O guardião grego chegou ao SL Benfica na época 2018/2019 depois de ter terminado contrato com o Panathinaikos AO, clube que representou por três temporadas. Depois de uma época para esquecer nas balizas encarnadas, com Bruno Varela e Svilar, Vlachodimos chegou e imediatamente assumiu a titularidade, de forma quase indiscutível. Tanto com Rui Vitória, como já com Bruno Lage, o guardião grego foi-se assumindo como uma das principais figuras da equipa.

Na época passada, mesmo com o falhanço desportivo, Odysseas foi um dos melhores jogadores da equipa. O guardião grego foi, muitas vezes, quem impediu que a equipa das “águias” tivesse perdido mais partidas e somasse ainda menos pontos.

Com a chegada de Jorge Jesus, Vlachodimos não perdeu a titularidade. No entanto, ficou bem visível, ao longo do mercado de transferências, que o agora treinador do SL Benfica desejava um novo guarda redes, o que pode ser um indicativo de que Jesus não é apreciador das características do guardião formado no VB Stuttgart.

Helton Leite acabou por ser o único guardião a chegar, tendo os nomes mais sonantes sido afastados devido às boas exibições de Vlachodimos e, possivelmente, também devido ao falhanço no acesso à Liga dos Campeões.

Anúncio Publicitário

O guardião germano-helénico foi mantendo a titularidade sem cometer grandes erros, apesar dos maus resultados e dos problemas defensivos da equipa. Pouco a pouco fomos vendo Helton Leite ganhar espaço na equipa. Atualmente, o guardião brasileiro parece ser o titularíssimo da equipa.

Helton Leite relegou Vlachodimos para o banco
Helton Leite relegou Vlachodimos para o banco
Sebastião Rôxo/ Bola na Rede

A que se deveu este afastamento de Vlachodimos? Se olharmos para as características do camisola 99 das “águias”, vemos que é um guardião de excelência entre os postes. A sair da baliza, apesar de termos assistido a alguns progressos nos últimos meses, continua a ser ainda muito limitado. O jogo de pés do grego também não é o melhor, mas os adeptos benfiquistas ficaram muito mal-habituados neste requisito depois de Oblak e Ederson, dois dos melhores guardiões do mundo a jogar com os pés, terem passado pela Luz.

Helton Leite é também um guarda redes com qualidade entre os postes, mas tem muito maior predisposição para sair da baliza e controlar a profundidade. Olhando para a forma como, muitas vezes, as equipas exploram as costas da linha defensiva encarnada e a (falta de) velocidade da dupla de centrais, poderá ter sido por isto que Jorge Jesus tomou a decisão de dar a titularidade a Helton Leite.

No entanto, esta visão seria olhar para todas as decisões do futebol de forma tática. Nem sempre é assim. Ninguém acompanha os treinos, logo poderá haver um rendimento fabuloso de Helton Leite, ou uma quebra de Vlachodimos, que faça merecer esta aposta. Não sabemos.

O timing desta decisão provavelmente não foi o melhor, tendo Vlachodimos vindo de uma série de dois jogos sem sofrer golos. É compreensível a suposta frustração do grego.

A baliza do SL Benfica fica bem entregue a Helton Leite? É um guardião com qualidade para cumprir, mas continuo a achar que no plano geral Odysseas Vlachodimos é superior.

Artigo anteriorAs 3 lições táticas que se retiram do passado Clássico
Próximo artigoOtt Tänak vence Rali do Ártico no Reino do Gelo
O Gonçalo é atualmente aluno da Escola Superior de Comunicação Social, onde persegue o seu sonho de ser jornalista. Descobriu a emoção do desporto quando assistiu, juntamente com o seu pai, ao clássico entre o Glasgow Rangers e o Celtic. A partir desse momento o desporto tornou-se uma parte fundamental da sua vida. Apaixonado pela prática desportiva, segue o futebol em geral e a NBA religiosamente. Tem dois clubes de coração o Benfica, e o Clube Atlético de Queluz clube da terra, no qual é atleta desde os 6 anos.                                                                                                                                                 O Gonçalo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome