logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Pizzi: Mesmo tempo, mas mais caro. Justifica-se?

“O Comandante” Pizzi renovou pelo Sport Lisboa e Benfica, mas manteve a ligação com as águias até 2022, o mesmo ano que acertara há um ano atrás, em 2017, na altura em que também renovou contrato. Portanto, esta renovação trata-se de um melhoramento salarial para o jogador português.

O camisola ‘21’ dos encarnados tem sido dos jogadores mais utilizados não só do meio campo, mas também de todo o plantel. Na temporada transata participou em 45 jogos, num total de 3 527 minutos dentro de campo. Esta temporada já fez 16 partidas, num total de 1 268 minutos. É inegável a preferência de Rui Vitória pelo internacional português. Porém, não há muito a dizer contra esta renovação e contra esta preferência do timoneiro das águias.

Pizzi tem sido uma peça fundamental na equipa, a par de Jonas, Salvio e Fejsa, por exemplo. É o maestro da equipa, e todas as equipas precisam de um jogador que faça no meio campo o que o Pizzi faz pelo Benfica. É dos mais utilizados, foi melhor jogador da Primeira Liga em 2016/17, vence regularmente prémios de melhor jogador do mês e de melhor em campo nas partidas que participa.

Pizzi é o melhor marcador do Benfica na Primeira Liga até agora, com 4 golos
Fonte: SL Benfica

Num bom momento, Pizzi é classe dentro de campo e merece ser galardoado para tal. Aquando do leak dos salários de alguns dos jogadores do Benfica, viu-se que Pizzi não era dos mais bem pagos do plantel (precisamente no ano em que venceu o troféu de melhor jogador do campeonato), ficando atrás de jogadores que estavam a fazer a primeira época no clube, e de alguns que só jogavam de águia ao peito há uma temporada, o que surgiu algum alvoroço pelos media portugueses. Pois bem, acredito que o problema ficou assim resolvido.

Que Pizzi continue a merecer bónus salariais. Agora mais do que nunca, porque a coisa não está famosa.

Foto de Capa: SL Benfica

Desde pequeno que o Benfica faz parte da vida do Pedro Estorninho. Avô e pai benfiquistas deixaram-lhe no sangue a chama das águias. A viver nos Açores nunca teve muitas oportunidades de ver o clube ao vivo, mas os estudos trouxeram-no à capital, onde pode assistir de perto aos jogos do tricampeão. A paixão pela escrita sempre foi algo dentro dele que nunca conseguiu mostrar e surge agora a oportunidade de juntar o melhor dos dois mundos.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Desde pequeno que o Benfica faz parte da vida do Pedro Estorninho. Avô e pai benfiquistas deixaram-lhe no sangue a chama das águias. A viver nos Açores nunca teve muitas oportunidades de ver o clube ao vivo, mas os estudos trouxeram-no à capital, onde pode assistir de perto aos jogos do tricampeão. A paixão pela escrita sempre foi algo dentro dele que nunca conseguiu mostrar e surge agora a oportunidade de juntar o melhor dos dois mundos.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA