Anterior1 de 3Próximo

Foi com a lotação quase esgotada na luz que o Benfica recebeu esta tarde o Tondela a contar para a 32 ª jornada deste campeonato que se encontra ao rubro. Depois da derrota frente ao rival FC Porto, o SL Benfica tinha apenas em mãos uma única tarefa para, em caso de deslize do rival, conseguir ser campeão nacional: ganhar todos os jogos até ao fim.

Apesar do Tondela ser uma equipa bastante organizada, esperava-se uma vitória fácil na luz depois de Pizzi abrir o marcador, logo aos 12 minutos, com assistência de Rafa Silva após um lance duvidoso na área com Raúl Jiménez. Estavam abertas as hostilidades na luz.

Após o golo de Pizzi, que estava absolutamente endiabrado nesta primeira parte, foram várias as tentativas de golo por parte dos encarnados: aos 19 minutos Zivkovic faz um remate espetacular à baliza de Cláudio Ramos que vai ao lado e, aos 23 minutos, Cervi tenta a mesma sorte. Porém, foi o Tondela que, após substituição de André Almeida por Douglas devido a lesão aos 30 minutos de jogo, chega à igualdade na luz com um golo de Miguel Cardoso, que atira por cima do guardião encarnado. Estava feito o empate e os nervos começavam a surgir.

Não querendo ir para o intervalo com o jogo empatado a uma bola, o Benfica procurou a vantagem por intermédio de Pizzi que, com um cruzamento perigoso, fez a bola navegar pela grande área do Tondela, porém Raúl Jiménez não chegou a tempo para a desviar para o fundo das redes do adversário. Aos 39 minutos Miguel Cardoso volta a ser o centro de todas as atenções ao colocar o Tondela em vantagem no marcador, após hesitação de Bruno Varela que proporcionou o lance do golo. Estavam reunidos todos os ingredientes para uma tarde absolutamente infernal, com vários adeptos a assobiarem a equipa encarnada à entrada para o intervalo.

Foi a perder por duas bolas a uma que o Benfica entrou numa segunda parte repleta de surpresas. Aos 46 minutos Rui Vitória substitui Franco Cervi por Toto Sálvio, jogador que, alguns minutos depois, foi protagonista de uma falha incrível, após cruzamento de Douglas, atirando por cima da trave. Durante os primeiros 10 minutos da segunda parte foram várias as investidas por parte do Benfica, não deixando o Tondela respirar. Valeu muitas vezes Cláudio Ramos que foi protagonista de várias defesas que deixavam os jogadores encarnados cada vez mais frustrados.

Aos 60 minutos Rui Vitória lança Seferovic no jogo tirando o jogador criativo que tinha no meio campo e que podia, eventualmente, fazer a diferença: Zivkovic. Vários foram os assobios por parte dos adeptos que não compreenderam esta substituição que muitos problemas trouxe ao jogo e à equipa que acusava cada vez mais a pressão.

Aos 81 minutos o Tondela volta a gelar a luz, desta vez com um golo de Tomané, chutando definitivamente para canto o sonho do pentacampeonato. Pouco ou nada serviu o golo de Salvio 94 aos minutos. Estava feito o resultado e a esperança de mais um final feliz desapareceu da mente de todos os benfiquistas como fumo.

Com este resultado o FC Porto pode encomendar as faixas. Quanto a nós, resta-nos ganhar em Alvalade na próxima jornada para mantermos, pelo menos, o segundo lugar deste campeonato que tudo tinha para ser um sonho … e acabou por ser um pesadelo.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários