Foram vários os jogadores que, nas últimas duas épocas, tiveram a oportunidade de sair da equipa B do SL Benfica para darem a cara pela equipa A: Yuri Ribeiro, Gedson Fernandes, João Félix, Jota, Ferro, Florentino Luís e Ivan Zlobin. Todos eles mostraram qualidades suficientes para aumentarem a própria fasquia e subirem de escalão.

Yuri Ribeiro, o jovem que veio do SC Braga diretamente para os Juvenis do SL Benfica. Joga como defesa e as suas principais qualidades passam por saber sempre onde e quando colocar a bola, por tentar fazer, maioritariamente, com que o seu jogo passe pelo corredor central e também por entrar bastante bem nos espaços adversários. Yuri foi uma das opções de Rui Vitória, na altura, para um jogo da equipa principal com o Real SC para a Taça da Liga. Segundo as estatísticas, fez apenas um jogo na época 2016/17 (Taça da Liga) e, esta época, também para a mesma competição, fez três jogos. Mais ainda, fez dois jogos para a Liga Europa, também esta época.

Gedson Fernandes: o médio que subiu à equipa A também no comando de Rui Vitória e que acabou por ser um dos jogadores mais utilizados na pré-época 2018/19. Em termos futebolísticos, define-se pela sua agilidade, pela ótima capacidade de transporte de bola e, também, pela sua facilidade de remate. Segundo as estatísticas, fez quatro jogos sem golos para a Taça da Liga, três jogos e um golo para a Taça de Portugal, 17 jogos também sem golos para a Liga NOS, 10 jogos e dois golos na Champions (quer na qualificação, quer depois de calssificados) e quatro jogos sem golos para a Liga Europa.

Rúben Dias, o jovem jogador que com apenas 20 anos de idade, se estrou pela equipa A como titular, a 16 de setembro de 2017, numa visita dos encarnados ao Estádio do Bessa. A intensidade nos duelos é uma das suas principais características, tal como o seu cabeceamento e o seu à vontade para controlar a linha defensiva. De acordo com as estatísticas, soma uma total de 24 jogos e dois golos na Liga NOS, quatro jogos sem golos tanto na Taça de Portugal, três jogos sem golos na Taça da Liga, quatro jogos sem golos na Liga Europa e nove jogos sem golos para a Champions (qualificação e pós-qualificação).

João Félix, o jogador que chegou à equipa A com apenas 18 anos de idades. Depois de uma grande prestação tanto nos Juniores como na equipa B, mostrou capacidade total para assumir a titularidade pouco tempo depois de ter chegado aos séniores. Estreou-se pela equipa B em setembro de 2016 e, na equipa principal, tornou-se no terceiro jogador mais jovem de sempre a marcar ao clube rival, neste caso, ao Sporting CP. Destacam-se qualidades como a rapidez/ velocidade, a técnica evoluída e o remate “letal”. Segundo as estatísticas, soma 17 jogos e nove golos na Liga NOS, dois jogos e um golo na Taça da Liga, cinco jogos e um golo na Taça de Portugal, três jogos sem golos na Champions e quatro jogos também sem golos na Liga Europa.

As estrelas da formação têm vindo a dar frutos no plantel principal
Fonte: SL Benfica

Jota, o avançado que está no SL Benfica há 12 anos, estreou-se pela equipa B em janeiro de 2017 e chegou recentemente à equipa A na presente época. É rápido a pensar e a executar e é considerado tecnicamente evoluído. As estatísticas dizem que fez apenas dois jogos para a Liga NOS e um jogo para a Liga Europa.

Ferro, o jogador natural de Oliveira de Azeméis, integrou definitivamente o plantel do Benfica B na época de 2016/2017. Chegou À equipa A na presente época e mostra qualidades como ótima capacidade técnica, uma visão de jogo mais do que a esperada para a posição que ocupa, um grande nível de concentração, um forte jogo aéreo e, ainda, um bom desarme. No que diz respeito às estatísticas, o jovem encarnado conta com um jogo sem golos na Taça de Portugal, quatro jogos e dois golos na Liga NOS e quatro jogos e um golo na Liga Europa.

Florentino Luís, o jogador que está no Benfica desde os infantis. Depois de uma bela passagem pelos outros escalões, onde venceu Campeonatos Nacionais de Iniciado e Juniores, jogou pela equipa B durante duas épocas e meia e chegou recentemente à equipa A para continuar a mostrar o que vale. A sua agilidade, a grande qualidade técnica e a alta percentagem de acerto das suas ações são três das principais características destacadas a Florentino. De acordo com as estatísticas, soma quatro jogos e um golo na Primeira Liga.

Ivan Zlobin, o guarda-redes proveniente do CSKA. Está no Benfica há quatro temporadas, mas apenas no dia 1 de fevereiro deste ano subiu oficialmente à equipa principal. Duas das suas características passam pela sua segurança em sair da baliza para defender e também pelo facto de defender bem com os pés. Infelizmente ainda não teve a oportunidade de se mostrar pela equipa A, pelos que as suas estatísticas se resumem à II liga (fez um total de 18 jogos).

Estas são as nossas estrelas da formação, que, de há duas épocas para cá, estão a dar frutos no plantel principal. Todos parecem estar contentes com a chegada dos novos colegas e o espírito de equipa e de entreajuda tem crescido mais do que nunca. O Benfica é, assim, uma das equipas portuguesas com mais jovens no plantel, que estão a dar que falar pela Europa fora.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários

Artigo anteriorAs polémicas alterações da IAAF
Próximo artigoO corpo é que paga!
A Mafalda é uma pessoa simples, contenta-se com o que tem, mas que dá tudo o que pode. Ela é desastrada, mas gosta de ter as suas coisas organizadas. Ela é extrovertida, no entanto, quando o assunto é sério, não há quem lhe tire a atenção. Por vezes ela é tão perfeccionista que chega mesmo a irritar. Ela é persistente, mas sabe quando tem de parar de insistir. Ela é realista e honesta. Dispensa brincadeiras de mau gosto. Com ela ou é oito ou oitenta.                                                                                                                                                 A Mafalda escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.