André Almeida tem sido o verdadeiro “bombeiro” de serviço do plantel nos últimos anos. Jogadores versáteis como ele há poucos no mundo do futebol, capazes de desempenhar várias tarefas em campo e cumprir sempre dentro dos possíveis. Mas é exatamente por saber cumprir várias funções em campo e não se especializar numa só que perde a capacidade evolutiva que um jogador com potencial deveria ter.

Também faz parte do lote sobreviventes que conquistou o inédito tetracampeonato. Jogando do lado direito, lado esquerdo ou até mesmo no meio campo, a verdade é que o treinador tem sempre confiança para lançá-lo em campo.

A posição que mais tem desempenhado é a de lateral direito. Poucos são aqueles que conseguem tirar-lhe o lugar. Desde a saída de Maxi Pereira que André Almeida agarrou a titularidade e nunca mais o Benfica se preocupou em arranjar um novo lateral. Aliás, temos o exemplo de Nelson Semedo, solução que foi encontrada dentro do clube e não fora.

Este ano o clube contratou Ebuehi, jovem lateral nigeriano proveniente do ADO Den Haag. Na esperança de render a longo prazo, tanto a nível desportivo como a nível financeiro, Rui Vitoria foi testando o jovem lateral várias vezes esta época. Facto esse de o clube não ter estado demasiado preocupado, à procura de mais um lateral.

Já se sabia de antemão que André Almeida poderia perder o lugar a médio/longo prazo. O português pode desempenhar os mínimos e bem. Mas não é suficiente para quando o nível de exigência sobe. Falamos inclusive da liga dos campeões. Sem dúvida um bom lateral direito, mas a equipa precisa de um excelente.

André Almeida sempre muito discreto em todos os jogos
Fonte: SL Benfica

Quando comparamos o valor do lado esquerdo da defesa com Grimaldo e lembramo-nos de André Almeida, podemos bem perceber a diferença exorbitante que existe entre a qualidade de ambos os lados. E uma equipa como a do Benfica tem de ter excelência em campo de ambas as partes.

Ebuehi tinha potencial suficiente para lutar pela titularidade e mais tarde assumir o lugar sem discussão alguma. Tudo já estava a ser planeado da melhor forma, porém o jovem nigeriano sofre uma grave lesão que o impedirá de se apresentar nos relvados durante os próximos seis meses.

Eis que, com este contratempo sobre o lado direito, recai tudo outra vez sobre Rui Vitoria. Pode haver André Almeida que está sempre pronto a ajudar, mas é sempre uma limitação para o que a equipa pode ou não fazer a mais.

A recuperação de Ebuehi vai ser de longa duração. Mesmo que volte para jogar esta época, será difícil apresentar-se ao melhor nível.

A maior questão que se levanta agora é saber se o Benfica está disposto a esperar seis meses por Ebuehi, aguentar-se com André Almeida e chamar um jovem da equipa B ou até mesmo fazer descer Sálvio para a posição de lateral direito, ou irá o clube novamente ao mercado à procura de um lateral direito, mesmo que seja por empréstimo?

Foto de Capa: SL Benfica

Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto

Comentários

Artigo anteriorÉder Militão: jovem promessa brasileira é do FC Porto
Próximo artigoMiguel Oliveira faz história em Brno
Desde de 1993 que a cor que lhe corre nas veias é vermelha e branca! Quando era mais novo, chegou a jogar no clube rival de Lisboa, mas nunca escondeu que o seu grande amor era o Glorioso. Tem uma enorme admiração pelo Liverpool FC. Gostava de um dia ir a Anfield Road e cantar bem alto a canção que imortalizou os Gerry & The Pacemakers: "You'll Never Walk Alone!" A dar os primeiros passos como treinador de futebol, o seu maior sonho é treinar o clube de coração e alma, o Sport Lisboa e Benfica.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.