sl benfica cabeçalho 1O mercado de transferências fechou. Nesta reta final de compras e vendas, contra todas as esperanças dos adeptos ‘encarnados’, o resumo mais rápido de fazer é: o Benfica não reforçou o eixo defensivo do plantel. Saiu Ederson e entraram Bruno Varela e Svilar. Saíram Lindelof e Nélson Semedo e apenas entrou Douglas. Saiu Mitroglou e entrou Seferovic. Carrillo foi emprestado e entrou Willock. Chegaram também à Luz Chrien, Krovinovic e Gabigol.

Na baliza, a verdade é que, para substituir Ederson, qualquer contratação ficaria aquém do guarda-redes brasileiro, que habituou os Benfiquistas ao melhor que havia no campeonato português. Há, portanto, que aceitar o regresso de Bruno Varela, que provavelmente fará parte do onze titular desta época, e aguardar pela sua evolução progressiva, sem esquecer que é um guarda-redes muito jovem, ainda com muita experiência para ganhar. No que diz respeito a Svilar, a expetativa é quase a mesma. Vindo do Anderlecht, o novo guardião das ‘águias’ é considerado uma das grandes promessas do futebol belga. Mas tem apenas 18 anos e não deixa de ser uma contratação feita com vista a médio-longo prazo. A idade e as lesões de Júlio César fazem antever a sua saída talvez na próxima época (Paulo Lopes encontra-se na mesma situação). Falta experiência nas redes do Benfica, mas, em contrapartida, há sangue novo.

Após a saída de Lindelof, e sem qualquer contratação na defesa central, a dupla titular desta época será composta por Jardel e Luisão. Esta pode também ser a última época do capitão, por razões óbvias. E quem, durante a temporada, substituirá Jardel, um jogador com lesões sucessivas? Lisandro López não é, de todo, suficiente.

Ainda na linha defensiva, saiu Nélson Semedo. André Almeida, que lá vai cumprindo como pode, saltou para o onze. E chegou Douglas, do Barcelona, a título de empréstimo. Não me parece que a aposta num jogador que é considerado uma das piores contratações do Barça fosse aquilo de que o Benfica precisasse mas, enquanto o clube da Luz for ganhando, as injustificações de contratações deste estilo pouco ou nada vão sendo levadas a sério. É que Douglas em quase nada se mostra melhor que André Almeida.

Mitroglou foi a grande surpresa do mercado Fonte: Goal.com
Mitroglou foi a grande surpresa do mercado
Fonte: Goal.com

Salvio, Zivkovic, Cervi e Rafa… No meio de um leque de extremos desta qualidade, Carrillo não se conseguiu afirmar de águia ao peito e seguiu para o Watford de Marco Silva por empréstimo. Para as alas chegaram ainda o jovem Diogo Gonçalves, Willock e Gabigol, emprestado pelo Inter. Tantos, tantos extremos… Gabigol veio para substituir o titular Salvio na ala direita? Caso contrário, qual é o objetivo máximo desta contratação? Ter minutos como avançado e fazer Jiménez sentar-se no banco? A chegada do brasileiro é uma incógnita e só o tempo dirá o que pode acontecer.

O Benfica tem tantas opções para o ataque que se deu ao luxo de vender o melhor goleador da época passada! Mitroglou rumou ao Marselha e a dupla atacante deste ano será Jonas e Seferovic. A verdade é que, este ano, Mitroglou seria uma 4.ª opção na frente de ataque, e a sua saída acaba por ser justificável e aceitável, apesar de tantas vezes ter sido decisivo nos dois anos em que cá jogou. No entanto, resta saber se Seferovic, que acabou de chegar, dará conta do recado.

Há certas vendas e compras no Benfica que não se entendem. Um clube que quer ser pentacampeão não pode lutar pelo título com tantos “vamos ver o que acontece” na gestão do plantel. Perdem-se vários titulares e as compras não suprimem as vendas. O Benfica entrou numa zona de conforto que o leva a pensar que o que tem é suficiente para ganhar, mas a estrelinha da sorte não anula a competição do campeonato, que este ano se prevê muito mais equilibrado. Se o Benfica quer mesmo ser pentacampeão, qualquer venda de mais um jogador titular no mercado de inverno será improcedente. E provável é que os Benfiquistas passem uma época de coração nas mãos. Mas não será fácil para ninguém.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários