sl benfica cabeçalho 1

É sim. É obrigatório vencer mais um “caneco”. Mais um troféu para o Museu Cosme Damião. Mais um motivo para levar uns quantos milhões ao delírio. Mais uma taça com tanta importância como todas as outras.

A Taça da Liga iniciou-se em 2007/08 e precisamente nesse ano o Benfica nem chegou ao lote de 4 finalistas. Numa altura em que as eliminatórias se seguiam em 1 fase de grupos e os 2 melhores qualificavam-se para final, os encarnados caíram aos pés do Vitória de Setúbal em duas mãos jogadas em que em nenhumas delas vencemos. O emblema Setubalense acabaria por conquistar o troféu em Loulé frente ao Sporting após grandes penalidades. Além da primeira edição, contabiliza-se também o ano de 2012/13, onde o Sporting de Braga conquistou em Coimbra o troféu frente ao Porto. Foi mesmo esse Braga, de José Peseiro, que terminou com o sonho encarnado numa meia final jogada no Minho onde o emblema nortenho acabou por vencer nas grandes penalidades.

Tirando assim duas edições, o Benfica conquistou todas as finais e enfrentou diversos clubes como o Sporting, Porto, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Rio Ave e o Marítimo por duas vezes. Em 7 finais jogas, o clube da luz marcou 17 golos e sofreu apenas 5. Não contabilizando nestas contas a vitória por grandes penalidades frente ao Sporting por 3-2.

rui vitoria
Rui Vitória quer mais um troféu
Fonte: SL Benfica

Olhando agora para o presente, acabo já por não estranhar a presença do Benfica na Final Four a acontecer no Algarve. O Benfica terá pela frente em primeiro lugar o Moreirense e depois, caso vença, poderá encontrar na finalíssima o Setúbal ou o Braga, ambos clubes que já venceram o troféu. Espera-se um jogo difícil frente ao coletivo de Moreira de Cónegos onde a equipa de Augusto Inácio irá deixar tudo em campo visto estar tão próxima de um troféu que ainda pode vencer esta época. Já o Benfica, não deverá mudar a sua maneira de ser e irá apresentar-se no Estádio do Algarve com os seus melhores jogadores e com o objetivo de vencer mais um jogo, mais uma final. Além da “obrigatoriedade” de vencer esta competição, o fator hegemónico está também presente. Os jogadores do Benfica sabem bem que estão em todas as competições internas e que seria fabuloso vencer todos os troféus, deixando para os rivais apenas o sonho de não verem o clube da Luz a conquistar tudo o que pode conquistar.

Anúncio Publicitário

Perante todos estes fatores presentes na luta pela hegemonia do futebol português, é obrigatória a conquista do troféu que só por duas vezes nos fugiu das mãos.

Artigo anteriorMy bitter February
Próximo artigoInsuportavelmente Suportável
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.