sl benfica cabeçalho 1

Numa altura em que o mercado aproxima-se do final, parece cada vez mais claro que Rui Vitóia vai contar com um ataque cheio de qualidade e soluções. Com 4 homens na frente do terreno, o mister pode optar por fazer imensas duplas de ataque todas com características diferentes umas para as outras.

Com Jonas “obrigado” a estar no 11 por ser o melhor jogador a ligar o meio campo com o ataque, o Benfica dispõe de mais 3 unidades com faro para a finalização:

– Seferovic, o reforço de verão que chegou a custo 0 mas já mostrou que vale bastante mais que esse preço. Muita calma na hora de decidir o momento do remate o suíço parece estar a convencer Rui Vitória e a conquistar o espaço que até ao momento pertencia a Mitroglou e Jimenez. O novo camisola 14 traz consigo algumas mais valias em comparação com o camisola 11. Este mostra-se ser mais móvel com a possibilidade de auxiliar as outras posições enquanto que o grego tem características que limitam-no ao papel de finalizador.

Terá Mitro perdido o lugar para Seferovic Fonte: Metro.uk
Terá Mitro perdido o lugar para Seferovic
Fonte: Metro.uk

– Mitroglou é um jogador que tenho um especial carinho porque dá-me uma satisfação imensa ver o jogador frio a transbordar-se em emoções quando marcar de águia ao peito. Pé esquerdo com mira acertada e bom jogo de cabeça mostrou até ao momento ser um jogador que cumpre com as exigências do clube. Precisava agora de lutar ainda mais por um lugar no 11 encarnado.

Jiménez tem sido um dos jogadores mais fundamentais nos momentos de decisão das temporadas. Na época passada marcou em duelos com os grandes, abriu o marcador da vitória no Jamor e este ano marcou o terceiro e mais importante golo da super-Taça. Na época passada esteve em grande ao ser importante nas horas difíceis e foi assim que na reta final ganhou o lugar a Mitroglou. Esta época, tal como para os restantes 2 já falados, o trabalho vai ser árduo e a concorrência de luxo para atacar o 37.

Não podemos esquecer um quinto avançado e jovem da formação: José Gomes. O menino que se estreou na temporada passada numa partida frente ao Arouca vai continuar às ordens da equipa B continuando assim o trabalho de formação no Seixal. Vitória tem muito por onde escolher e não se pode queixar de falta de qualidade individual e coletiva na frente de ataque do Sport Lisboa e Benfica.

Comentários

Artigo anteriorOs 10 melhores momentos do WWE SummerSlam
Próximo artigoHistórias de um brasileiro no futebol português
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.