Anúncio Publicitário

Depois de um jogo controlado no Estádio da Luz, que terminou com um empate a zeros entre Benfica e Galatasaray, os encarnados garantiram a passagem aos oitavos de final da Liga Europa graças à vitória por 1-2 na Turquia, na semana passada. Na imprensa turca frisa-se a dificuldade do Galatasaray em superar os encarnados – “De volta a casa… Na ronda seguinte, os leões tinham de vencer. Além disso, 1-0 não era suficiente. Mas o Gala jogou pouco grande parte do jogo. O primeiro remate à baliza foi aos 75 minutos. Então, foram eliminados da Europa”, diz o Sabah. O Turkiye frisa o quão difícil foi para o Galatasaray superiorizar-se aos encarnados “Mau final em Lisboa. Foi demasiado difícil criar posição para o lado de Terim.” E a realidade foi essa. O jogo foi relativamente fraco, mas o Benfica cumpriu, enquanto o Galatasaray, que tinha de lutar pela eliminatória, pouco fazia por si próprio.

O sorteio realizou-se esta tarde e marcou viagem a Zagreb para o Benfica enfrentar os croatas do Dinamo Zagreb. A primeira mão da eliminatória é na Croácia, algo positivo para os encarnados, principalmente tendo em conta as estatísticas dos 16-avos de final, em que 13 das 16 equipas apuradas jogaram a segunda mão em casa – cerca de 86,67% dos apurados.

Anúncio Publicitário

O adversário é acessível, tendo em conta o lote de equipas, e, na teoria, não é tão difícil quanto o Galatasaray que os encarnados eliminaram na fase anterior. Não obriga a grandes viagens, como aconteceu na deslocação à Turquia, ou como podia acontecer no caso de sorteados com uma equipa russa – Zenit ou Krasnodar -, ou ucraniana – Dinamo Kyiv -, as deslocações mais longas possíveis.

De entre as restantes equipas, o Benfica livrou-se, além das que obrigavam a grandes deslocações, das equipas teoricamente mais complicadas, como é o caso do Chelsea, Arsenal, Inter, Valência e Sevilla. Também evitou algumas equipas que poderiam ser perigosas, como o Frankfurt, RB Salzburg e Villarreal. Finalmente, as duas que poderiam ser mais acessíveis que a equipa croata seriam o Rennes e o Slavia Praha.

Esta será uma eliminatória sem jogos ‘grandes’, fazendo imaginar uns quartos de final mais competitivos.

De entre as 16 equipas apuradas, e tendo o Benfica grande hipóteses de avançar para a fase seguinte, o clube português será uma das equipas com visão de levantar o troféu. Acontece que, na eventualidade de uma eliminação precoce – nos 16-avos ou nos oitavos –, a atenção para esta prova será sempre ligeiramente limitada. No entanto, em caso de passagem aos quartos, o caminho para a final fica próximo e a imaginação e ambição da conquista do troféu aparecerá com naturalidade.

Florentino Luís foi uma das surpresas agradáveis dos 16 avos de final
Fonte: SL Benfica

A verdade é que, excluindo Chelsea e Arsenal, o Benfica consegue debater-se olhos nos olhos com qualquer uma das outras equipas. Na ocasião de uma viagem a Inglaterra, no entanto, a dificuldade seria acrescida, mas nunca impossível de ultrapassar – lembrando como o Sporting se debateu contra o Arsenal na fase de grupos.

Porém, o interesse na prova poderá sempre recair no desempenho na Primeira Liga, já que atualmente o Benfica se encontra a um ponto do líder, tendo visita à sua casa marcada para daqui a duas jornadas. Na eventualidade de – se os encarnados alcançarem fases seguintes – estarem com o campeonato ‘quase perdido’, o interesse da Liga Europa cresceria, trocando as prioridades atuais. No caso de se encontrar confortavelmente como líder da Primeira Liga, a competição europeia também poderia ganhar outro relevo. Contudo, se a distância, quer à frente, quer atrás, para a equipa rival for próxima, a Liga Europa poderá continuar como segundo plano e a fazer Bruno Lage apresentar ‘segundas linhas’ na competição para que o onze principal possa recuperar e não deite tudo a perder quer de um lado, quer de outro.

Resumindo, foi um bom sorteio para o Benfica. Jogará com uma das equipas mais acessíveis, a primeira mão será na Croácia e poderá alcançar os quartos de final. O lote de equipas não leva a pensar que é impossível vencer a prova e isso será sempre um objetivo, mas sempre pendente do desenrolar da Primeira Liga – a grande prioridade será sempre a reconquista do campeonato nacional.

A primeira mão será na Croácia, dia 7 de março, e a segunda mão no dia 14 de março, no Estádio da Luz.

O resto do sorteio ditou o seguinte:

Chelsea – Dinamo Kyiv

Frankfurt – Inter

Napoli – RB Slazburg

Valencia – Krasnodar

Sevilla – Slavia Praha

Arsenal – Rennes

Zenit – Villarreal

Artigo corrigido por: Mariana Coelho

Artigo de opinião de Pedro Afonso Estorninho

Anúncio Publicitário