Nicolás Ignacio Castillo Mora, ponta de lança de 25 anos, é um dos vários jogadores que vieram reforçar a equipa do SL Benfica nesta época cujo lema é a ‘reconquista’. Castillo já deu frutos na pré-época encarnada, tendo marcado um golo no seu jogo de estreia frente aos sérvios do Napredak.

Mas afinal qual foi o percurso desde jovem chileno que veio do Pumas diretamente para a Luz? Quais as suas melhores características como jogador? Este é o raio-X completo de Nicolás Castillo.

Percurso

Filho de Humberto, ex-jogador do Lourdes, Nicolás Castillo começou a dar os primeiros “toques” na bola aos 4 anos, pertencendo às escolas onde o pai jogava. Aos 13 anos realiza o sonho de vestir a camisola do clube do qual era fã por influência do seu avô, a CD Universidad Católica, começando a pertencer à equipa principal em 2010 e onde permaneceu até 2013.

Anúncio Publicitário

É transferido para o Club Bragge, da Bélgica, por 3 milhões de euros, começando a partir daqui a sua “roleta russa” de empréstimos. Começou por ser emprestado ao Mainz durante 5 meses, seguindo-se o Frosinone de Itália, acabando por voltar como empréstimo à CD Universidad Católica, no Chile. Em 2017 é vendido ao Pumas do México por 3,80 Milhões, onde marcou 18 golos em 32 jogos, chamando a atenção das águias que o obtiveram por 6.85 milhões.

Características

Dono de um remate classificado por muitos dos seus treinadores como soberbo, Castillo tem todas as características que um bom ponta de lança deve ter: finaliza bastante rápido e mostra sempre uma enorme vontade de partir para o golo. Apesar de medir apenas 1,77 cm, tem um bom jogo aéreo, pois sabe posicionar-se brilhantemente dentro da área. É um ponta de lança que joga e faz jogar a equipa e que será uma excelente opção a Jonas.

Castillo já marcou de águia ao peito
Fonte: SL Benfica

Prémios individuais/coletivos

Castillo soma, até agora, 97 golos ao longo da sua ainda curta carreira. Para além disto, conquistou ainda vários prémios individuais, tanto ao serviço de clubes como ao serviço da seleção do Chile, tais como: melhor jogador da formação da CD Universidad Católia (2010); goleador do campeonato sub-17 (2011); melhor jogador jovem da taça sul-americana (2012) e melhor marcador da primeira divisão no Chile, no torneio Apertura e Clausura (2016). Coletivamente arrecadou uma Copa América, uma Taça da Bélgica, um Liga Clausura do Chile; uma Liga Clausura do Chile, uma Taça do Chile e, por último, uma Supertaça do Chile.

Foto de Capa: SL Benfica