Jonas. É este o nome do jogador de quem o Benfica parece depender para marcar golos. Apesar do brasileiro ainda não ter jogado esta temporada e do Benfica ainda não ter ficado um jogo em branco, nota-se que há uma falha na finalização dos encarnados, com alguns jogos que demonstraram claramente isso: contra o Fenerbahçe, PAOK e Sporting, por exemplo. Foram três jogos que podiam ter tido resultados bastante diferentes caso houvesse uma presença finalizadora na frente de ataque.

O Benfica tem Nicolás Castillo, Facundo Ferreyra, Haris Seferovic e Jonas para pontas de lança do plantel. Na equipa ‘B’ ainda conta com José Gomes e João Filipe. Porém, apenas Jonas parece ser o finalizador capaz de satisfazer a procura por golos nas águias. Castillo ainda é precoce, devido à lesão; Ferreyra não conseguiu cumprir as expetativas durante o tempo de jogo que lhe foi proporcionado, jogando bem, mas marcando pouco e falhando na parte que lhe compete, a finalização; Seferovic parece ter agora entrado para a titularidade, depois de ter tido uma época dificil no Benfica. Marcou por dois jogos consecutivos, mas falta-lhe poderio na frente, mesmo tendo a estatura que tem; José Gomes e João Filipe são ainda jogadores jovens que podem vir a esquecer este assunto num futuro, mas não por agora. Temos, por fim, Jonas, o veterano que dificilmente irá jogar além de uma ou duas temporadas e, mesmo que o faça, está visto que as lesões o começam a perseguir e a impedir de ajudar a equipa.

Mitroglou saiu na época passada, deixando Jonas sozinho no papel de puro finalizador
Fonte: SL Benfica

Posto isto, fica a ideia de que o Benfica não tem um verdadeiro finalizador que esteja pronto para a quantidade de jogos e desafios que uma equipa como o Benfica tem. Faz falta um Óscar ‘Tacuara’ Cardozo, que em dois passos remata de longe e faz um golão, salta no meio da área e finaliza de cabeça seja de que maneira for, está sempre no sítio certo à hora certa, aparece na área para receber os cruzamentos, os desvios dos remates falhados, os passes para a entrada da área e sempre capaz de encher o pé para marcar golos. É preciso um Rodrigo com desmarcações velozes e que marque no frente a frente ao guarda-redes, faça tabelas com o segundo avançado e apareça em zona de finalização para marcar. Faz falta um Lima trabalhador e possante, mas que esteja sempre pronto para o último remate da glória, ou um Mitroglou feroz no desvio para balançar as redes.

A verdade é que tudo isto tem sido mascarado com Jonas a marcar quase 30 golos por época, mas o brasileiro não durará para sempre nem estará sempre pronto para jogar, como já se tem vindo a verificar. O Benfica melhorou o seu jogo esta temporada, com maior envolvimento dos diversos jogadores e várias jogadas de qualidade, mas falta o derradeiro finalizador para estar no sítio certo a finalizar as jogadas brilhantes. Alguém que esteja onde ninguém está na maior parte das vezes durante os jogos do Benfica. Diversos lances acabam nos pés dos adversários porque a bola vai parar a no mans land onde o finalizador deveria estar; ou então nas mãos do guarda-redes porque no onze não estava um jogador com aquele perfil.

Isto não significa que os jogadores supra mencionados não sejam bons o suficiente para atuar no clube! Atenção: aqui esta apenas a minha opinião quanto à falta de um jogador que tenha o perfil de finalizador! Os jogadores que o Benfica tem são pertinentes naquilo que fazem e no tipo de jogo que lhes é característico e nesses aspetos, não falta no jogo encarnado. O que falta é um jogador que só saiba finalizar e não acredito que o Benfica possa comprar dois jogadores de perfil de jogo igual por elevados milhões, que ganhe 43 milhões de euros pelo acesso à Liga dos Campeões e não consiga ir ao mercado comprar um ponta de lança finalizador de renome, que traga garantias, que chegue e se saiba que vai marcar. Alguém que não seja uma dúvida. Se Bas Dost regressa ao Sporting depois de tudo o que se passou, como se justifica que o Benfica não compre um finalizador nato?

Falta um grande nome nas costas de um manto sagrado lá da frente. Um nome que todos os adeptos dentro e fora do estádio possam gritar todos os jogos a festejar mais uma glória.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários