Anterior1 de 3Próximo

sl benfica cabeçalho 1

Noite de grandes decisões para o campeonato, com Porto a espera em casa de ver o que acontecia no grande dérbi da cidade de Lisboa. O Benfica apresentou-se com a novidade de Cervi no lugar de Jonas, que se encontra limitado fisicamente, e o Sporting apresentou-se com 2 novidades no onze, Paulo Oliveira no centro da defesa e Jefferson no lado esquerdo da mesma.

O jogo começou com o Sporting bastante forte a pressionar a defesa benfiquista, e logo aos 5 minutos um erro de Ederson, que fica a dormir com a bola nos pés, permite que Bas Dost recupere a bola e Ederson acaba por cometer grande penalidade sobre o anterior. Chamado a marcação da grande penalidade o capitão leonino Adrien Silva não falhou e fez assim o marcador subir em Alvalade 1-0 para o clube da casa. Fruto do golo sofrido o Benfica esteve um pouco perdido até aos 20 minutos de jogo. A partir desse momento o jogo esteve equilibrado sendo muito disputado a nível de meio campo sem oportunidades claras para nenhuma equipa, este ritmo foi-se mantendo até aos 40 minutos, até que o Benfica nos últimos cinco minutos cria três jogadas de perigo.

A primeira por Grimaldo na sequência de uma bola colocada nas costas da defesa, este controla a bola e é tocado em falta dentro da área, sendo que o arbitro nada assinala. Logo de seguida, Grimaldo outra vez, desta vez na sequência de um pontapé livre a entrada da área permite que Patricio faça a defesa da noite, atirando a bola para canto. Na sequência do canto, mais uma jogada com polémica, com Bruno César a carregar Lindelof nas costas, quando este se encontrava no ar para cabecear a bola, mas o arbitro nada assinala. A 3ª e ultima jogada de perigo surge quando Rafa recebe a bola e parte para cima da defesa levando William atrás dele, sendo mais uma jogada passível de falta dentro da área que não foi marcada.

Chegamos assim ao intervalo com o Sporting a ganhar por 1-0, três jogadas bastante polémicas na recta final da primeira parte, com duas deles de difícil julgamento.

Segunda parte, ambas as equipas entraram sem alterações nos 11 inicias, tal como na primeira parte o Sporting entrou bastante forte, o Benfica veio bastante desligado, e Bas Dost poderia ter feito o 2-0 por duas vezes nos primeiros 10 minutos. Aos 58’ minutos primeira substituição na equipa do Benfica entrou Jimenez, que voltava de lesão, para o lugar de Rafa, que fez um jogo bastante discreto. Esta substituição veio equilibrar a equipa e permitiu ao Benfica recuperar um pouco o controlo do meio campo que tinha perdido no inicio da segunda parte.

Aos 66’ minutos chega então a jogada da noite para a equipa Benfiquista, Lindelof na sequência de um pontapé livre directo, em posição similar ao marcado por Grimaldo na primeira parte, bate a bola sem qualquer hipótese de defesa para Rui Patricio. 1-1 estava assim feito o empate que garantia a permanência no 1º lugar do campeonato. A partir desse momento o jogo voltou ao mesmo ritmo da primeira parte, dividido a meio campo sem muitas oportunidades, o Sporting tentava explorar o lado esquerdo da defesa benfiquista com sprints consecutivos da parte de Gélson, mas Cervi sempre exímio na cobertura defensiva segurava o resultado. E o Benfica tentava com contra-ataques chegar ao golo mas sem nunca criar verdadeiro perigo.

Terminou assim o dérbi empatado a 1 bola. Um jogo muito tático e físico a nível de meio campo, sem oportunidades por demais para ambas equipas, e com um para de casos para serem discutidos pela imprensa.

Artigo escrito por Tiago Costa

Anterior1 de 3Próximo

Comentários