Claro que gostei e gostava de ver o Jorge Jesus no Benfica. Claro que sim. Sem margem de dúvida de que seria interessante vê-lo regressar ao futebol português e, de preferência, ao clube encarnado. É um dos melhores treinadores portugueses da atualidade.

O Benfica está a atravessar um momento muito conturbado. Os resultados chegaram a ser humilhantes e a saída de Rui Vitória foi equacionada por Luís Filipe Vieira. A verdade é que, com a possível saída do técnico do Benfica, teve de ser equacionado um conjunto de técnicos que podiam reforçar o Benfica. Entre eles falou-se do regresso de Jorge Jesus e foi a opção que mais me agradou. Falou-se também em Marco Silva, Faria, Leonardo Jardim, outros nomes, outros nomes da casa. Entre o certo e o incerto, eu prefiro alguém que já tenha dado provas ao clube e que, além disso, já tenha mostrado trabalho no futebol Nacional e Internacional.

É verdade que muitas pessoas podem argumentar que Jorge Jesus esteve muito mal quando proferiu palavras sobre a forma como o Benfica tinha ganho algumas competições, e sim, Jorge Jesus não esteve bem. O técnico já admitiu que muitas vezes existe uma estratégia de comunicação, construída com base nos exageros e falsidades, que servem para abater o adversário. Mas também é verdade que Jorge Jesus foi o treinador que melhor treinou o Benfica e que mais títulos conquistou na era de Luís Filipe Vieira. Foi o treinador, que, não apostando na formação, fez flops tornarem-se craques; que fez adaptações (Salvio a defesa direito, vá); que melhor rentabilizou os jogadores do plantel. Jesus provou, no Sporting, que conseguia colocar a equipa a jogar um futebol ofensivo e a fazer frente a colossos mundiais.

Jorge Jesus foi o treinador mais adorado, dos últimos 10 anos, pelos adeptos
Fonte: SL Benfica

Na Arábia, está a fazer um trabalho incrível quanto ao aproveitamento de ativos, sempre a bater recordes. Jesus provou, nestes dois clubes, que conseguia fazer alhos com bugalhos.  No Benfica, os alhos já cá estão – é apenas necessário colocar em prática dentro do relvado. É necessário voltar a ter um Benfica “à Jorge Jesus”. Um Benfica ofensivo e com mentalidade vencedora. Um Benfica que volte rapidamente ao bom futebol.

Desta forma, fundamento a minha opinião de que Jorge Jesus seria a melhor alternativa para o plantel de Rui Vitória. Seria uma aposta de risco e que levaria a Luís Filipe Vieira a baixar nas votações da próximas eleições, mas, caso fosse uma aposta acertada, isto é, sucesso na primeira época na Luz, seria um balde de água fria nos adeptos e críticos que não olham para o futebol como uma área profissional.

A meu ver, antes do despertar de emoções, dos sorrisos ou lágrimas no final da temporada, é necessário termos a consciência de que a área do futebol é uma área profissional e de que é necessário ter os melhores do Mundo do nosso lado. Jorge Jesus é um dos melhores treinadores do Mundo. Um treinador que já mostrou vontade em regressar a Portugal, que não disse “não” ao Benfica e que está num país onde apenas o valor monetário o atrai.

Se acho que Jorge Jesus vai voltar? Acho que não. Acho que Luís Filipe Vieira mantém o contacto com o ex-treinador, que já terá sondado o próprio, mas que estamos ainda muito longe de ver o regresso do técnico. Quando? Não sei. Nunca antes do final desta temporada. Jesus quererá terminar o compromisso de um ano com o Al Hilal e, se o fizer, só estará a mostrar que é um bom profissional.

Texto revisto por: Mariana Coelho

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários