e Talisca. O primeiro golo surge aos 15 minutos por Maxi Pereira, fruto de uma forte pressão por parte do Benfica. O Gil bem tentou, mas a sua vontade foi fatal. Jonas (quem mais?) num lance de contra-ataque marcava o segundo e dava a entender que este jogo seria bastante calmo. O brasileiro apanha, à condição, Jackson Martinez na lista de melhores marcadores. No entanto, o Gil Vicente não baixou os braços e por duas vezes Júlio César teve de intervir, tranquilizando os muitos benfiquistas presentes no estádio.

Maxi, autor de um improvável bis Fonte: Facebook do Sport Lisboa e Benfica
Maxi, autor de um improvável bis
Fonte: Facebook do Sport Lisboa e Benfica

Talvez colocados em sentido pelos dois lances de perigo do Gil Vicente, o Benfica entrou na segunda parte pronto para tirar qualquer dúvida quanto ao vencedor. Ainda muitos adeptos vinham dos bares do estádio e já Luisão marcava o terceiro golo do jogo. Agora era só uma questão de saber por quantos iria ganhar o Benfica. O resto do jogo foi apenas o Benfica a espalhar magia pelo relvado, jogando a seu bel-prazer. Jonas (que classe) e Lima combinaram para o brasileiro marcar o quarto e estiveram presentes no quinto golo, o segundo de Maxi Pereira. Pelo meio o Gil Vicente tentava o golo de honra, merecido para quem nunca baixou os braços, mas que não esconde as fragilidades da equipa de José Mota.

Três jogos, três finais e o 34 está mesmo ali ao virar da esquina. Os benfiquistas já o começam a sentir, mesmo sem entrar em euforias. Uma palavra para o árbitro, que foi tema durante a semana, mas que esteve bem. José Mota deveria preocupar-se mais com a sua equipa. Eu também recebi uma chamada da Austrália mas a referir-se ao facto de este Gil Vicente ser tão fraco.

Anúncio Publicitário

A Figura:
Maxi Pereira – Há tanto por onde escolher: Jonas, mas já é um pleonasmo tê-lo aqui, Julio César, pela calma que tem, mas decidi escolher Maxi Pereira. Grande jogo do uruguaio recompensado com dois golos. Maxi respira o Benfica como ninguém e merece a renovação.

O Fora de Jogo:
Lesão de Gaítan – Com dores musculares, o argentino teve de sair no intervalo. Esperemos que não seja nada de grave, pois Gaitan é fundamental para o Benfica, principalmente quando ainda não há Sálvio e só faltam quatro jogos.