Anterior1 de 3Próximo

sl benfica cabeçalho 1A casa esteve cheia no dérbi Lisboeta desta noite. Com as expectativas altas, o Benfica entrou bem na partida. No entanto, estatisticamente o Sporting não ficou atrás e, apesar da qualidade do jogo encarnado ser, surpreendentemente, melhor, foram os leões a chegar primeiro ao golo. Aos 18 minutos Gelson Martins inaugurou o marcador, depois de uma jogada que teve inicio num lance, que, apesar de deixar poucas dúvidas, levou o árbitro a consultar o vídeo-árbitro. Um “quase” claro fora de jogo não assinalado e seguiu a partida. Estava feito o 0-1.

Os encarnados não desistiram e foram à procura da sua oportunidade. Já após a primeira meia hora de jogo, os jogadores do Benfica reclamam penalti, após suposta mão de Fábio Coentrão, mas as imagens deixam dúvidas e a bola parece bater na cara do defesa leonino. A bola rematada contra Coentrão, sobrou para Krovinovic, que atirou à trave. A ambição tomou conta do Benfica, mas não foi suficiente. Sempre mais perto do empate que o Sporting do segundo, as águias não conseguiram o tão desejado golo.

Apesar de ter sido a melhor equipa em campo, o Benfica não conseguiu mais que um empate caseiro Fonte: SL Benfica
Apesar de ter sido a melhor equipa em campo, o Benfica não conseguiu mais que um empate caseiro
Fonte: SL Benfica

Na segunda parte, o jogo pareceu acalmar, mas depressa voltou ao que havia sido na primeira metade. Haviam apenas passado 15 minutos do recomeço da partida e foi a vez de Piccini levar a mão à bola. Mais uma vez, nada assinalado na Luz e a partida seguiu. O Benfica voltou a crescer e foi, novamente, superior ao Sporting. Mais futebol, mais posse de bola, mais remates. Mas afinal o que conta é a eficácia e, aí, os leoninos levaram a melhor.

Com 14 remates feitos pelo Benfica e somente cinco pelo Sporting, voltou a ficar provado que as estatísticas são apenas isso: estatísticas.

O Benfica acabaria por chegar ao tão desejado golo, mas demasiado tarde para conseguir dar a volta ao jogo. Aos 90 minutos, depois de Battaglia cortar a bola com… a mão, o juiz da partida marcou, sem qualquer dúvida presente, grande penalidade. Jonas, frio e sereno, não perdoou e não deu qualquer oportunidade a Rui Patrício de salvar a sua equipa. João Carvalho e Raúl Jimenez ainda tentaram a sua sorte, durante os quatro minutos dados por Hugo Miguel, mas não foram bem sucedidos. A partida terminou com um empate amargo. No melhor jogo de futebol realizado este época pelo Benfica, este não conseguiu ir além do empate.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários