sl benfica cabeçalho 1No passado jogo frente ao Manchester United FC , depois de guardar a baliza encarnada frente a um SC Olhanense bem diferente daquele que conhecíamos há uns anos, Mile Svilar estreou-se no grande palco da liga milionária, tornando-se, assim, no mais novo de sempre a fazê-lo. Tudo parecia dentro dos conformes e nada corria mal (não que corresse bem, porque as oportunidades de golo não eram as melhores para o clube da Luz). Até que, aos 64 minutos de jogo, a, até ao momento, estrela em ascensão, grande promessa e futuro grande guarda redes encarnado, deixou entrar uma bola de maneira, no mínimo, algo caricata. Num remate fortíssimo de Rashford, Svilar saiu dos postes, agarrou a bola, mas não se conseguiu manter à frente da linha de golo. Resumidamente foi um daqueles golos que na altura de Vítor Baía não eram considerados golo.  O Benfica acabou por perder 0-1 e o jovem de 18 anos, um mês e 18 dias foi rapidamente arrasado pelos peritos das redes sociais. Felizmente, os presentes ontem no Estádio da Luz não percebem tanto de bola quanto os que insistiram em fazer consecutivas publicações no Facebook a criticar o jovem e tudo o que lhe deram foi apoio. Das bancadas ao relvado, das flash às conferências de imprensa, tudo o que se ouviu foi apoio e elogios.

Mile Svilar, nascido em 1999, realizou apenas dois jogos pelos séniores em toda a sua carreira: a estreia frente ao Olhanense e a estreia noutro palco frente ao Manchester United, o que é quase o mesmo. Digam o que disserem, a qualidade está lá, mas é inegável a, tão normal, falta de experiência, andamento ou maturidade – usem o termo que preferirem. No final do jogo ouviu-se um tal José Mourinho dizer qualquer coisa irrelevante como “Só um grande guarda-redes é que sofre este golo. Porque aqueles que não sofrem este golo, não saem da baliza. Eu costumo dizer que não gosto daqueles que não o fazem. É que a esses eu costumo dizer que se arriscam a que a trave lhes parta a cabeça. E, a este, a trave não lhe parte a cabeça de certeza. Porque o miúdo arrisca, arrisca posicionalmente e tem uma leitura de jogo fantástica. Cometeu um erro de julgamento no lance do golo — algo que acontece a todos. Mas este miúdo é fera, vai ser um grande guarda-redes.”. Mas quem é Mourinho, afinal de contas?

Parece ser bastante irrelevante quaisquer comentários tecidos por profissionais do desporto acerca do jovem belga, porque, o importante é compará-lo com… Bruno Varela! Riram-se? Eu sim. Li muito boa gente dizer que, se Varela foi encostado por causa de uma má abordagem a um lance e consequente golo sofrido (um verdadeiro “frango” como se costuma dizer), Svilar tem de sofrer as mesmas exatas consequências. O que ninguém parece entender é que o problema de Varela não foi o golo sofrido frente ao Boavista, mas sim todo o seu percurso. De salientar ainda que o guarda redes formado no Benfica (e dispensado) sabe bem o que é a liga portuguesa e o que é jogar “a sério”. Desengane-se quem pensa que o pobre e crucificado Bruno Varela foi para o banco por causa de um erro. Desengane-se quem pensa tal coisa e veja a inconsistência do mesmo durante toda a sua carreira.

Por todo o lado ouvi ainda criticas a Rui Vitória (que estranho!) por lançar assim um miúdo às feras. Críticas estas a ter em conta porque vieram de pessoas como Steven Gerrard. Logo de seguida, veio a comparação com Ederson, claro, que foi também lançado às feras, mas não falhou. Um Ederson que, mesmo que em Rio Aves desta vida, já sabia o que era o futebol profissional. Ouvi ainda comparações ente Svilar e Oblak, que se estreou com a camisola do Benfica também frente ao Olhanense. Mas, mais uma vez, Oblak passeou pela liga portuguesa de futebol profissional antes de assumir a baliza do Sport Lisboa e Benfica.

Quantos golos mais teriam havido se não fosse Svilar? Fonte: sbnation.com
Quantos golos mais teriam havido se não fosse Svilar?
Fonte: sbnation.com

Não, não arranjo desculpas para defender Mile. São factos. Não se pode esperar que alguém com esta idade e o andamento que ainda não tem seja perfeito, até porque ninguém o é. Aliás, os ídolos do jovem são precisamente Iker Casillas, Manuel Neuer e Keylor Navas. Conseguem dizer que estes três não são bons guarda redes sem se rirem? E quantos erros e “frangos” deram eles na sua carreira até agora? Se quiserem mostro-vos uma compilação, mas eles não deixaram de ser grandes guarda redes por isso.

Svilar não é Varela. Svilar não tem de ser encostado. Svilar é bom. Svilar está “verde”. Svilar não nos deixou sofrer mais do que um golo. Svilar será um dos melhores. E, como Rui Vitória afirmou, só “há um mês e pouco que tem idade para tirar a carta e ainda nem pelos na cara tem, mas tem mãos para isto”.

Só para terminar, o dito “puto” deu a cara aos adeptos e pediu desculpa, enquanto o grande capitão saiu de campo atirando fora a braçadeira que dita o seu estatuto e que o senhor Shéu, com muita preocupação, agarrou para que esta não caísse ao chão.

 

Foto de Capa: Fox Sports

Artigo revisto por: Beatriz Silva

Comentários