Aproxima-se o fecho das cortinas da Liga NOS 2017/2018 e, se a questão do título parece já resolvida e destinada ao FC Porto, o que é facto é que ainda está tudo por definir no que respeita ao segundo, terceiro e quarto lugares. Neste Sábado, o Sport Lisboa e Benfica deslocar-se-á ao Estádio José Alvalade e disputará um decisivo “derby” contra o seu rival de sempre, o Sporting Clube de Portugal.

Mas então, o que poderemos nós esperar do grande “derby”? Poderia, nesta altura, avançar com prognósticos utópicos ou pessimistas, discursos motivacionais, frases feitas e carentes de conteúdo ou até mesmo pedir que entrassem 11 Eusébios em campo. Mas não. Este texto é destinado a cada Benfiquista. Sejamos adeptos, jogadores ou equipa técnica, nas linhas abaixo enumero tudo aquilo que espero de cada um de nós.

Quero começar pela equipa técnica. A fase que estamos a atravessar não é fácil e não há como contornar esta questão. Desde o início que poderiamos ter feito mais e melhor, mesmo com algumas das carências que temos no plantel. Andámos metade da temporada completamente trocados, com jogadores que deveriam ser titulares a marcar presença na bancada enquanto que, a titulares, tinhamos jogadores que não mereciam tal estatuto, devido ao parco rendimento que iam apresentando. Convém não esquecer os erros que se foram acumulando ao longo da temporada, de forma a não voltarmos a repeti-los. Indo directamente ao assunto, os três pontos são fundamentais para o futuro do Clube. Para este Sábado, exige-se que Rui Vitória prepare com bastante rigor a equipa que vai apresentar. Somos o Benfica e não podemos entrar no jogo com medo do adversário. O Sporting vai entrar forte e já sabemos disso. Por outro lado, também sabemos que eles crescem quando nos sentem mais inseguros. A melhor forma de contrariar essa dificuldade é entrarmos confiantes, com vontade de ter bola, jogando com critério e sem chutão para a frente, procurando desequilibrar a boa organização defensiva que iremos encontrar e, ao mesmo tempo, anular o momento de transição ofensiva que (esse sim!) é o verdadeiro perigo.

Na temporada passada, Victor Lindelöf deu o empate ao SL Benfica que o fez continuar firme na liderança da Liga NOS
Fonte: SL Benfica

Agora, dos jogadores. A esmagadora maioria dos nossos jogadores já está habituada a um jogo deste calibre. Temos elementos bastante experientes, com um elevado grau de responsabilidade no seio do plantel, pelo que terão de ser esses jogadores que têm de guiar os menos experientes e os que – por fruto da sua juventude – possam encontrar-se mais ansiosos no momento de entrar para o relvado. Os jogadores do Benfica sabem e entendem o peso da camisola que envergam. Por intermédio das redes sociais, de acções comerciais ou da mídia, todos eles têm acesso ao universo que é o Sport Lisboa e Benfica. Eles sabem perfeitamente que terão de dar mais do que os 100% que lhes exigimos e que menos que isso é inaceitável. Também estão conscientes que há momentos em que podem ficar para a História do Clube e isso só poderá servir de incentivo extra para que dêem o seu melhor.

Finalmente, dos adeptos. Dentro do estádio seremos milhares, mas num todo seremos milhões. A grandeza do Sport Lisboa e Benfica está espelhada nos seus adeptos, na forma como seguem a equipa, na forma como sentem o Clube, na paixão com que cantam o seu nome. Aos que, como eu, estarão a gritar pelo Benfica em pleno estádio, só tenho a pedir que mantenham a elevação e o respeito que nos são devidos. Somos uma instituição centenária, com uma História imensa e temos de saber dar o exemplo. Vamos canalizar todas as nossas energias para a equipa, mostrando-lhes que estamos lá com eles. Se cairmos, cairemos todos juntos; se triunfarmos, dar-lhes-emos as devidas salvas e prestar-lhes-emos a nossa homenagem. Relativamente aos adeptos que vão estar a sofrer por fora, estes não serão menos importantes. Seja em casa, no café, no restaurante; onde for, mostrem o que é ser Benfica. Façam do território português um mapa de milhões de chamas bem acesas.

Reforço que o jogo de Sábado é crucial para o futuro imediato do Clube. Não por ser contra o Sporting CP, mas porque uma vitória deixar-nos-à a um passo de, na próxima temporada, estarmos na Champions League. Tendo em conta a realidade do Futebol português no que toca ao aspecto financeiro e desportivo, é fundamental fazer parte das 32 melhores equipas europeias.

De Alvalade, só poderemos esperar vontade de vencer. Sejamos, de todos, um.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários

Artigo anteriorChover no molhado!
Próximo artigoEstoril Open – Dia 5: João Sousa garante lugar nas meias-finais
Alfacinha de gema e Benfiquista por natureza, Bruno é um obcecado por Futebol e foi através da escrita que encontrou a melhor forma de dar a conhecer essa sua paixão pelo desporto-rei. É capaz de estar desde Segunda-feira até Domingo à noite a ver todos os jogos que passam na TV. Terá sido em pequeno que toda esta loucura futebolística foi despertada pelo seu Pai e pelo seu tio que, respetivamente, o levavam ao Estádio do Restelo e ao Estádio da Luz. Bruno não suporta facciosismos e tenta sempre ser o mais crítico possível para com o seu clube.                                                                                                                                                 O Bruno não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.