No meu último artigo concluí que o plantel do SL Benfica não necessita de uma grande quantidade de reforços para ter um Benfica poderoso e europeu. As maiores carências da equipa são a nível defensivo e, antes de se olhar ao mercado, as prioridades deverão ser:

– Vender/emprestar jogadores sem lugar na equipa de Lage;
– Manter os craques e as jovens pérolas que despontaram no decorrer da última época;
– Olhar para o Seixal.

A reforçar o plantel principal apontaria as seguintes posições:

– Guarda-Redes para dono da baliza;
– Lateral direito para sentar André Almeida (caso Ebuehi não tenha qualidade para tal);
– Lateral esquerdo para dar cobertura a Grimaldo;
– Um patrão para a defesa em caso de venda de Rúben Dias;
– Um enorme médio que junte qualidade posicional ao talento no passe (nada prioritário);
– Um avançado de grande qualidade técnica caso Jonas não esteja apto para outra época.

Portanto a prioridade seria um Guarda-Redes, um Defesa Direito e um Defesa Esquerdo que desse qualidade às opções no banco.

Os primeiros nomes que quero ressalvar são os de Carrillo e Ferreyra. O extremo peruano tem mercado na Arábia mas também se fala no regresso após final de contracto. Contudo é uma ideia que para mim não faz sentido tendo em conta a riqueza que já existe para esta posição no plantel encarnado. Já o avançado argentino, de quem se diz que o Espanyol quer terminar já o empréstimo, pode muito bem vir a ser o avançado de qualidade que, com uma boa pré-época às mãos de Lage, pode substituir Jonas e combinar com Félix.

Apesar de estarmos ainda em meados de Junho já são muitos os nomes lançados para se apresentarem no Seixal em Julho.

Até ao momento já foram confirmados dois jogadores para o ataque: o avançado venezuelano Cádiz e o extremo brasileiro Caio Lucas. A meu ver, dois reforços desnecessários. Um porque além de não ser melhor que os habituais titulares vem para uma posição onde não são necessários reforços, e outro porque não é o estilo de avançado que a equipa necessita – joga mais em profundidade favorecendo um jogo de contra-ataque – não podendo nunca ser um substituto ao Jonas.

Falou-se na possibilidade de o SL Benfica ir contratar Herrera e Slimani. Já desmentido. Duas contratações que não fariam qualquer sentido. Slimani não é avançado para substituir Jonas e Herrera – o capitão portista – apesar da muita qualidade táctica peca em demasia nas falhas de concentração e incompetência no momento da decisão.

Ainda para o ataque tem-se falado de Quevedo e Pedro Neto para as alas e também de Gaich, Pinamonti e Raúl de Tomás como avançados. Quevedo e Neto, tal como Caio, parecem-me contratações desnecessárias. Apesar de todo o potencial que Neto possa ter, o avultado valor que terá de ser investido será melhor aplicado no reforço de outras posições.

Para o ataque tanto Pinamonti como Raúl de Tomás me parecem muito melhor opções que Cádiz. O italiano parece-me uma impossibilidade mas o avançado do Rayo (emprestado pelo Real) seria uma excelente alternativa a Jonas.

“Apesar de todo o potencial que Neto possa ter, o avultado valor que terá de ser investido será melhor aplicado no reforço de outras posições”
Fonte: SS Lazio

Quanto aos reforços para a baliza fala-se de Cillessen e Keylor Navas. Ambas seriam excelentes contratações e provavelmente arrumariam de vez com os problemas que o SL Benfica tem tido na baliza. Os reflexos e agilidade de Navas são de top mundial. Já o holandês com a escola que teve de Barcelona até poderia vir a ser a melhor opção para o futebol de Bruno Lage. Contudo nenhuma destas opções me parece possível.

Para a lateral esquerda já se falou em Federico Dimarco e em Mário Rui. O italiano parecia-me uma excelente opção mas só se fosse para colmatar a venda de Grimaldo. Já o português seria uma boa opção como alternativa a Grimaldo mas duvido que fosse contratado para vir para o banco. Como titular, Mário Rui parece-me muito curto para o futebol encarnado.

Na posição de defesa central, o SL Benfica só tem necessidade de contratar em caso de venda de Rúben Dias. Nesse caso era importante encontrar um novo Luisão, um central que liderasse a defesa cobrindo devidamente as costas de Ferro. Tem-se falado em Marcos Senesi e em Marco Ferrari. Ambos parecem-me excelentes centrais contudo têm um jogo mais à imagem de Ferro e até actuam principalmente pelo lado esquerdo. Apesar da qualidade só seriam boas contratações em caso de saída de Ferro.

Por fim também se tem falado de dois médios. Um deles é o jogador do Santa Clara – Rashid. Um jogador desnecessário no plantel do Benfica. Seria a quinta opção para um meio-campo a dois e assim taparia a promoção de maiores talentos que existem no Seixal.

Já Chiquinho é outra história. Neste caso provavelmente seria um médio a actuar como ala, um substituto natural de Pizzi na direita. Excelente pé direito, técnica, visão de jogo, capacidade de decisão e ainda qualidade em zonas de finalização. A sua contratação tornaria a de Caio Lucas obsoleta, retiraria definitivamente espaço a Zivkovic e ainda faria Salvio repensar a sua situação actual.

“Já Chiquinho é outra história. Excelente pé direito, técnica, visão de jogo, capacidade de decisão e ainda qualidade em zonas de finalização”
Fonte: SL Benfica

De tudo o que se tem falado só Chiquinho e Raúl de Tomás me parecem casos sérios para integrar o plantel encarnado. Os restantes ou são desnecessários ou são impossibilidades.
Infelizmente ainda não se ouve falar no interesse em algum lateral direito.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários