Desde que foi anunciado o regresso de Jorge Jesus ao SL Benfica que o clube encarnado tem sido associado aos mais variados jogadores e contratações. Helton LeiteGilberto e Pedrinho já foram confirmados. Everton, Vertonghen e Waldschmidt parecem estar quase certos e continua a perdurar a novela deste verão: Cavani. Todas estas entradas implicarão algumas saídas e um plantel consideravelmente diferente daquele que terminou esta temporada. 

Na baliza

Vlachodimos deverá manter a titularidade
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Vlachodimos ganha a concorrência de Helton Leite. Para os desatentos a contratação do já experiente guardião brasileiro parece não ser a melhor. No entanto, Helton Leite foi um dos melhores guarda redes desta edição da Liga Portuguesa. Tem perfeitamente capacidade para ser o número dois das águias e talvez até dar boa concorrência a Vlachodimos pela titularidade. O lugar de terceiro guarda redes é incerto. Zlobin parece ter perdido todo o seu espaço e deverá sair do clube encarnado. Svilar, apesar da boa época na equipa B, deverá ser emprestado a uma equipa onde será primeira opção.  A escolha, caso não se concretize mais nenhuma chegada para a baliza, deverá recair entre Leo Kokubo e Samuel Soares, dois jovens guarda redes da formação dos encarnados. Ivan do Ponte Preta tem sido falado como possível contratação.

Na lateral direita

André Almeida tem agora a concorrência de Gilberto, ex-Fluminense
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Nesta zona do terreno parece estar tudo fechado. Gilberto e André Almeida serão os concorrentes ao lugar. O português parte como favorito, mas Gilberto pode perfeitamente conquistar o lugar. O lateral brasileiro é forte fisicamente e demonstra qualidade no ataque, mas é bastante inconsistente e tem algumas lacunas. Acho que pode crescer muito com Jorge Jesus. Tomás Tavares deverá ser relegado para a equipa B, onde terá tempo para crescer longe da pressão e exigência da equipa principal, onde foi lançado de forma prematura. Diogo Gonçalves não creio que seja opção para a lateral direita.

Anúncio Publicitário

No centro da defesa

Rúben Dias continuará a ser o patrão da defesa encarnada
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Aqui parece estar muita coisa em aberto. Rúben Dias, um dos maiores ativos encarnados e um claro candidato a ser transferido, será certamente um dos centrais titulares. Vertonghen, que parece estar praticamente fechado, deverá fazer parceria com o internacional português. Com a adição do experiente defesa belga, esta será uma das melhores duplas de centrais dos últimos anos em Portugal. Quanto às alternativas: Jardel deverá estar de saída para um destino financeiramente agradável. Ferro, depois de uma época muito pouco positiva, deverá permanecer como o terceiro ou quarto central do plantel. Ainda existe a forte possibilidade de chegar mais um central à Luz. Garay, Lucas Veríssimo, Koch (que parece já ter sido descartado), Leo Pereira ou Cabrera têm sido as opções faladas. Acredito que o mais plausível seria o regresso de Garay ou a chegada de Cabrera, mas caso o argentino não regresse e o uruguaio não chegue, o lugar que sobra deve pertencer a Morato.

Na lateral esquerda

Grimaldo deve continuar sem grande concorrência pelo lugar
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Neste lado da defesa não há qualquer entrada e nem sequer vão surgindo muitos nomes na órbita do SL Benfica. Grimaldo manterá, certamente, a titularidade e Nuno Tavares deverá ser a alternativa, enquanto vai desenvolvendo na equipa B. Nota também para a possibilidade de Vertonghen poder fazer a posição de lateral esquerdo.

No meio campo

Weigl deve ser peça-chave no sistema de Jorge Jesus
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

No centro do terreno as opções continuam a ser muitas. Jogadores como Fejsa ou Alfa Semedo deverão abandonar o clube. Weigl creio que tem um lugar praticamente garantido na equipa titular. Jesus parece ter a ideia de que o alemão pode desempenhar funções ligeiramente mais ofensivas. Faz todo o sentido, face até à excelente qualidade de passe e receção do médio germânico. Com Weigl a desempenhar mais uma função de 8, fica aberto um espaço atrás para Florentino. O jovem português é, no sentido da palavra, o melhor médio defensivo no plantel (Weigl não é um médio defensivo) e pode dar uma solidez enorme ao SL Benfica. Assumindo que Jorge Jesus manterá o seu sistema, esta para mim seria a dupla ideal. Gabriel e Taarabt são duas opções muito boas, mas o marroquino terá que perder alguma da sua anarquia tática e o brasileiro tem que subir (muito) os seus níveis de intensidade. Com Jorge Jesus não é possível jogar regularmente correndo apenas alguns quilómetros por jogo. Samaris acho que não terá qualquer espaço. É um líder no balneário, mas em termos desportivos há muito que pouco ou nada acrescenta. Jogadores como David Tavares ou Tiago Dantas dificilmente terão muitas oportunidades.

Na posição de segundo avançado

Pizzi poderá jogar no apoio ao ponta-de-lança
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Para este papel, o titular será certamente Luca Waldschmidt. O jogador alemão chega da Bundesliga e acrescenta muita qualidade ao plantel encarnado. Forte na finalização e com boa qualidade de passe e de drible. O alemão terá a concorrência de Chiquinho, que foi uma das boas surpresas do final de época. Com melhorias na finalização poderá ser uma opção muito válida. Atenção também a Pizzi. Numa entrevista recente ao canal do clube, Jorge Jesus disse que achava que Pizzi potencia mais as suas características no meio do terreno do que encostado a uma ala. Se é verdade que pode jogar mais recuado no meio campo, acho que é aqui, com uma função mais de médio ofensivo e não tanto de segundo avançado, que pode brilhar.

Nas extremidades

Rafa deve ser aposta para a ala direita
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Para extremo as opções são também de muita qualidade. Everton Cebolinha será certamente o titular à esquerda. Um extremo muito forte no desequilíbrio individual e com um excelente remate. Cervi parece não ser opção para Jorge Jesus como extremo. Não quero levantar suspeitas, mas com o historial de criar (ou querer) defesas esquerdos… Jota poderá ser uma opção válida, mas terá de crescer muito. Contudo, este crescimento só será observável com minutos de jogo. Na direita, considerando que Pizzi poderá ser uma opção mais para o centro do terreno, a luta será entre Rafa e Pedrinho. Dois jogadores diferentes. O português mais rápido e com mais capacidade de explorar os espaços, o brasileiro mais técnico e capaz de desequilibrar individualmente. Normalmente procura-se que os dois extremos titulares tenham dinâmicas ofensivas algo diferentes, o que, com Everton à esquerda, pode fazer de Rafa o titular à direita. Zivkovic provavelmente continuará a não contar.

Na frente de ataque

Vinícius deve ser o matador de serviço caso a vinda de Cavani não se confirme
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Vinícius é titular absoluto. A não ser que abandone a Luz ou… Chegue Edison Cavani. O avançado uruguaio tem protagonizado a grande novela deste mercado de transferências em Portugal. A ser confirmado seria, a seguir a Casillas, o jogador com maior nome a chegar a Portugal nos últimos anos. Sem problemas físicos, seria o melhor avançado em Portugal, por larga margem. Seferovic é dispensável e Dyego Sousa permanecerá até dezembro (altura até à qual está emprestado), mas certamente não fará parte das opções. Gonçalo Ramos poderá ser a terceira opção.

Um plantel verdadeiramente melhorado que promete muito!

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários

Artigo anteriorFinalmente… Competições europeias
Próximo artigoOs 5 momentos chave da carreira de Nicolas Anelka
O Gonçalo é atualmente aluno da Escola Superior de Comunicação Social, onde persegue o seu sonho de ser jornalista. Descobriu a emoção do desporto quando assistiu, juntamente com o seu pai, ao clássico entre o Glasgow Rangers e o Celtic. A partir desse momento o desporto tornou-se uma parte fundamental da sua vida. Apaixonado pela prática desportiva, segue o futebol em geral e a NBA religiosamente. Tem dois clubes de coração o Benfica, e o Clube Atlético de Queluz clube da terra, no qual é atleta desde os 6 anos.                                                                                                                                                 O Gonçalo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.