O final de Janeiro é sempre tempo de grandes movimentações no mercado. Um vai e vem de jogadores e de rumores. Uns tentam despachar os menos utilizados, outros fazem ajustes ao plantel, outros procuram aquele jogador que está em alta, antes de outros o irem buscar (suspiro por Matic).
Para o Benfica, este foi um mercado de Inverno calmo. Tirando a transferência de Matic (eu sei que é algo que não é nada de bom), e limpando a casa com activos que não valorizavam no Benfica, Jorge Jesus e companhia movimentaram-se pouco. Apenas foram vendidos jogadores a fundos ou pessoas que ninguém sabe muito bem quem são, mas, ainda assim, não saíram do clube.
Confuso? Também eu. Vamos por partes. André Gomes e Rodrigo foram vendidos a um fundo. Os seus passes fazem, agora, parte de um fundo que é dirigido por um investidor milionário de Singapura. Rodrigo valeu 30 milhões de Euros e André Gomes 15. Parecem ser grandes negócios para o Benfica, principalmente o de André Gomes, que pouco ou nada tinha sido utilizado.

André Gomes e Rodrigo
Quem realmente beneficiou com as transferências dos 2 jogadores?
Fonte: O Jogo

Mas a grande questão é quanto desse dinheiro entrou, realmente, no Benfica. Este negócio tem as mesmas características do negócio de Roberto. Um esquema de lavagem de dinheiro que envolve demasiada gente, que se está a aproveitar disto. O tal investidor de Singapura é amigo de Jorge Mendes, e, segundo a imprensa inglesa, o empresário e este tipo de fundos têm ligações a vários clubes ingleses, como o Chelsea. O Benfica anda em negócios e maroscas deste tipo porque precisa desesperadamente de vender. Sem a Champions e sem grandes vendas no Verão, o dinheiro tem de vir de algum lado. Assim, Vieira entra nestes negócios estranhos, que não passam de lavagens de dinheiro, apregoando o milagre financeiro e a valorização de jogadores.

Por falar em valorização, será que vamos ver André Gomes mais vezes no onze inicial? E será que essa aposta no jogador é por causa da sua qualidade, ou porque ele tem de jogar, já que custou 15 milhões de Euros a não sei quem? Estamos a caminho de algo parecido com a selecção, onde joga quem tem o empresário certo (e sim, é só um mesmo e vocês sabem quem é) e não quem merece? Este tipo de negócios não favorecem o clube, mas sim dirigentes e empresários. Para onde irão André Gomes e Rodrigo? Para um clube que seja adequado aos jogadores, ou para um dos clubes de Jorge Mendes? Terá assim o jovem jogador português entrada directa no Mundial?

Muitas questões para poucas respostas. O que se conclui é que Vieira envolve o Benfica em mais um esquema manhoso, onde não se sabe por onde o dinheiro andou, nem quem realmente lucrou com isto. Mas o Benfica não foi de certeza.

Comentários