Romário, Ronaldo, Denilson, Rivaldo, Ronaldinho, Kaká, Robinho, Marcelo, Neymar e tantos, tantos outros. São incontáveis os talentos oriundos do Brasil, talentos puros, predestinados para o jogo da bola no pé. Craques que pouco ou nada necessitavam de treinar. A bola era sempre redonda e os relvados eram sempre o seu parque de diversões. Mal a bola colava já eles sabiam como, e onde, a iam colocar.

No Sport Lisboa e Benfica, pelo menos nas últimas duas décadas, não fomos brindados pelo deleite do predestinado brasileiro. Geovanni, Roger, David Luiz e Léo foram os grandes talentos brasileiros de vermelho e branco nos relvados da Luz no corrente século. Nenhum deles um verdadeiro predestinado.

Isto, claro, até Setembro de 2014. Ou melhor, até dia 05 de Outubro de 2014, dia em que Jonas se estreou de águia ao peito, pisou os relvados da Luz, matou a bola no peito, controlou o esférico com os pés, analisou os detalhes do terreno e ainda balanceou as redes adversárias.

Tem o talento, a visão, o conhecimento e tem a classe. Um avançado goleador que passa boa parte do jogo a construir e a ensinar. E como se não lhe bastasse o talento ainda tem a alma. Jogador de equipa, jogador que sente o clube, jogador que tudo faz para garantir o sucesso do Sport Lisboa e Benfica, seja em esforço a colmatar buracos defensivos ou seja no banco a puxar pelos companheiros e treinador. Numa época em que se viu limitado fisicamente, não podendo dar maior contributo dentro das quatro linhas, Jonas consegue, ainda assim, ser a grande figura deste Sport Lisboa e Benfica. Fez a diferença quando jogou e fez a diferença quando apoiou.

Jonas é o predestinado que todos temos o prazer de ver brilhar com as nossas cores.
Fonte: Vsports

Jonas é pura inteligência e criatividade. Coloca a bola onde quer e quando quer. Temporiza o jogo como nenhum outro, percebe os movimentos como nenhum outro, finaliza como nenhum outro e antecipa como nenhum outro. Sozinho consegue resolver um jogo, sozinho consegue abrir espaços que mais ninguém vê. Sozinho consegue partir uma defesa cerrada num só passo ou com um só passe.

Jonas é o predestinado que todos temos o prazer de ver brilhar com as nossas cores. É o melhor jogador do século no Sport Lisboa e Benfica e, ainda hoje, é o melhor jogador do plantel.

Pelo seu talento, pelo seu empenho e pelo seu sentimento, não há dores que o devam tirar do plantel encarnado para época 2019-20. Quando puder jogar será o melhor. Quando puder entrar irá fazer a diferença onde nenhum outro viu uma oportunidade. Quando não puder entrar irá ensinar, orientar e inspirar.

São 137 golos. E são, principalmente, milhares de deliciosos momentos de classe no voo da águia.

Juntamente com Samaris, Jonas deverá juntar-se a Jardel e Almeida na honra de envergar a braçadeira.

Ídolo. Predestinado. MVP.
Rei Jonas.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários