Há jogadores que chegam ao SL Benfica de uma forma discreta mas que com o tempo, com trabalho, com dedicação, acabam por tornar-se figuras importantes no plantel encarnado. Já vimos Ederson, David Luiz, Matic, Rodrigo, e tantos outros, serem exemplos disso mesmo. Do caminho do discreto para o grande destaque. Odysseas é talvez um dos presentes nomes que pode estar, aos poucos, a tornar-se num caso “sério” do nosso plantel.

O jovem alemão chegou ao SL Benfica no mercado de verão quando uma grande parte dos adeptos pediu uma renovação na baliza encarnada. Chegou e, pelo desconhecimento do seu futebol, acabou-se por inicialmente duvidar das escolhas da estrutura para resolver a questão na baliza. A verdade é que os jogos foram decorrendo e aos poucos fomos percebendo do talento que estava na nossa baliza.

Odysseas nasceu em Stuttgart no ano de 1994 e foi na sua cidade natal que fez toda a sua formação, no VfB Stuttgart. A sua boa qualidade, mesmo em idade jovem, acabou por o levar a representar as seleções jovens da Alemanha, quando este ainda jogava no clube alemão. A partir de 2013/14 começou por ser uma possível escolha do plantel principal do seu clube mas só na temporada seguinte é que se estreou. Uma estreia e apenas mais dois jogos antes de partir rumo ao futebol grego. Na Grécia, ao serviço do Panathinaikos, acabou por ganhar a titularidade na segunda e terceira época naquele clube.

Odysseas é sem dúvida o melhor dos guarda redes do plantel principal do Benfica
Fonte: SL Benfica

A representar o clube grego, e com grande destaque nas últimas duas temporadas, acabou por levar Odysseas a representar a seleção sub-21 alemã e a conquistar o campeonato Europeu no ano de 2017. Um campeonato onde, mesmo tendo ganho a medalha de ouro, não foi escolha para ir a jogo em nenhuma das partidas. Os dois anos a titular na Grécia e o destaque nas seleções jovens tornaram Odysseas num pequeno promissor guarda-redes que poderia encaixar num melhor clube que aquele que representava até então.

Este verão, Odysseas partiu para a terceira aventura da sua carreia e assinou pelo SL Benfica num contrato que o liga ao clube da luz até 2023. Aqui encontrei alguma concorrência: Svilar e Bruno Varela. Mas com Varela afastado e certamente a procurar uma alternativa à sua carreira e com Svilar ainda numa tenra idade, Odysseas era o guarda-redes que Rui Vitória achou melhor apostar desde cedo. A aposta foi acertada e os adeptos acabaram por render-se, cada vez mais, ao trabalho de Odysseas nas redes encarnadas. Um bom jogo de pés e uma altura que junta à qualidade de voar perante as bolas fazem dele a aposta mais acertada neste momento.

O futuro ainda é uma verdadeira incógnita para um jogador tão discreto e com uma idade ainda jovem. Só o tempo e as suas exibições vão dizer se estamos a falar de um craque ou de um jovem que não passará de um mero guarda-redes. Qualidade não falta ao novo 99 do SL Benfica, mas resta saber se o seu crescimento será proporcional ao passar do tempo. A verdade é que aos nossos olhos, aos olhos dos adeptos, temos estado satisfeitos com o trabalho de Odysseas e só esperamos que assim continue.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários

Artigo anteriorPrimeiro passo da caminhada até Madrid
Próximo artigoDe volta a Gelsenkirchen
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.