Atualmente é impossível falar do SL Benfica e não referir Andreas Samaris. Depois de ser campeão na Grécia pelo Olympiacos FC, e de ter protagonizado uma das suas melhores temporadas, com 38 jogos e quatro golos, mudou-se para Portugal e desde aí conquistou o coração de todos os benfiquistas. O médio defensivo representa a equipa encarnada desde 22 de agosto de 2014, data em que assinou contrato pelo clube, tendo já envergado o “manto sagrado” por 196 vezes.

Desde a época 2014/2015, até ao momento, juntou ao seu palmarés pessoal uma Taça de Portugal, duas Taças da Liga, quatro Supertaças e quatro títulos da Primeira Liga. O jogador de 31 anos foi uma das principais figuras da “Reconquista”. Participou em 19 jogos da Primeira Liga como médio ou central e, durante 1413 minutos, marcou dois golos e fez três assistências.

Na época seguinte, apesar de não ter marcado nenhum golo, continuou a ser aposta de Bruno Lage em 16 jogos da Primeira Liga, em um jogo da Liga Europa, cinco da Taça de Portugal, um da UEFA Champions League e dois da Allianz Cup, somando um total de 25 jogos.

Com a chegada de Jorge Jesus o panorama alterou-se radicalmente. Na presente época apenas participou em seis jogos da Primeira Liga, sendo que fez parte do onze titular em apenas um deles. A somar a esses seis jogos, juntam-se mais três a contar para a Taça de Portugal, onde marcou o golo da vitória frente ao U.S.C. Paredes.

Anúncio Publicitário
Samaris é um dos jogadores fortes do balneário encarnado
Samaris é um dos jogadores fortes do balneário encarnado
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Desde o início da época que o jogador é muitas vezes dispensado, quer do onze titular, quer do banco de suplentes. Esta situação não agrada aos adeptos da equipa encarnada. Para muitos, Samaris “sente o SL Benfica como ninguém” e é um elemento fundamental que deve estar sempre presente no balneário. Há vários episódios que provam o amor que o jogador tem pelo SL Benfica – as reações do grego ao longo dos jogos, quando está no camarote, não passam despercebidas e as declarações que fez numa entrevista publicada no site do clube, a 16 de junho de 2019, ainda hoje são lembradas pelos adeptos.

Samaris confessou que o dinheiro não é tudo, que gosta muito de viver em Portugal, de jogar no SL Benfica e que não troca isso por nada, nem mesmo por mais dinheiro. Já houve até quem lhe pedisse para tirar o curso de treinador, depois de o verem a dar indicações aos colegas por diversas vezes.

Neste momento, os adeptos do SL Benfica perguntam “O que é feito de Samaris?”. Jorge Jesus explicou a ausência do grego, dizendo que este está lesionado e que há possibilidade de vir a ser operado ao tendão de Aquiles, uma vez que esta lesão crónica já o acompanha desde a época anterior.

Apesar da lesão, o jogador continua a apoiar a equipa e está presente em momentos importantes – mesmo não fazendo parte da lista de inscritos para a Liga Europa, decidiu acompanhar a comitiva encarnada até Atenas, local onde o SL Benfica defrontou o Arsenal FC, no jogo da 2ª mão dos 16 avos de final da prova.

Agora resta esperar que o jogador recupere totalmente da lesão, para voltar a jogar e pôr fim ao intitulado “estranho caso de Samaris”. Até lá, os adeptos vão certamente vê-lo a apoiar a equipa e a dar o seu contributo, seja no banco ou na bancada, porque como muitos dizem, “o Samaris faz falta ao SL Benfica. É um apaixonado pelo clube e uma referência, quer para os mais novos, quer para os mais velhos”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome