logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

SL Benfica

SL Benfica 2-0 FC Arouca: Yaremchuk é sinónimo de golos nos lados da Luz

A CRÓNICA: EXPULSÃO AO INÍCIO TORNOU FÁCIL A TAREFA ENCARNADA

O início de época do SL Benfica tem sido em alta e hoje assistiu-se a mais um episódio que faz os adeptos antever uma temporada mais positiva que a anterior: após eliminar o Spartak de Moscovo, os encarnados receberam no seu reduto o FC Arouca.

Os comandados de Jesus não tiveram qualquer dificuldade em despachar o conjunto visitante com uma vitória categórica por 2-0, com o destaque a ir para a exibição do último reforço das águias, Roman Yaremchuk, que esteve presente nos dois golos da sua equipa. Um jogo sem grande história que acabou por ter a bizarra expulsão de Victor Braga como o momento-chave para o triunfo encarnado.

Num final de tarde de bastante calor, o jogo começou muito mal para o FC Arouca: à passagem do minuto oito, o guardião Victor Braga viu o cartão vermelho direto por ter tocado com a mão esquerda na bola fora de área, o que obrigou o técnico visitante a mudar muito cedo a sua estratégia. O sacrificado foi Arsénio, para entrar o suplente Fernando Castro. No livre direto, Luca Waldschmidt atirou à barra e Everton Cebolinha na recarga cabeceou em cheio no poste.

A expulsão veio ainda reforçar uma tendência que já se previa antes do início do jogo: o SL Benfica a ter mais bola e completamente instalado no meio-campo contrário. Contudo, as desmarcações dos encarnados estavam a ser em vão, já que a defesa arouquense estava bem sintonizada e conseguia sempre colocar os homens mais avançados caseiros em posição irregular. Foi preciso esperar até aos 29’ para ver novamente um lance de perigo para as águias: num lance já típico seu, Cebolinha fletiu para o meio e disparou a rasar a trave da baliza adversária.

O marcador foi inaugurado aos 38 minutos por Waldschmidt. Pizzi recuperou a bola no meio-campo defensivo, deu para João Mário, que desmarcou Yaremchuk, com este a passar por um defesa e a assistir o número dez do SL Benfica para o seu segundo golo na Primeira Liga.

Cinco minutos depois, Yaremchuk fez mesmo o gosto ao pé depois de um belo cruzamento do lado direto tirado por Pizzi. A vantagem de dois golos a favor da equipa da casa justificava-se pela maior procura durante a maioria da primeira parte, muito por culpa da inferioridade numérica do FC Arouca.

O primeiro lance de perigo da segunda parte surgiu por intermédio de João Mário, aos 51 minutos, num potente remate fora de área que não passou muito longe da baliza de Fernando Castro. Antes do alcance do minuto 60, Jorge Jesus fez uma tripla substituição, colocando em campo Taarabt, Rafa Silva e Gonçalo Ramos. O FC Arouca timidamente ia tentando levar perigo à baliza de Vlachodimos, e fê-lo aos 65 minutos num remate ao lado de André Bukia.

Já com André Almeida em campo, foi-se assistindo a um autêntico show de golos falhados por parte do SL Benfica, com Waldschmidt a ser o maior protagonista de lances em que a vantagem se podia ter alargado, só que estava a faltar assertividade na hora de colocar a bola no fundo das redes.

Até ao apito final do árbitro, o conjunto caseiro bem tentou chegar ao terceiro golo, mas esse objetivo acabou por não se concretizar para grande tristeza dos adeptos presentes nas bancadas da Luz. O jogo fechou com 2-0 no marcador e a confirmação de que o SL Benfica está a ter um início fulgurante de época, o que pode ser um sinal de que a má temporada 2020/21 já vai bem longe no horizonte. Yaremchuk fez toda a diferença numa partida controlada a belo prazer pelas águias.

A FIGURA

Yaremchuk estreou-se a marcar pelo SL Benfica na Primeira Liga
Yaremchuk estreou-se a marcar pelo SL Benfica na Primeira Liga.
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Roman Yaremchuk – Que bela estreia no onze inicial para o último dos reforços do SL Benfica para esta temporada! Bastante interventivo na frente de ataque, o avançado ucraniano teve em alta nos minutos em que esteve em campo, sendo que participou de forma direta nos dois golos das águias, primeiro com uma assistência e, depois, com um golo. Uma exibição que deixa antever uma possível preponderância no ataque encarnado durante a época.

 

O FORA DE JOGO

Victor Braga deixou o FC Arouca reduzido a dez unidades frente ao SL Benfica
Victor Braga deixou o FC Arouca reduzido a dez unidades frente ao SL Benfica.
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Victor Braga – O guarda-redes prejudicou bastante os seus colegas com um lance de completa desatenção que ditou a sua expulsão. Costuma-se dizer que erros destes ao mais alto nível se pagam caro, e o certo é que o FC Arouca saiu muitíssimo penalizado com a mudança repentina na estratégia ocorrida ainda antes dos primeiros 10 minutos de jogo.

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

A senda de três triunfos consecutivos no início de temporada trouxe um SL Benfica confiante para mais um duelo da Primeira Liga. Depois de eliminar o Spartak na eliminatória da Liga dos Campeões, Jorge Jesus fez bastantes mexidas – sete no total – no seu onze inicial: o sistema utilizado foi o 4-4-2, com os grandes destaques a serem as duplas de meio-campo (Meité e João Mário) e ataque (Roman Yaremchuk e Luca Waldschmidt).

O SL Benfica entrou bem no jogo, com vontade de assumir as despesas de jogo, e isso ficou evidenciado com a expulsão de Victor Braga numa fase prematura da partida. A jogar mais com um, os comandados de Jorge Jesus intensificaram ainda mais a pressão sobre o adversário, embora o momento de desmarcação estivesse a sair mal, muito por culpa da boa sincronização da linha defensiva do FC Arouca.

Teve de se esperar até aos últimos 15 minutos do primeiro tempo para ver o SL Benfica a chegar à vantagem, que se aceitava perfeitamente. O grande destaque dos primeiros 45 minutos foi a excelente dinâmica entre João Mário, Yaremchuk e Luca Waldschimdt.

Na segunda parte, assistiu-se a uma repetição do filme observado nos primeiros 45 minutos: equipa encarnada com maior controlo de jogo e à procura de deixar o FC Arouca ainda mais numa posição frágil, só que faltava maior acerto no momento de visar a baliza à guarda de Fernando Castro.

O SL Benfica ia pressionando, mas sem grande acutilância, o que permitiu a Jorge Jesus fazer uma rotação mais efetiva da sua equipa a pensar no jogo da próxima semana, contra o PSV.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Odysseas Vlachodimos (5)

Gilberto (6)

Nicolás Otamendi (6)

Morato (6)

Gil Dias (6)

Soualiho Meité (6)

João Mário (6)

Pizzi (6)

Everton Cebolinha (6)

Luca Waldschmidt (7)

Roman Yaremchuk (8)

SUBS UTILIZADOS

Adel Taarabt (5)

 Rafa Silva (6)

Gonçalo Ramos (5)

André Almeida (5)

Carlos Vinícius (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – FC AROUCA

Após ter começado o campeonato com uma derrota em casa, o FC Arouca veio à Luz à procura de conquistar os seus primeiros pontos, mas a tarefa não seria nada fácil de ser alcançada. Depois da derrota sofrida em casa na jornada anterior, o treinador Armando Evangelista fez apenas duas mudanças no seu onze: no setor mais recuado, o central João Basso e o lateral Quaresma jogaram de início nos lugares de Baptiste Aloé e Joel Ferreira respetivamente.

O jogo praticamente começou com a expulsão do guardião Victor Braga, o que levou à mudança repentina na estratégia para o resto do jogo. Se já com 11 seria uma árdua tarefa pontuar na Luz, com menos um isso acabaria por ser uma completa miragem, uma vez que os homens de Armando Evangelista se limitaram somente a tentar suster as intenções encarnadas de marcar.

A missão estava a ser parcialmente bem-sucedida, mas o golo de Waldschmidt aos 38’ deitou tudo por terra. Já perto do intervalo, o FC Arouca pôs em sentido a defesa encarnada com dois lances seguidos – remate de Eugeni Valderrama, para defesa apertada de Vlachodimos, e lance de André Silva na sequência de um canto, onde Gilberto fez um corte importante -, mas não conseguiu reduzir a diferença no marcador.

O segundo tempo foi ainda mais penoso para o FC Arouca, que esteve apenas remitido ao seu meio-campo defensivo e só por uma vez conseguiu ir até à baliza de Vlachodimos. A expulsão de facto estragou qualquer vontade dos visitantes em tirar pontos ao SL Benfica, deixando assim a equipa recém-promovida sem qualquer ponto conquistado ao fim de duas jornadas já jogadas.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Victor Braga (2)

Thales Oleques (4)

João Basso (5)

Sema Velázquez (6)

Mateus Quaresma (4)

Pedro Moreira (4)

Leandro Silva (5)

André Bukia (5)

Eugeni Valderrama (5)

Arsénio Nunes (-)

André Silva (4)

SUBS UTILIZADOS

Fernando Castro (5)

Pité (4)

Adílio Santos (5)

Brunão (4)

Or Dasa (4)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

SL Benfica

Não foi possível colocar questão ao treinador do SL Benfica, Jorge Jesus.

FC Arouca

BnR: Na antevisão ao jogo, disse que um dos objetivos na visita à Luz era o FC Arouca conseguir conquistar o respeito dos adversários. Antes de sofrer o primeiro golo, a sua equipa conseguiu fechar bem os caminhos da baliza. Sente que esse objetivo foi alcançado? E o que retira de positivo deste jogo?

Armando Evangelista: “Parece-me que uma equipa que chegou agora à Primeira Liga e que há um ano estava a jogar o Campeonato de Portugal e que conta com um grande número de atletas que jogaram nessa divisão (eram seis) e faz aquilo que fez, acaba por deixar uma imagem positiva. Até porque a nossa postura não foi de perder tempo, quebrar o ritmo de jogo e recorrer sistematicamente à falta. Foi sim uma postura de uma equipa que quer jogar o jogo pelo jogo, que quer divertir-se na disputa do jogo e gosta de jogar, por isso, perante o domínio que não deixa dúvidas, nem a justiça do resultado se discute, parece-me que, em relação a esse objetivo, fomos bem sucedidos. Por isso, por este conjunto de situações, tenho apenas de dizer que fico orgulhoso da equipa, embora não satisfeito com o resultado final”.

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

O Guilherme é licenciado em Gestão. É um amante de qualquer modalidade desportiva, embora seja o futebol que o faz vibrar mais intensamente. Gosta bastante de rir e de fazer rir as pessoas que o rodeiam, daí acompanhar com bastante regularidade tudo o que envolve o humor.                                                                                                                                                 O Guilherme escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Guilherme é licenciado em Gestão. É um amante de qualquer modalidade desportiva, embora seja o futebol que o faz vibrar mais intensamente. Gosta bastante de rir e de fazer rir as pessoas que o rodeiam, daí acompanhar com bastante regularidade tudo o que envolve o humor.                                                                                                                                                 O Guilherme escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA