logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Por ordem. Rodrigo abalou para o então multimilionário Valência para fazer uma de duas coisas. Aquecer o banco de suplentes ou passar despercebido em campo. Enzo seguiu o mesmo caminho em tudo. Passou imenso tempo no banco, numa altura em que o Valência perdeu o gás financeiro que tinha, e quando aparecia em campo…Bem, quando aparecia em campo ou nem se notava ou jogava mal. Sim, o Enzo também joga mal, mas só no Valência. Finalmente, Gaitán. Espanha voltou a ser o destino, mas desta vez para representar o Atlético de Madrid. Simeone disse mundos e fundos do compatriota, mas mal o pôs em campo já se falava e fala num cenário de saída.

Segunda ideia a reter. Qualquer um deles podia voltar a vestir a camisola do Benfica e todos teriam lugar no onze. Tal como disse, Jonas passaria a ter um novo companheiro na frente, Fejsa e Pizzi passavam a ter um maestro e Gaitán era deixá-lo ser o Gaitán.

Fonte: Instagram Oficial de Rodrigo
Fonte: Instagram Oficial de Rodrigo

Claro que tudo isto, e sendo redundante, não passa de uma utopia. A massa salarial que estes meninos auferem não está, neste momento, ao alcance do Benfica.

Seria preciso um ato de boa fé que para que estas transferências se concretizassem. Por outro lado, Lima parece estar de regresso. Querem ver que?

Fonte: SL Benfica

 Artigo revisto por: Pedro Couto

João Valente é um apaixonado pela arte do futebol. Nascido e criado durante boa parte do tempo em Lisboa, começou a seguir este desporto com uns tenros quatro anos e, desde então, tem sido um namoro interminável. É benfiquista de gema – mas não um que só vê Benfica à frente! É alguém que sabe ser justo quer o Benfica ganhe ou perca e que está cá para salientar os porquês, na sua opinião, dos resultados. Como adepto de futebol que é não segue só a atualidade do futebol português; faz questão também de acompanhar a par e passo o que de mais importante acontece nos principais campeonatos. A conjugar com o seu interesse pelo futebol, e pela malha, desporto que descobriu porque o seu avô era campeão lá na rua, veio a escrita, forma que encontra de expor os seus pensamentos na esperança de um dia se tornar num grande jornalista de desporto, algo que dificilmente acontecerá mas, tudo bem, ele um dia há-de perceber isso.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

João Valente é um apaixonado pela arte do futebol. Nascido e criado durante boa parte do tempo em Lisboa, começou a seguir este desporto com uns tenros quatro anos e, desde então, tem sido um namoro interminável. É benfiquista de gema – mas não um que só vê Benfica à frente! É alguém que sabe ser justo quer o Benfica ganhe ou perca e que está cá para salientar os porquês, na sua opinião, dos resultados. Como adepto de futebol que é não segue só a atualidade do futebol português; faz questão também de acompanhar a par e passo o que de mais importante acontece nos principais campeonatos. A conjugar com o seu interesse pelo futebol, e pela malha, desporto que descobriu porque o seu avô era campeão lá na rua, veio a escrita, forma que encontra de expor os seus pensamentos na esperança de um dia se tornar num grande jornalista de desporto, algo que dificilmente acontecerá mas, tudo bem, ele um dia há-de perceber isso.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA