Anterior1 de 3Próximo

As duas formações protagonizaram um jogo por si só já histórico, visto que este foi o primeiro jogo que opôs o SL Benfica ao Eintracht Frankfurt FAG. Um encontro que contava também com alguns reencontros e em especial o do sérvio Luka Jovic, emprestado pelos encarnados, com o Benfica e o do suíço Haris Seferovic com o Frankfurt, clube que representou durante três épocas.

O jogo começou algo atrapalhado para as duas formações e perigo nem vê-lo no que diz respeito aos primeiros 15 minutos de jogo. O SL Benfica entrou muito atrapalhado no jogo com uma postura defensiva e com intenções de jogar em transições rápidas. Já o Eintratch Frankfurt FAG começou com uma pressão alta e mostrava que vinha a Lisboa à procura de algo mais do que um empate.

Aos 20 minutos, após uma grande jogada coletiva dos encarnados, Rafa Silva com um grande passe encontra Gedson Fernandes à entrada da grande área em excelente posição. O médio português estava pronto para rematar à baliza de Trapp, contudo, acabou por ser derrubado por Evan N’Dicka.

O empurrão pelas costas valeu ao francês o vermelho direto e o Frankfurt estava agora reduzido a dez unidades. João Félix encarregado de converter o castigo máximo não desiludiu e marcou o seu primeiro golo na Liga Europa. Estava aberta as hostilidades no Estádio da Luz e havia vantagem benfiquista na eliminatória. Com o golo, a partida mudou completamente.

Cervi acabou por ser empurrado pelas costas, aos 30 minutos, por Makoto Hasebe, o número 20 dos alemães, mas o árbitro inglês Anthony Tayler nada assinalou. Reclamou-se muito nas bancadas por parte dos adeptos benfiquistas, mas o jogo seguiu. Engane-se que o Frankfurt acomodou-se no seu meio campo defensivo, muito pelo contrário. A equipa alemã procurou reduzir a desvantagem e tirar algo de positivo deste jogo fora de portas.

E se muito se esperava dele, acabou mesmo por aparecer. Luka Jovic, o sérvio emprestado pelo Benfica, acabou mesmo por gelar as bancadas vermelhas e brancas. Após uma jogada pela esquerda, Rebic apareceu sozinho e com um bom passe encontrou Jovic em melhor posição para finalizar. O número oito na cara de Vlachodimos não hesitou e fez o seu. Estava empatado o jogo e a eliminatória a um golo.

Após o golo sofrido, o Benfica reagiu muito bem e foi à procura de voltar a estar em vantagem. João Félix ouviu os gritos dos adeptos para rematar mesmo do “meio da rua” e assim fez. Com um belo pontapé de pé direito de fora da área não deu hipóteses ao guarda-redes alemão Kevin Trapp e finalizou uma jogada que parecia perdida. O jovem português fez assim o segundo golo no jogo e na competição.

Até ao final da primeira parte, tempo ainda para mais uma bola no fundo das redes do grego Vlachodimos, mas o assistente invalidou de forma correta o golo. Da Costa acabou por se fazer ao lance e tapar a visão do guarda-redes do Benfica e o árbitro acabou por seguir as indicações do fiscal de linha e anular mesmo o jogo. Assim, as equipas foram para o intervalo com um resultado de 2-1 favorável aos encarnados.

Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

A segunda parte recomeçou com um Benfica com vontade de querer mais para ampliar a vantagem na eliminatória. Aos 50 minutos, após um canto batido por Grimaldo na direita sofre ainda um desvio nas costas de João Félix e acaba para sobrar para Rúben Dias que à frente da baliza não desperdiçou. Não podia começar melhor o segundo tempo para as águias do que com o terceiro golo.

Nem deu tempo para os adeptos voltarem a sentar pois passados dois minutos tiveram novo motivo de alegria. Uma grande jogada pela esquerda do ataque, Grimaldo cruza atrasado e apareceu de novo o camisola 79 do Benfica. João Félix com um bom remate, que passou por entre as pernas de Trapp, fez o hat-trick na partida e o espanhol assistiu pela segunda vez na noite.

Ao minuto 68, Seferovic recebeu um bom passe em profundidade e tinha apenas Kevin Trapp pela frente, mas não conseguiu concretizar. E parece que o ditado não falha: quem não marca sofre. Passados quatro minutos, surge mesmo o golo do Frankfurt. Após um canto batido na direita, Gonçalo Paciência com um grande cabeceamento acabou por pôr a bola no canto oposto e reduziu a desvantagem alemã. O avançado português, que tinha vindo a jogo há pouco tempo, entrou bem e fez logo estragos.

O jogo acalmou muito e seguiram-se as faltas de ambos os lados. Oportunidades de grande perigo acabaram por também não surgir mais até ao final do jogo. O jogo acabou com vantagem de dois golos para os encarnados na eliminatória e a equipa portuguesa continua sem perder em casa para a Liga Europa. No próximo dia 18, na Alemanha, o Benfica vai lutar para uma vaga nas meias-finais, porém as águias vão encontrar um verdadeiro inferno em Frankfurt.

Nesta noite europeia, curiosamente, oito dos treze golos marcados foram assinados por jogadores que vestem ou já vestiram a camisola encarnada.

ONZES E SUBSTITUIÇÕES

SL Benfica – Odysseas Vlachodimos, Alex Grimaldo, Fejsa, Rúben Dias, Corchia (Pizzi, 66′), Franco Cervi, Samaris (Zivkovic, 85′), Rafa (Seferovic, 60′), Jardel, João Félix e Gedson Fernandes

Eintratch Frankfurt FAG – Kevin Trapp, Evan N’Dicka, Rebic (Gonçalo Paciência, 68′), Gelson Fernandes, Luka Jovic (De Guzman, 60′), Filip Kostic, Martin Hinteregger, Sebastian Rode (Gacinovic, 85′), David Abraham, Makoto Hasebe, Danny da Costa

Anterior1 de 3Próximo

Comentários