Depois do desaire portista na Madeira frente ao CS Marítimo, o SL Benfica encontrava o Portimonense SC, num jogo a contar para a 9.º jornada da Liga Portuguesa, com o objetivo de se tornar líder isolado. Dito e feito. A partida teve um resultado positivo para os comandados de Bruno Lage com a vitória por 4-0.

As águias começaram a partida com muitas alterações no onze inicial com a inclusão de Jardel, Samaris, Gedson, Chiquinho e Vinícius. Ainda assim, o Benfica mostrava que estava disposto a mudar o momento de forma – tanto criticado pelos adeptos encarnados. Já do lado dos algarvios, houve as entradas de Koki Anzai e de Iury Castilho e ainda uma mudança no esquema tático.

Começou muito melhor o Portimonense e mostrava, em pleno Estádio da Luz, que estava muito mais confiante na partida. Aos dez minutos, foi a confirmação disso mesmo com um aviso daquilo que a equipa de António Folha podia fazer. Depois de uma boa jogada coletiva dos alvinegros, cruzamento de Tabata onde apareceu no poste mais distante Kodi Anzai para finalizar e salvou Vlachodimos, com o pé, um golo mais do que certo. Passou o perigo, mas ficou o aviso.

Já se sabe que no futebol tudo é imprevisível e um golo pode acontecer a qualquer momento e foi o que aconteceu. Aos 17 minutos, foi marcado canto na direita do ataque e era uma bela oportunidade para os encarnados marcarem. Depois do canto batido por Chiquinho, houve um primeiro desvio de Gabriel e depois apareceu André Almeida para marcar um golo e que bela fotografia deve ter dado este momento! Estava aberto o marcador a favor dos encarnados (1-0).

Depois do golo, como normalmente acontece, o jogo acabou por ter uma quebra de ritmo intensa. Havia jogadores que em diversas ocasiões estavam a mostrar sinais de cansaço. Não sabemos porquê, mas acredito que o peso da jornada anterior estava a notar-se em ambas as equipas.

Anúncio Publicitário

As equipas recolheram para o intervalo com a vantagem de 1-0 para o SL Benfica num jogo em que não houve muito para contar ou emoção para retirar do mesmo. As ideias de ambas as formações percebiam-se quais eram, mas faltava conseguirem impor as mesmas em pleno campo. Pedia-se mais a Benfica e Portimonense e assim havia o desejo que voltassem para a segunda parte para tornar o jogo mais apelativo.

O SL Benfica esteve mais um jogo sem sofrer e mantém assim o registo de três golos sofridos
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Ao que parece, os jogadores benfiquistas concederam-nos o pedido. O Benfica entrou e, não há como dizer de outra forma, marcou! Aos 46 minutos, depois de um grande lance de perigo na área do Portimonense onde a bola foi parar à barra, eis que surge o segundo golo do Benfica: Grimaldo cruza para Rúben Dias, que levou a bola ao fundo das redes da baliza adversária. Agora restava para ver se, à semelhança do primeiro, o golo viria a adormecer o jogo.

Pelos vistos não ou, pelo menos, por enquanto. Aos 53′, Cervi serve Chuiquinho pela esquerda. O número dezanove ainda tenta o remate, mas Ricardo Ferreira nega a oportunidade de criar maior perigo. Aos 59′ foi a vez da equipa de António Folha ameaçar: Lucas Fernandes, através de um livre batido pela esquerda, testa a atenção de Odysseas. A bola vai em arco e com efeito mas, ainda assim, o guarda-redes defende sem grande problema.

Por esta altura, o Portimonense era uma equipa sem vontade, apática e com transições muito lentas e, após um mau passe por parte da equipa alvinegra, as águias chegam mesmo ao 3-0 (63′). Grimaldo faz um passe a rasgar para Vinícius que, com toda a eficácia, faz o golo. Vinícius ganhou-lhe o gosto e, passados dois minutos, lá está ele a dar mais dores de cabeça à equipa algarvia. Após um passe de Chiquinho, e com a defesa do Portimonense completamente adormecida, Vinícius marca o seu segundo golo da noite e o quarto para o SL Benfica.

Não se enganem. O Benfica estava a marcar mais golos do que aquilo que realmente estava a jogar. Claramente que o que os adeptos querem é golos, mas o conjunto de Bruno Lage estava a ser muito mais eficaz e pragmático do que propriamente a jogar bem e bonito. Aos 80′, valeu ao Portimonense Ricardo Ferreira que negou a mão cheia do Benfica a Gedson. A bola ainda rasou o poste, mas a sorte não estava com os de Portimão.

 

ONZES INICIAS E SUBSTITUIÇÕES:

SL Benfica – Odysseas Vlachodimos (GR), André Almeida, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo, Samaris, Gabriel (Jota, 81′), Gedson, Cervi, Chiquinho (Pizzi, 72′) e Vinicius (Seferovic, 67′)

Portimonense SC – Ricardo Ferreira (GR), Rodrigo, Jadson, Lucas Possignolo, Koki Anzai, Lucas Fernandes (Rômulo, 72′), Pedro Sá, Hackman (Fernando, 79′), Bruno Tabata, Aylton Boa Morte (Marlos, 57′) e Iury Castilho