Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: O PIOR FOI O 1º GOLO

O SL Benfica recebeu e foi derrotado por 4-0 frente ao FC Bayern München, no jogo a contar para a Liga dos Campeões.

Numa primeira parte eufórica mais sem golos, vimos um Bayern a mostrar ao que vinha, mas com um SL Benfica a não tremer e a responder à qualidade alemã.

Anúncio Publicitário

Logo aos cinco minutos, Leroy Sané rematou cruzado de pé esquerdo, mas a bola foi para fora. Aos 29 minutos, foi Coman colocou à prova Vlachodimos. Entre as oportunidades criadas pela equipa alemã, apareceu Darwin Nuñez para quase fazer explodir o estádio da Luz. Grande trabalho individual do uruguaio para uma grande defesa de Neuer.

Já depois da entrada de Diogo Gonçalves, gritou-se golo para o lado dos Bávaros, mas Lewandowski não usou os utensílios que o tornam num dos grandes goleadores do futebol mundial. Mão na bola e o 0-0 manteve-se até ao intervalo.

Na segunda parte, o sonho da Luz acabou por cair por terra. Antes do primeiro golo dos Bávaros, Pavard tirou tinta ao poste e Thomas Müller marcou irregularmente. Aos 55 minutos, Diogo Gonçalves esteve muito perto de fazer o primeiro num lance individual, mas Neuer voltou a mostrar porque é um dos melhores do mundo. Sucediam-se as oportunidades, mas o ditado costuma dizer “quem não marca sofre”…

Aos 70 minutos, Leroy Sané marcou de livre direto e a partir daí foi um efeito dominó de golos. Everton Cebolinha fez um auto-golo, Robert Lewandowski marcou a contar e Sané acabou por bisar. Estavam misturados os ingredientes para um 4-0 muito inglório.

 

A FIGURA
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Leroy Sané – Não podemos dizer que tenha sido o melhor jogo da carreira de Leroy Sané, mas foi sem dúvida o melhor em campo esta noite. A atuar numa zona mais central, foi o responsável por conduzir todo o ataque dos Bávaros na zona central e fez o mais importante: o primeiro golo que desbloqueou o resto do jogo.

O FORA DE JOGO
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Encarnados após o 1.º golo – Foi claramente uma equipa diferente até Leroy Sané marcar o primeiro golo de livre. Pensava-se que o SL Benfica conseguisse um empate ou até mesmo uma vitória, mas depois os encarnados desorganizaram-se completamente.

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

A equipa de Jorge Jesus apresentou-se num 3-4-3 com um trio móvel composto por Rafa, Yaremchuck e Darwin Nuñez (em momento de pressão ofensiva) e num 3-5-2 com Rafa a aparecer como terceiro elemento da zona intermediária (em momento de 1.ª fase de construção)

O modelo de jogo do SL Benfica baseou-se muito nas transições ofensivas, com uma equipa muito agressiva, mas em que Rafa não era tanto o homem que buscava a profundidade. Darwin e Yaremchuck eram os dois homens que procuravam furar mais entre os centrais. Na segunda parte e principalmente depois do primeiro golo sofrido, vimos problemas em parar a circulação de bola do Bayern. O setor defensivo também ficou bastante destabilizado.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Vlachodimos (7)

Otamendi (6)

Lucas Veríssimo (6)

Vertonghen (6)

Grimaldo (5)

André Almeida (5)

Weigl (6)

João Mário (5)

Rafa (6)

Darwin (7)

Yaremchuck (6)

SUBS UTILIZADOS

Diogo Gonçalves (7)

Everton  (2)

Taarabt (-)

Gonçalo Ramos (-)

Pizzi (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – FC BAYERN MUNCHEN

Os Bávaros apresentaram-se num 4-2-3-1, com Müller muito no apoio a Lewandoski e a encostar na ala e com Leroy Sané no meio. Coman foi uma novidade no onze inicial e ocupou a outra ala. O modelo de jogo baseou-se em jogadas rápidas, com Coman a aparecer como um dos homens mais fortes no um para um. Sané aparecia a conduzir o jogo pela zona central. Em termos defensivos, mostraram uma grande agressividade defensiva, pese embora não deixassem de ser surpreendidos por algumas jogadas do SL Benfica.

Depois do primeiro golo, a ansiedade tornou-se numa tranquilidade e as jogadas começaram a sair de olhos fechados. 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Neuer (8)

Hernández (5)

Upamecano (7)

Süle (7)

Pavard (4)

Kimmich (6)

Sabitzer (6)

Müller (7)

Leroy Sané (8)

Coman (7)

Lewandowski (5)

SUBS UTILIZADOS

Gnabry (7)

Stanisic (-)

Musiala (-)

Tolisso (-)

Richards (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Não foi possível colocar questões ao treinador do SL Benfica, Jorge Jesus, e ao treinador adjunto do FC Bayern Munchen, Benjamin Gluck.

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome