O campeonato deu o pontapé de saída no Estádio da Luz entre a equipa que quer a “Reconquista” do campeonato, o Benfica, e os Conquistadores do Vitória Sport Clube, de Guimarães. Os «encarnados» deram uma grande resposta nos primeiros 45 minutos, com destaque para Pizzi que parece querer materializar a boa forma que dizia estar na pré-temporada. Já o Vitória, falhou um novo ‘ensaio’, depois de não conseguir qualificar-se à fase de grupos da Taça da Liga após perder com o Tondela em casa por 2-0.

A equipa «encarnada» avançou para a inauguração da Primeira Liga com o mesmo onze inicial do jogo desta terça-feira, contra o Fenerbahçe SK, a contar para a 1,ª mão da 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Ferreyra foi a opção do treinador Rui Vitória na frente de ataque, muito por força da não convocatória de Jonas e da suspensão que o reforço Castillo traz do seu anterior clube, o Pumas do México.

Já o Vitória SC, com Luís Castro no comando, contou com algumas caras novas para apontar baterias a um acesso às competições europeias. Rafa Soares, João Carlos Teixeira, André André, Ola John, Davidson, Dodo e Tyler Boyd, foram algumas das novidades.

De volta a atacar a baliza norte como é costume na primeira parte, o Benfica mostrou em vários períodos que tem alguma dificuldade em construir do jogo desde atrás. Os «encarnados» optaram muito por controlar a bola dos seus defesas laterais, mas a pressão alta do Vitória levou a que Grimaldo e André Almeida fossem obrigados a errar. Isso leva a que o Benfica não saiba ocupar da melhor forma o meio campo ofensivo, especialmente no interior. Pizzi e Gedson só conseguiam fazer algo mais desde trás, com algum espaço.

Tal aconteceu e isso até trouxe três golos a Pizzi. Leu bem, um hat-trick logo a abrir o campeonato. Aos 11’, Gedson acelera pela direita. Chegado à área, envia a bola rasteira para a zona da marca de grande penalidade para encontrar Ferreyra. A bola foi cortada com algum desleixo por João Afonso. Esta encontra Pizzi que surge à entrada para rematar ao lado esquerdo da baliza de Douglas (1-0).

Anúncio Publicitário

Três minutos depois, é marcada grande penalidade a favor do Benfica. Rafa Soares faz uma entrada sobre Salvio, mas muitas dúvidas em relação ao contacto provocado pelo defesa esquerdo vimaranense e se há mesmo falta já dentro de área. Chamado a converter a grande penalidade, Facundo Ferreyra falha. Douglas adivinhou o lado para onde rematou o argentino e dá uma palmada. Salvio ainda conseguiu aproveitar a recarga, mas o guardião do Vitória estava lá para não deixar passar mais um golo tão madrugador.

Algo motivado com a reação de Douglas, o Vitória tentou ir para cima do Benfica, mas aproveitando um erro que podia ter sido fatal. Fejsa perde a bola à entrada da área e João Carlos Teixeira aproveita para um remate defendido por Vlachodimos para o lado direito da área. Daí, surgia Tyler Boyd isolado que remata forte no poste.

Cerca de um quarto de hora depois, à passagem da meia hora, iniciava-se a melhor fase do Benfica em toda a partida. Novamente pela direita. Salvio faz um túnel a Rafa Soares e acelera até à área. Ao lado tinha o apoio de André Almeida, colega para quem passa. O defesa cruza rasteiro para a área. Pizzi estava outra vez no sítio certo. Já em queda, remata para o fundo da rede superior da baliza do Vitória (2-0).

Passados oito minutos, novo golo para o Benfica. Jogada pela esquerda iniciada por Gedson Fernandes que passa a bola para Grimaldo, que recebe a bola quando se pensava que ia deixar a bola sair por ter escorregado. Pela linha da área, o espanhol faz um passe vertical para Ferreyra que abre as pernas para a bola ir ao encontro de Pizzi que remate forte para o 3-0. No minuto seguinte Salvio faz um golo, mas estava em posição irregular.

O Benfica vencia por três golos sem resposta na primeira parte, todos eles de Pizzi
Fonte: SL Benfica

A história da segunda parte continua a escrever-se com golos, mas só chegaram quando já faltavam mais ou menos 15 minutos para o fim de jogo. Salvio era um dos principais desequilibradores do Benfica, mas a primeira oportunidade digna de registo chegou só perto dos 60’. Mais tarde, Rui Vitória tirou o argentino, mais Cervi e Fejsa para entrar Rafa, Zivkovic e Alfa Semedo.

Davidson substituiu Ola John ao intervalo no Vitória e foi um dos que teve nota positiva na equipa do Vitória. Do lado esquerdo do ataque da equipa da cidade berço, o brasileiro tinha vários dribles com sucesso contra a ala direita defensiva do Benfica. Aos 74’, a equipa de Guimarães avisou com um remate potente de Tyler Boyd. Vlachodimos responde com uma defesa, que obrigou Rúben Dias a afastar a bola logo depois.

O Vitória ia ganhando mais bola e oportunidades de chegar à área do Benfica. O primeiro golo da equipa vitoriana no campeonato surgiu aos 75 minutos por André André. O futebolista que regressou a Guimarães recebe a bola de costas dentro de área e com algum espaço consegue rodar para rematar certeiro (3-1).

Cinco minutos depois era outra vez André André rouba a bola a Pizzi no início da construção de uma jogada do Benfica, dá a bola muito rápido para Celis que já no frente a frente com Vlachodimos não podia falhar (3-2). O Benfica procurava sair com a bola da sua área demasiado rápido, em contra-ataque, mas quase sempre sem sucesso. Havia ansiedade e pressa em acabar o jogo.

Terminava a partida e os «encarnados» não se livraram de um valente susto. O Vitória fez o segundo golo e ainda tinha tempo para chegar ao empate pois o adversário parecia estar algo a dormir. Notou-se uma clara tentação em gerir sobre o resultado, era o inevitável pois o Benfica tem jogo na Turquia já na próxima terça-feira. Tem a eliminatória na mão contra o Fenerbahçe, mas pela margem mínima.

Ferreyra parecia ainda azarado nos seus primeiros minutos com a camisola das «águias», depois de não ter mostrado grande rendimento no jogo passado, frente ao Fenerbahçe SK. O novo avançado do Benfica parece saber ocupar o seu espaço ofensivo, a grande área, mas continuam ainda a pairar muitas dúvidas sobre o argentino enquanto todas as atenções permanecem na continuidade de Jonas no clube da Luz. Os próximos jogos em casa do Benfica serão a 1.ª mão do playoff de acesso à Liga dos Campeões, se passar a 3.ª pré-eliminatória e a 3.ª jornada do campeonato, frente ao Sporting CP.

 

Onzes iniciais:

SL Benfica: O. Vlachodimos; André Almeida, Jardel, Rúben Dias e Grimaldo; Fejsa (Alfa Semedo), Gedson e Pizzi; Salvio (Zivkovic), Cervi (Rafa Silva) e Ferreyra.

Vitória SC:  Douglas; Dodô, João Afonso, Osorio e Rafa Soares; Wakaso e André André; Tyler Boyd, João Carlos Teixeira (Celis) e Ola John (Davidson); Tallo (Alexandre Guedes).