Anterior1 de 3Próximo

A equipa encarnada visitou o território croata para jogar a primeira das duas mãos dos oitavos de final da Europa League. Depois de eliminar a equipa turca do Galatasaray SK, desta vez o adversário é o GNK Dinamo Zagreb.

Bruno Lage surpreendeu tudo e todos apostando num meio campo muito interior onde Krovinovic estava responsável pela ala esquerda e Gedson pela ala direita. Corchia foi o defesa direito do Benfica.

Os primeiros dez minutos da partida serviram, como o próprio treinador Bruno Lage tinha dito que ia fazer, para analisar o adversário e a forma como os jogadores da equipa da casa iriam posicionar-se no terreno de jogo.

Dentro desses primeiros minutos da partida, com Krovinovic a arrastar jogo da ala esquerda para o centro do terreno, o esférico colou-se aos pés do esquerdino Grimaldo que teve próximo de abrir o marcador em frente à mancha do guardião da casa. Livakovic fazia assim a primeira defesa da partida, e que bela defesa que era. Em cima dos dez minutos de jogo o Dínamo esteve próximo de marcar o primeiro com Dadic a rematar de pé direito com Oddyseas a seguir a bola com o olhar.

Aos dezassete minutos foi a vez do espanhol Olmo rematar para defesa apertada do grego para canto. O espanhol puxou do pé mais próximo e obrigou o noventa e nove encarnado a fazer uma das defesas da noite. Uma jogada ofensiva que só aconteceu devido ao espaço aberto e à falta de marcação em cima do médio ofensivo espanhol. A partir destas oportunidades de jogo referidas anteriormente o Dinamo conseguiu chegar mais vezes à baliza de Oddyseas com perigo muito devido à mudança de lado dos extremos da sua equipa.

Aos 33 minutos Bruno Lage foi obrigado a mudar a estratégia e as posições de jogo. Seferovic, o único ponta de lança à disposição do técnico português, lesionou-se na zona da virilha direita e saiu para dar o lugar a Cervi.

Esta contrariedade obrigou a que Bruno Lage mudasse a disposição tática colocando Krovinovic a jogar na posição dez e deixando João Félix sozinho na frente de ataque.

Três minutos depois o Dínamo chegou ao tão desejado golo a partir de um lance de grande penalidade. Rúben Dias, capitão dos encarnados, fez falta sobre o adversário e Michael Oliver apontou rapidamente para a marca dos onze metros. Imprudência por parte do central português e Bruno Petkovic viria a abrir o marcador perante um estádio cheio de adeptos do Dínamo. O avançado rematou com força para a zona central da baliza e Oddyseas não conseguiu defender com os pés.

Em cima dos quarenta e cinco minutos da partida o Dínamo esteve próximo de marcar o segundo golo com Amer Gojak a receber um bom passe dentro do último terço do terreno mas o guarda-redes encarnado estava atento e negou o segundo golo para a equipa da casa. Lance que resultou em pontapé de canto, um dos último lances de perigo da partida.

A primeira parte começou bem para a equipa portuguesa mas com o passar do tempo, com a substituição forçada a meio do primeiro tempo, e a constante mudança de zonas dos jogadores ofensivos da casa, prejudicaram o futebol ofensivo do Benfica.

Corchia renasceu nas mãos de Bruno Lage. Foi o melhor jogador em campo da equipa encarnada
Fonte: SL Benfica

A segunda parte iniciou-se e poucos foram os lances de perigo em evidência. Nota apenas para a tentativa da equipa encarnada em chegar o desejado golo do empate e em apostar tudo ao ataque. Prova disso foi a substituição feita por Bruno Lage, aos cinquenta e nove minutos, tirando o trinco Fiorentino Luís e colocando em campo Rafa Silva. Dez minutos depois foi a vez de Zivkovic ir a jogo tirando de campo Gedson Fernandes.

A “morta” segunda parte do jogo deveu-se à equipa encarnada mostrar evidente cansaço e a equipa do Dínamo mostrou mais cautela na tentativa de chegar ao terço mais defensivo encarnado.

Os lances de maior perigo aconteceram nos últimos minutos quando a defesa encarnada estava em menor número e Mislav Orsic esteve próximo de marcar o segundo fugindo de um adversário e atirando por cima da barra do guarda-redes grego.  Logo após este lance foi a vez de Mario Situm assustar a defesa encarnada ao cabecear para a malha lateral da baliza mais próxima dos adeptos encarnados. Um lance que mostrou um mau posicionamento por parte do guarda-redes do Benfica.

O Benfica perdeu assim na primeira mão dos oitavos de final da Europa League levando para Lisboa a responsabilidade de vencer e qualificar-se para os quartos de final.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

GNK Dinamo Zagreb: Livaković, Stojanović, Théophile-Catherine, Dilaver, Leovac, Šunjić, Dani Olmo, Gojak (Moro, 78′), Oršić, Petković (Gavranovic, 88′), e Kadzior (Situm, 84′).

SL Benfica: Odysseas, Corchia, Rúben Dias, Ferro, Grimaldo, Gabriel, Fiorentino (Rafa, 58′), Gedson (Zivkovic, 70′), Krovinovic, João Félix, e Seferovic (Cervi, 35′).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários