Anterior1 de 4Próximo

Em mais uma ronda da Primeira Liga, o SL Benfica venceu na sua casa o Gil Vicente FC por 2-0. Após a pausa para os compromissos internacionais, as “Águias” voltavam ao seu terreno e queriam garantir mais um triunfo, mas tinham de ter cuidado com os “Galos de Barcelos”, uma vez que já haviam travado o FC Porto e SC Braga nas jornadas anteriores – uma vitória e um empate a um golo, respetivamente.

O Benfica entrou pressionante e a querer assumir o controlo de jogo, com os elementos do ataque a trocar a bola no último terço do campo e o Gil Vicente estava a ter dificuldades em estancar as ofensivas encarnadas. O primeiro lance de perigo surgiu aos nove minutos: Pizzi foi derrubado dentro de área pelo estreante no campeonato Ygor Nogueira e o árbitro João Pinheiro assinalou de pronto grande penalidade. O médio benfiquista tinha uma oportunidade soberana para colocar o atual campeão nacional em vantagem, mas viu Denis “voar” para impedir o golo inaugural.

O penálti falhado fez aumentar a confiança dos visitantes que começaram a subir mais no terreno, criando assim dificuldades aos comandados de Bruno Lage. A partida foi-se desenrolando e não surgiam oportunidades para o marcador se alterar. Algum tempo depois sem qualquer ação, Pizzi, aos 39’, voltou a estar perto de faturar a cruzamento de Grimaldo, contudo Denis levou a melhor novamente.

No instante a seguir, o Gil Vicente também ameaçou a baliza de Vlachodimos, por intermédio de Sandro Lima, com o remate do avançado brasileiro a ser desviado pelo guardião grego. Antes do intervalo, o marcador foi inaugurado a favor da equipa da casa: aos 45’, Taarabt descobriu André Almeida que cruzou rasteiro para dentro da área gilista à procura de um desvio dos seus colegas de equipa, mas foi o central Nogueira que tocou a bola e colocou-a dentro da baliza. Mesmo sem fazer uma boa exibição durante grande parte do primeiro tempo, o Benfica chegava ao descanso na frente pela margem minima.

Pizzi falhou uma grande penalidade, mas redimiu-se e marcou aos 53′
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

O segundo tempo começou com uma substituição do lado visitante: Romário Baldé foi lançado para o lugar de Lino, fazendo assim a sua estreia na Liga pelo Gil Vicente. A primeira oportunidade foi para os visitantes: Kraev, bem isolado por Baldé, tirou bem Ferro do caminho e ao tentar colocar a bola no canto superior, atirou para fora. Na resposta, André Almeida fez um bom cruzamento e Pizzi cabeceou à malha lateral, dando a sensação de golo, que acabaria mesmo por acontecer.

Aos 53’, um canto batido por Grimaldo do lado direito foi ter aos pés de Pizzi, que, à terceira tentativa, conseguiu bater Denis e aproveitou para cimentar a sua liderança na lista de melhores marcadores do campeonato. O segundo tento ajudou o Benfica a acalmar a tentativa de reação gilista.

Raúl de Tomás tentou a sua sorte aos 68’, após uma boa aceleração do lado esquerdo de Rafa, mas o seu remate foi desviado na defesa adversária, dando origem a um canto sem qualquer perigo. Logo a seguir, Kraev esteve outra vez perto de marcar na Luz e na cara de Vlachodimos voltou a desperdiçar uma excelente ocasião para reduzir diferenças.

A partida voltou a cair num ritmo de desinteresse, muito por culpa do jogo estar (praticamente) resolvido a favor das “Águias”, mas ainda houve tempo um pequeno calafrio: Sandro Lima ainda colocou o esférico na baliza de Odysseas, mas o fiscal de linha anulou o tento do Gil Vicente.

O jogo chegou mesmo ao fim e o Benfica venceu por 2-0. Num jogo em que não se exibiram a um alto nível como noutros encontros, os “encarnados” conseguiram triunfar e continuam assim a um ponto do surpreendente líder Famalicão. Já o Gil Vicente continua sem vencer fora de portas, depois de ter perdido com o Moreirense na segunda jornada da Primeira Liga.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

SL Benfica: Odysseas Vlachodimos, André Almeida, Ferro, Rúben Dias, Álex Grimaldo, Fejsa, Adel Taarabt, Pizzi, Rafa Silva (Caio Lucas, 71’), Raúl de Tomás (Jota, 78’) e Haris Seferovic.

Gil Vicente FC: Denis, Fernando Fonseca, Rodrigão, Ygor Nogueira, Rúben Fernandes, Soares, João Afonso (Leonardo Cordeiro, 82’), Bozhidar Kraev, Yves Baraye, Lino (Romário Baldé, 45’) e Sandro Lima.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários