Rodrigo Pinho é a mais recente contratação do SL Benfica. Os encarnados acertaram a chegada, em julho, do avançado brasileiro que se encontrava em final de contrato com o Marítimo. A equipa de Jorge Jesus deseja até que o jogador chegue já à Luz em janeiro, mas o acordo com a equipa insular não se encontra fácil.

Mas afinal quem é este avançado?

Rodrigo Pinho começou a sua carreira no Madureira do Brasil, de onde seguiu, depois, para o SC Braga. O início de carreira na Europa não foi fácil. O avançado teve dificuldades em impor-se no SC Braga, e nem o (falhado) empréstimo ao CD Nacional serviu para catapultar a carreira de Rodrigo Pinho. No entanto, seria ao serviço de outra equipa insular, o CS Marítimo, que o brasileiro daria nas vistas. 112 jogos e 37 golos depois, conseguiu convencer os responsáveis do SL Benfica a avançar para a sua contratação.

O que pode Rodrigo Pinho trazer à equipa do SL Benfica?

Anúncio Publicitário

Apesar do seu nome estar ligado à floresta, o avançado de 29 anos está longe de ser um “pinheiro de área”. Rodrigo Pinho é um avançado móvel, capaz de baixar no terreno e tabelar com os colegas. O brasileiro é um ponta de lança com uma leitura do jogo acima da média para a posição, fazendo sempre fluir o jogo pelos seus pés. A noção de timing de quando segurar o esférico ou soltar num colega é quase irrepreensível.

Apesar de ser um jogador possante, do alto do seu 1,85m de altura, Pinho é um avançado rápido e explosivo, capaz de explorar bem o espaço nas costas de linhas defensivas altas ou mesmo fazer movimentos para a ala direita. A sua boa capacidade física permite-lhe ser um jogador muito forte nos duelos, conseguindo vencer boa parte deles. Entrelinhas e em espaço curto é um jogador com alguma qualidade, apesar de não ser um tecnicista puro. Ainda assim realiza 1,6 dribles por jogo.

A capacidade de finalização do reforço do clube da Luz é inegável. Esta época leva já 13 golos marcados em 15 jogos, a melhor época da sua carreira. Tendo em conta que realiza apenas 2,2, remates por jogo, fica evidente a qualidade do brasileiro em frente à baliza.

Estas qualidades, sobretudo o que acrescenta no jogo associativo, podem trazer muitos pontos positivos ao SL Benfica. Jorge Jesus não tem à sua disposição nenhum avançado com estas características, sendo Darwin um avançado explosivo e Seferovic mais próximo daquilo que consideramos uma referência de área.

Apesar da já avançada idade, Rodrigo Pinho pode ser um bom reforço. O ainda jogador do CS Marítimo acrescenta qualidade e, sobretudo, características diferentes às opções do treinador. O único ponto negativo da chegada de Rodrigo Pinho é a, mais do que certa, diminuição nos minutos de Gonçalo Ramos.

Artigo anteriorNBA | A frivolidade dos triplo-duplos
Próximo artigoLeixões SC 1-0 GD Chaves: A mota demorou a arrancar, mas chegou à meta
O Gonçalo é atualmente aluno da Escola Superior de Comunicação Social, onde persegue o seu sonho de ser jornalista. Descobriu a emoção do desporto quando assistiu, juntamente com o seu pai, ao clássico entre o Glasgow Rangers e o Celtic. A partir desse momento o desporto tornou-se uma parte fundamental da sua vida. Apaixonado pela prática desportiva, segue o futebol em geral e a NBA religiosamente. Tem dois clubes de coração o Benfica, e o Clube Atlético de Queluz clube da terra, no qual é atleta desde os 6 anos.                                                                                                                                                 O Gonçalo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome