Terceiro Anel
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2015:

Acordar normal por volta das 10 horas da manhã, temperatura exterior bastante reduzida. O meu primeiro impulso será o de espreitar as capas dos diários desportivos, assim como analisar todas as notícias e artigos referentes ao apaixonante Sporting vs Benfica que aí vem. Depois, o inevitável acontecerá: visualização de antigos derbies que correram bem ao maior de Portugal, com particular ênfase no celebérrimo 3-6 de 1993/1994. Ao longo de todo o dia irei pensar sobre o clássico, irei falar sobre o jogo com amigos e amigas, irei “picar” sportinguistas, irei ser “picado”. O meu pai refilará com o facto de eu não me calar com o mesmo assunto; a minha mãe não prestará atenção às minhas conversas sobre a temática; cada vez ficarei mais entusiasmado, mas também tenso. Contudo, e como se estará a dois dias do desafio, ainda terei um comportamento minimamente aceitável em sociedade, conseguindo abstrair-me de mais uma ida a Alvalade quando tiver que me abstrair.

Sábado, 7 de Fevereiro de 2015:

Voltarei a sair da cama que nem uma mola para ver aquilo que os sites desportivos têm para mostrar sobre o Sporting vs Benfica. Já durante a tarde começarão os períodos em que me tornarei insuportável, não conseguindo ter outro tema de conversa para além deste tão apetecível jogo. Perguntarei a inúmeros benfiquistas se acham que o nosso artista Nico Gaitán irá estar à disposição de Jorge Jesus, recordarei vários derbies que ficaram na história em tertúlias, optarei por não provocar os sportinguistas, ouvirei pacientemente diversas teorias sobre a alegadamente injusta liderança do Benfica no campeonato. Andarei pelos cantos a cantarolar músicas ligadas ao campeão nacional, serei chamado à atenção por mais do que uma pessoa por estar a leste de tudo, começarei a pensar naquilo que poderá acontecer se o Benfica vier a perder a partida. Deitar-me-ei depois de visualizar mais uma mão cheia de vídeos e de rever todo o Sporting 1-4 Benfica de 1997/1998. Demorarei cerca de 38 minutos a adormecer, sendo que mentalmente farei uma retrospectiva de todos os Sporting vs Benfica a contar para o campeonato desde a temporada 1990/1991.

Domingo, 8 de Fevereiro de 2015

Anúncio Publicitário

Acordarei cedo, muito mais cedo do que é habitual. Logo aí, nesse momento, estarei contraído, ausente, nervoso, impaciente, irritante. Devido à minha obrigatória presença num evento que irá decorrer aqui na minha linda localidade, não poderei estar permanentemente ligado à Internet e aos canais televisivos informativos. Mas em contrapartida entrarei em cafés de 10 em 10 minutos, irei discretamente a casa para me concentrar ainda mais no jogo, ligarei a amigos meus que estarão no estádio para assistir ao vivo ao clássico, reunirei com benfiquistas para desabafar e para dar conta do meu estado de alma, tentarei não puxar pelo assunto junto da ala sportinguista, rir-me-ei forçadamente de piadas que nada têm a ver com o derbie.

A partir das 18 horas…entrarei noutro mundo! Não haverá chamadas telefónicas, não haverá mensagens, não haverá recados, não haverá voltas sem sentido na rua, não haverá sociabilização normal. Só pensarei no onze inicial do Benfica; para ganhar confiança verei pela 108ª vez os golos do Sporting 1-3 Benfica de 2012/2013, acompanharei o trajecto das claques do meu clube de sonho, vaguearei pelas redes sociais em busca de uma ou outra frase encorajadora; as minhas mãos começarão a tremer.

Golo do Benfica em jogo contra o Sporting = coisa sublime; Fonte: facebook do Sport Lisboa e Benfica
Golo do Benfica em jogo contra o Sporting = coisa sublime;
Fonte: facebook do Sport Lisboa e Benfica

20 horas, início do Sporting vs Benfica, Portugal em suspenso. João Rodrigues completamente petrificado em frente ao televisor, sem desviar o olhar da transmissão durante mais do que um segundo. Suores frios, levantar fácil da cadeira, reacção enérgica à menor coisa, palavrões, palavras de incentivo, desespero, entusiasmo, mudança de personalidade. Sporting 1-2 Benfica será o resultado final, eu confio. Com o 0-2 a ser obtido aos 78 minutos eu ficarei mais aliviado, mais descontraído; já desviarei o olhar da transmissão de quando em vez, por períodos de entre dois a três segundos. Entre os 85 e os 94 minutos de jogo estarei em pé, esmurrarei uma parede, acompanharei as claques nos cânticos em voz baixa, ficarei em êxtase. O jogo terminará comigo a exclamar um “JÁ ESTÁ!” e a abrir as redes sociais para de pronto ver as primeiras reacções. Ligarei a amigos meus benfiquistas, irei a um café para me dar conta do ambiente no estabelecimento, lançarei uma ou outra farpa à comunidade sportinguista, estarei durante 47 minutos a pensar nos golos do Jonas e do Luisão. Beberei umas cervejas, aos poucos acalmar-me-ei, insistirei em cânticos, tentarei apanhar todos os programas televisivos que contenham o resumo da partida. Voltarei para casa todo feliz da vida, acordarei o meu pai só para o irritar e para lhe dizer o quanto gosto do Benfica, sentar-me-ei em frente ao computador completamente babado, terei um olhar tão irritante quando ridículo. Deitar-me-ei a olhar para o tecto, a fazer as contas da classificação, a pensar no quão belo é ser-se adepto do Sport Lisboa e Benfica.

Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2016

Durante vários momentos deste dia lembrar-me-ei da efeméride, do facto, da circunstância de ter passado um ano desde mais uma vitória (e que importante vitória) do Benfica em Alvalade.

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2023

Numa noite gélida lá estarei eu junto à lareira com a minha família. Com o meu filho de 4 anos ao colo, não optarei por lhe cantar uma música de embalar, mas antes por lhe recordar como foi o meu dia 8 de Fevereiro de 2015, o dia em que o Benfica foi a Alvalade vencer o Sporting, o dia em que o Benfica arrancou de vez para o 34º título nacional, mais um dia da minha vida em que o Benfica me fez tão, mas tão feliz.

O Sporting vs Benfica é um jogo mágico, é o jogo das massas, é o jogo que paralisa o país, é o jogo que faz com que nada mais interesse durante 90 minutos. Se eu gosto de vencer o Sporting? É das coisas de que mais gosto na vida! Se me custa perder contra o Sporting? A sério, não estejam junto a mim depois de ocorrer uma situação dessas. Se estou assim tão convicto de que o Benfica vai derrotar o eterno rival por 2-1? Quero é que o maior de Portugal triunfe, nem que seja por meio a zero! Se acho que tudo aquilo que descrevi mais acima vai mesmo acontecer? À parte o jogo em si, que tem sempre nuances que são impossíveis de antever, sim…vou mesmo comportar-me daquela forma. Porque estamos a falar de um Sporting vs Benfica, o acontecimento que altera o comportamento de um comum mortal como eu…

Comentários