cabeçalho benfica

Luís Filipe Vieira deu, há poucas horas, uma entrevista à RTP. A grande dúvida nesta entrevista era saber se Jorge Jesus ia continuar no Benfica ou não. O presidente do Benfica começou com uma postura defensiva, afirmando que Jesus tem contrato com o Benfica por mais uma época, uma resposta que não dava a certeza sobre a continuidade do treinador. Depois de alguma insistência, acabou mesmo por confirmar a continuidade de Jorge Jesus: “Será o treinador da próxima época”, afirmou o presidente, mostrando a confiança no técnico que levou o Benfica a conquistar três títulos esta época. Além disso, garantiu que Jesus recusou uma oferta de um grande clube europeu, ainda que não tivesse confirmado tratar-se do AC Milan, o nome mais falado nos últimos dias.

Numa conversa em que vários assuntos foram abordados, Luís Filipe Vieira, que tem sido apontado por muitos como um dos principais pilares do sucesso desta temporada por ter segurado Jorge Jesus quando mais ninguém acreditava no projecto, disse que a base desta época foram os jogadores, uma vez que “são eles que decidem o jogo em campo”, e o treinador. A sua única responsabilidade é “criar condições para o sucesso”. Este é o discurso que se esperava, estando o Benfica unido como está. Porém, não esqueceu o momento em que teve de ir ao balneário falar com os jogadores depois do empate em casa com o Arouca, assumindo que esse foi um momento de viragem. Ainda sobre os jogadores do Benfica, admitiu que ia tentar a contratação de Siqueira, mas apenas se tal se inserisse na realidade salarial do clube. Luís Filipe Vieira, apesar do interesse de vários clubes nos jogadores benfiquistas, afirma que o departamento de scouting, liderado por Rui Costa, está mais do que apto a encontrar soluções. Ainda assim há que dar mérito ao homem que segurou um treinador que não tinha o apoio de mais ninguém.

Anúncio Publicitário

Questionado sobre se é preciso ganhar uma prova europeia para acabar com o domínio do FC Porto, o presidente do Benfica recusou comparações com o clube azul-e-branco, mas não deixou de mostrar a forma como o Benfica subiu no ranking da UEFA desde a sua chegada, do 124.º lugar até ao 5.º, o que demonstra que “quem trabalha assim está mais perto de ganhar, e é isso que interessa no Benfica”. O domínio do Benfica não pode passar só por subidas do ranking. Esta é uma pergunta feita demasiado cedo. Só daqui a um ou dois anos, se o Benfica continuar a vencer, é que poderemos ver se a hegemonia do Porto pode ser quebrada. Até porque falta cultura de vitória ao Benfica e o Porto já mostrou que sabe responder em momentos de crise.

Jesus e Vieira - uma ligação que se irá manter, pelo menos, por mais um ano Fonte: ASF
Jesus e Vieira – uma ligação que se irá manter, pelo menos, por mais um ano
Fonte: ASF

O passivo do Benfica foi também um dos assuntos desta entrevista – um passivo que não é o maior do futebol português, segundo as palavras do presidente. Sem querer dizer qual o clube que possui o maior passivo, Vieira afirmou que “o Benfica, como grande empresa que é, tem um passivo de grande empresa, a rondar os 400 milhões; todas as grandes empresas têm passivo“, mas não deixou de relembrar como era o Benfica quando chegou e como está o Benfica agora: com um estádio que acolheu a final da Liga dos Campeões, piscinas, pavilhões, centro de estágio, museu, um canal televisivo e um ativo maior do que o passivo.

A entrevista abordou também o atual estado do futebol português e a relação com Sporting e Porto. Vieira apelou a um entendimento entre os três grandes do futebol português, mas ainda assim não mostrou disponibilidade para conversar com Pinto da Costa. “Posso garantir que farei parte de uma solução para o futebol mas não me obriguem a sentar-me na mesma mesa com uma solução que eu não acredito”. Quanto a um possível apoio a Fernando Seara (o antigo presidente da Câmara de Sintra apresentou a sua candidatura à Liga de Clubes), o líder benfiquista afirmou que é cedo para pensar nisso e que estará disponível para ouvir todos os candidatos. De resto, o lar para ex-atletas do Benfica e a Benfica FM, projetos ainda por realizar no Benfica, são objetivos a ser concretizados ainda no seu mandato.