Com o segundo lugar conquistado na época transata, o Benfica assegurou um lugar na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões desta temporada. No ano em que a liga portuguesa perdeu um lugar direto na fase de grupos da liga milionária – o campeão e segundo classificados entravam diretamente na prova, antes da liga descer na classificação de ligas europeias -, os encarnados precisam de vencer duas etapas para entrar oficialmente na competição.

No passado dia 23 de julho, houve, em Nyon, Suíça, o sorteio desta primeira fase para as águias na prova. O Benfica entrou como cabeça de série, sabendo desde logo que partilhava o pote com Basileia (Suíça) . caso vença a segunda eliminatória frente o PAOK -, Dínamo de Kiev (Ucrânia) e Ajax (Holanda) – caso vença a segunda eliminatória frente o Sturm Graz. No outro pote, dos não cabeças de série, estavam os possíveis adversários da equipa portuguesa: Fenerbahçe (Turquia), Spartak Moscovo (Rússia), Standard Liège (Bélgica) e Slavia Praga (República Checa).

Os belgas foram a primeira equipa a sair, agendando um frente a frente contra o Ajax da Holanda ou o Sturm Graz da Áustria. De seguida saíram os encarnados que vão medir forças com os turcos do Fenerbahçe. Slavia Praga contra Dínamo Kiev e Spartak Moscovo contra o vencedor do jogo entre Basileia e PAOK são os outros jogos desta eliminatória do caminho das ligas. Do caminho dos campeões, ainda constam seis embates.

Anúncio Publicitário
Legenda: As equipas turcas são conhecidas pelo apoio dos adeptos nos seus redutos
Fonte: SL Benfica

Analisando o sorteio, fica a ideia de que, dentro dos dois potes, as equipas mais fortes vão-se defrontar nesta eliminatória: Benfica, do primeiro pote, e Fenerbahçe, do segundo pote. Os turcos são a equipa mais forte que podia ter calhado ao Benfica, o que não implica que seja um adversário a evitar, como costuma haver nos sorteios da fase de grupos e fase final da prova, mas é o clube que iria, na teoria, fazer mais frente aos encarnados, tendo ainda em conta que as deslocações à Turquia nunca são fáceis para a grande maioria dos clubes.

É um duelo de fase de grupos da Champions numa fase precoce, que promete por à prova a equipa de Rui Vitória, mostrando desde cedo o que vale nos jogos mais “à séria” com equipas competitivas. Embora esteja num processo de renovação – Philippe Coccu é o novo treinador da equipa -, os turcos ficaram a apenas três pontos do líder do campeonato, e têm muitos jogadores experientes. Além disso, o Fenerbahçe não quer cair para a Liga Europa antes de começar a Super Lig Turca.

Na teoria, um sorteio mais acessível teria sido o Slavia Praga, evitando as deslocações à Rússia e à Turquia, e ainda os vice-campeões belgas que, embora não sejam tão perigosos quanto o Fenerbahçe ou o Spartak Moscovo, seriam mais que a equipa Checa.

De qualquer modo, qualquer uma das quatro equipas é um adversário que o Benfica terá de passar com, no máximo, razoável dificuldade, sendo um clube com um histórico de Champions League superior a qualquer um deles, assim como um histórico a nível interno e mundial. É uma equipa superior a qualquer uma delas, por isso não poderá mostrar grandes dificuldades para passar à próxima fase.

Se o conseguir, ainda terá de vencer o play-off de acesso à fase de grupos. No sorteio, sendo o Benfica a equipa com maior coeficiente, será cabeça de série. Será sorteado com uma das duas equipas vencedoras dos quatro jogos da terceira pré-eliminatória com menor coeficiente. As quatro equipas que caírem na terceira pré-eliminatória e as duas que perderem no play-off têm acesso direto à fase de grupos da Liga Europa.

O primeiro jogo contra o Fenerbahçe é no Estáido da Luz, dia 7 de agosto, às 20h00, e a segunda mão será na Turquia, dia 14 de agosto, às 21h00 (hora local de Istambul, menos duas horas em Lisboa).

Foto de capa: SL Benfica