Pela segunda vez (2015 e 2019), a academia do SL Benfica foi considerada a melhor do Mundo, desta feita a par da cantera do AFC Ajax, nos Globe Soccer Awards. Num ano futebolisticamente marcado pela venda estratosférica de João Félix, a academia parcialmente responsável pela formação do “7” colchonero voltou a ser distinguida. Quatro anos volvidos, o mundo do futebol continua a admirar, valorar e premiar o Benfica Futebol Campus.

Além da importância de que se reveste o galardão em si, o que este significa – ou pode significar – é ainda mais relevante. A qualidade e a consolidação da formação do Seixal são cada vez mais evidentes. Infelizmente, muito por necessidade, têm-no sido, acima de tudo, pelas vendas de ativos que poderiam ser rentabilizados, também, desportivamente. Poderiam e poderão.

João Félix (e também o irmão, Hugo Félix) é uma das principais figuras da academia encarnada nos últimos anos
Fonte: Bola na Rede

É isso que é esperado de hoje em diante, perante a (cada vez mais) notória capacidade financeira do clube. Prémios como o recebido no final de 2019, no Dubai, provam que os formandos do Benfica Futebol Campus têm aptidões para se tornarem jogadores de topo, de classe mundial. Bernardo Silva, Cancelo, Nélson Semedo e diversos outros hão-no deixado claro… fora da Luz. No entanto, as suas vendas foram necessárias para a estabilidade financeira de que o clube hoje usufrui.

Interessa agora mudar o paradigma. Se as premiações da formação não encontrarem respaldo nas conquistas da equipa principal – a nível interno e não só -, então não fará sentido continuar a sustentar o Benfica Futebol Campus. Importa, daqui em diante, retirar o máximo proveito desportivo, no maior período de tempo possível, dos jogadores que o clube vem moldando há anos.

Caso a formação benfiquista continue a dar os frutos que tem dado e caso o clube os saiba colher, o céu é o limite para o Sport Lisboa e Benfica, uma vez que, como os Globe Soccer Awards vieram reiterar, o campeão nacional já está no topo do mundo… no que à formação diz respeito.

Foto de capa: Bola na Rede

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários